Redução de assessores por vereador não ocorreu


Julia Vitoria

A aprovação do plenário que reduzia o número de assessores por vereador na verba de gabinete não ocorreu. Em maio, no período pré eleitoral alguns vereadores se promoveram essa redução. E a imagem que ficou foi de que eles estavam ao lado do povo. Naquela época eles proporcionaram uma economia de R$2 milhões por ano para o Legislativo Municipal. Também o país estava enfrentando uma crise devido a pandemia do coronavírus.

Faltava somente a aprovação do documento, contudo após as eleições e a proximidade da mudança de legislatura, algumas manobras foram feitas e tudo ficou do jeito que estava. Cada vereador ainda pode contratar 15 assessores.

Após um parecer da Procuradoria Geral da Câmara de Vitória, veio o tiro de misericórdia sobre qual legislação para nomeação dos novos contratados, o projeto foi aprovado no plenário, contudo não teve seu texto base posto em votação, segue tudo como estava e tudo indica que o presidente vai seguir o parecer. 

Na capital o número de contratados está em queda nesta terça o prefeito de Vitória publicou um decreto onde exonera a maioria dos servidores que trabalhavam na administração, segundo a prefeitura dos 857 cargos de provimento de comissões existentes cerca de 170 não serão preenchidos segundo o portal da transparência Vitória tem cerca de 11.482 servidores ativos.

Em meio aos órgãos legislativos que prevê o aumento de salários, alguns abrem mão dos interesses pessoais em prol do povo, mesmo podendo ser uma Demagogia, alguns casos chamam atenção, por exemplo no município de Jacobina na Bahia, o prefeito aceitou reduzir o salário em 92%. Deixando de receber um salário alto para receber um salário mínimo como o povo.

O governador do estado, Renato Casagrande teve a primeira reunião de Trabalho por videoconferência, nesta reunião foi apresentado o cenário de 2020 e a perspectiva de 2021, e o decreto que  institui o Conselho Gestor do Plano e o documento balizador do Plano Espírito Santo. Ainda na mesma reunião outros assuntos como o plano de governança e periodicidade dos encontros foram discutidos. O plano é desenvolver economicamente o estado, reduzindo os impactos sofridos pela população durante a pandemia.

À sinalização de portas de vidro podem ser obrigatórias no estado a proposta que tem o objetivo evitar acidentes está Projeto de Lei 595/2020, de autoria da deputada Janete de Sá (PMN), a matéria aguarda a sinalização da justiça e estende a obrigatoriedade d sinalização de obstáculos para todo os imóveis do Espírito Santo, sendo exceção aqueles que são residências unifamiliares.