Entrevista com o quadrinista Elyan Lopes


Elyan Lopes, nome artístico de Elenildo Lopes, é um ator formado pela CAL – Casa de Artes de Laranjeiras e quadrinista a mais de 10 anos. Lopes é formado em Publicidade e mora, atualmente, na cidade de Niterói/RJ. Apaixonado por desenhos animados desde criança, o artista, na adolescência, teve contato com o anime “Cavaleiros do Zodíaco”, do qual se tornou fã incondicional e acabou se tornando sua maior referência.

O quadrinista é criador do Capitão R.E.D, Vélox, Alkymia e as Liga ALFA – A Primeira Ordem, A Ordem e Protocolo: A Ordem. Vencedor dos Prêmios na área de quadrinhos: ABRAHQ – Academia Brasileira de Quadrinhos e do Troféu Angelo Agostini. Elyan também tem um canal no Youtube: http://www.youtube.com/elyanmeuheroi #CapitaoR.E.D #ElyanLopes #CarvalhoNews


Entrevista com o quadrinista Darlei Nunez


Marcelo Carvalho

Darlei Nunez traz consigo a paixão pelos quadrinhos desde muito tempo. Nos meados dos anos de 1980, já realizava suas criações sempre buscando enredos cativantes e divertidos. Formado em Educação Física e em Publicidade e Propaganda, estreou o seu primeiro fanzine em 1995.

O artista concedeu uma interessante entrevista ao CN, para falar sua carreira, projetos, quadrinhos nacionais e muito mais. #DarleiNunez #CarvalhoNews #CarvalhoNews_Oficial #QuadrinhosNacionais #OsProtetores #semanadosQuadrinhosNacionais

BBB: o time camarote parou o Twitter na terça


De Rapper a sertanejo, o Big Brother desse ano promete muito

André Lucas

O reality show ainda nem começou e já está parando o Twitter. Só os anúncios de ontem já fizeram o povo explodir de tanta ansiedade.  Os participantes do Grupo Pipoca até conseguiram chamar a atenção durante um tempo, porém o Camarote roubou a cena. 

Confira agora os famosos que participarão do BBB 21

Karol Conká.  

A rapper de 35 anos foi a primeira confirmada no Time Camarote do BBB21! Karol Conká também é apresentadora do programa “Prazer, Feminino” no GNT junto com Marcela McGowan, do BBB20. Ela está solteira e já separou vários looks para usar no BBB. 

Pocah. 

A funkeira Pocah tem 26 anos e já anunciou que é competitiva: “O que tiver que ser feito, eu vou fazer para chegar à final”. Mais cedo, Pabllo Vittar já tinha dado um spoiler que fez os fãs imaginarem que Pocah estaria no programa! 

Projota. 

Projota, Rapper de 35 anos já se apresentou no BBB três vezes, e agora volta ao programa como participante. Jogador de xadrez, diz ser calculista e declara que tem a capacidade de prever movimentos, se a emoção não atrapalhar. Sua fraqueza é a saudade da esposa e da filha, mas quer usar isso para manter o foco no jogo. 

Fiuk. 

Os rumores se confirmaram: Fiuk está no BBB21! Ator e cantor de 30 anos,  o filho do cantor Fábio Jr. disse que ficou emocionado com o convite para participar do programa, e que essa era uma vontade antiga: “É uma daquelas coisas que nunca parei para pensar se era possível, mas sempre quis!  

Lucas penteado.

Ator, cantor e poeta, Lucas Penteado, de 24 anos,  é tataraneto de um dos fundadores da Vai Vai. Seu primeiro papel na televisão foi em “Malhação – Viva a Diferença”, em 2017, interpretando o personagem Fio. Ele já avisou: vai se irritar com quem falar em racismo reverso ou vitimismo.   

Nego Di. 

O humorista e influenciador,  Nego Di, de 26 anos,  teve uma infância difícil e já serviu o Exército. Já foi taxista, garçom, cozinheiro e abriu a própria barbearia. Hoje, está na expectativa do que o reality vai significar em sua vida: “É um grande marco na minha vida. Vou começar a viver os melhores anos a partir dali”. 

Carla Diaz  

Carla Diaz de 30 anos, é atriz e está na TV desde os sete anos de idade, quando participou de “Chiquititas”. Ela interpretou Suzane Von Richthofen nos filmes “A Menina Que Matou Os Pais” e “O Menino Que Matou Meus Pais”, que já estão prontos para o lançamento. No BBB, ela tem uma meta: “Estou muito focada para ganhar R$ 1,5 milhão”. 

Rodolfo.

O cantor sertanejo Rodolffo de 32 anos, da dupla Israel & Rodolffo, é ex-marido de Rafa Kalimann, vice-campeã do BBB 20. Ele confessa que pediu conselhos à ex antes de se candidatar e está com grandes expectativas: “Acho que vou ser um bom jogador. Gosto de observar o comportamento humano”.  

O time camarote é esse, a diversidade de estrelas e personalidades pode fazer desse o melhor BBB de todos os tempos vamos aguardar o dia 25 de janeiro para começar essa nova temporada de Big Brother Brasil.

Um dos mais amados do Brasil


À primeira vista, muitos não deram muita atenção a ele, porém com o passar do tempo o Fusca foi se tornando um dos veículos mais queridos de todos os tempo

Marcelo Carvalho

No Brasil, ele surgiu em 1953, sendo considerado como um dos carros mais populares da história. Esse simpático carrinho ganhou definitivamente o coração de grande parte da população brasileira. Para se ter uma ideia, muitos o tiveram como o primeiro automóvel. E há aqueles ainda conservam o modelo como uma espécie de relíquia preciosa.

Por exemplo, o gráfico, Francisco da Silva Barbosa, morador da cidade de Capetinga, Minas Gerais. Kiko, como é conhecido, é um dos apaixonados pelo carrinho. E esse sentimento surgiu a bastante tempo. “Começou ainda quando criança nos anos 80. Eu ia com meu pai visitar meus avós em São Roque SP. Meu avô tinha um fusca 66 azul e era o xodó dele e da minha tia caçula.  Eles ficaram com o fusca até ele desmanchar por falta de recursos para reforma infelizmente”, lembra.

Segundo Barbosa, o carro fez parte da vida de seus familiares também. O primeiro carro do seu irmão mais velho também foi um fusca. E aos, 18 anos, Kiko comprou o seu primeiro fusca. “Foi um modelo 69 branco lindo novinho… depois tive um 79 marrom. Fiquei alguns anos sem ter fusca, e há 3 anos comprei um modelo 73 amarelo, caindo aos pedaços para restaurar, e graças a Deus consegui terminar a reforma há seis meses”, revela ele, que tirou sua carteira de habilitação em um fusca também..

Francisco acredita que a maior qualidade do automóvel é a sentimental. “Ele nos remete ao prazer de estar relembrando momentos felizes ao lado de pessoas especiais”, declara.  O mineiro também cita a mecânica com outra qualidade do veículo. “É uma mecânica simples”, define.

Ao lado do Fusca, o mineiro Francisco Barbosa e seu netinho Bernardo. Foto: arquivo pessoal

Uma fuskeira muito apaixonada

Roseli Guilherme Gonçalves, a Rose, também possui um sentimento totalmente especial pelo veículo. “Sou verdadeiramente apaixonada pelo Fusca”, derrete-se. Rose faz parte do Grupo Fuskeiros da Capetinga/MG.

Segundo ela, é uma relação de amor e amizade de vários anos, desde criança. “Lembro de meu saudoso pai, Antônio Bernardo, conhecido como Tõe do Bernardo, mecânico e apaixonado por veículos antigos”. Em toda sua vida ele teve vários veículos, incluindo o fusca. A oficina do meu pai era do lado da minha casa, fui criada no meio de veículos”, revela.

Roseli Gonçalves e seu saudoso pai, Antônio Bernardo Gonçalves. Foto: Arquivo pessoal

O Fusca faz parte da história da família de Rose. De acordo com a fuskeira, sua tia teve fusca e seu pai durante sua vida teve vários. Ela conta que aprendeu a dirigir em um fusca e isso me marcou muito. “Quando era moleca ainda, minha tia deixava a mim e a meus irmãos a dirigir o fusca dela. Me recordo como se fosse hoje… belas recordações de quando íamos buscar jabuticaba no sítio com o fusca verde”, lembra.

Além disso, Roseli conta que teve o prazer de conviver no meio dos automóveis que seu pai possuía. No final da década de 1990, seu pai comprou um fusca 94, que está na família até hoje.  Em 2013, ele comprou um fusca 1986, segundo dono. Segundo ela, na ocasião seu pai lhe disse “esse fusca estou passando para você porque ele é muito bom, tudo original, uma relíquia a ser guardada”. “E realmente é uma relíquia que tenho”, garante Rosi, que o apelidou de Diamante. “Não é apenas um veículo qualquer, tem um valor sentimental para mim. É minha paixão”, garante.

Cheio de qualidades

Para a fuskeira, o veículo possui várias qualidades como, por exemplo, originalidade, direção fácil, sendo um ótimo instrumento de trabalho e lazer. “Vou em qualquer lugar com ele, é um carro que encara qualquer parada… quando passo com ele nas rodovias, chama a atenção! Na estrada de chão é ótimo”, garante.

Rosi destaca que o seu fusca atende bem em qualquer situação, além de ser o mais é econômico. “O único problema talvez seja o espaço interno pequeno, mas meu fusca tem um coração gigante, já coube oito pessoas dentro”, garante rindo.

Acima de tudo, fuskeira se orgulha de ter participado de vários encontros de carros com seu pai e sua mãe. “Eu no Diamante e ele no Fusca 94, o Pratão. Até mesmo quando estava doente e debilitado fazia questão de ir e eu o acompanhei. Antes de falecer ele me disse que era para eu continuar a sua história, de levar os nossos fuscas aos encontros e passeios por esse Brasil afora. Eu continuei e continuo fazendo sua história”, revela.  

Roseli declara que faz parte de vários grupos de carros antigos, onde teve a oportunidade de conhecer vários outros apaixonados peço Fusca. “Em 2017, promovi o 1º Encontro de Carros Antigos de Capetinga. E, em 2019, o 2º Encontro, os dois em homenagem ao meu saudoso pai!  Um Sucesso”, finalizou!

Como surgiu o Fusca

No ano de 1932, o alemão Ferdinand Porsche iniciou os esboços de projeto de um novo carro que se chamaria “Volkswagen”, que em alemão significa “carro do povo”. O governo alemão se interessou pelo projeto, investindo 200 mil marcos para a fabricação de três protótipos.

Curiosidades sobre o Fusca

  • O apelido Fusca foi dado pelos brasileiros. O nome original do veículo é Volkswagen Sedan;
  • O veículo completa em 2021, 62 anos;
  • Foi o carro utilizado pela Polícia Militar do Estado de São Paulo, recebendo o nome de ‘baratinha”;
  • No dia 3 de janeiro de 1959, nascia o primeiro fusca com 54% de peças nacionais;
  • O Fusca tinha nomes diferentes em mais de 40 países por conta de seu design inovador. Entre eles, os mais conhecidos são o Beetle (Inglaterra e Estados Unidos), Käfer (Alemanha), Maggiolino (Itália), Vocho (México), Coccinelle (França), Escarabajo (Espanha) e Bug (Estados Unidos). Aqui no Brasil, o modelo foi oficialmente batizado em 1983 e ganhou junto os apelidos de Fuca, Fuqui ou Fusquinha;
  • O carro foi produzido até 2003. O último exemplar marcou o fim da longa produção de 65 anos. Para se ter uma ideia foram fabricados 21;529.464 unidades. Essa marca torna o modelo único mais produzido do mundo em todos os tempos.

Foto de chamada: Renato Capeleti/Divulgação

Saiba qual o motivo do cancelamento do Crossover entre Batwoman e Superman & Lois


Decisão foi confirmada por produtora durante entrevista

Thais Paim

Para os fãs que estavam esperando o novo crossover do Arrowverso, com Batwoman e Superman & Lois sendo as séries principais, precisarão esperar, pois o encontro entre os personagens foi cancelado. 

Apesar de ser sempre um ponto forte das séries do canal CW, por conta da pandemia, está complicado de fazer isso acontecer, dado o grande volume de pessoas necessárias para que a produção seja feita.

Quem confirmou o cancelamento foi Caroline Dries, produtora da série da Batwoman, durante entrevista para a Entertainment Weekly. Ela lamentou que os personagens das duas séries não vão se encontrar, ao menos por enquanto, mas ainda tem esperanças de conseguir um crossover com Supergirl.

“Eu amo a Melissa [Benoist] e eu amaria ter Kara no nosso programa e ensinar Ryan, a nova Batwoman algumas coisas ou vê-la na Batcaverna”, disse.

Sobre o Arrowverso

O crossover mais recente do Arrowverso adaptou o arco Crise nas Infinitas Terras, dos quadrinhos, e foi um grande sucesso. Tendo como participações especiais o John Wesley Shipp como o Flash da série dos anos 90, Tom Ellis como Lucifer e Ezra Miller como o Flash do Universo Estendido da DC.

O chamado Arrowverso é uma franquia de séries do canal CW, todas baseadas em heróis e personagens da DC. O nome vem pelo fato de que a primeira dessas séries foi Arrow, que conta a história do Arqueiro Verde. Outros títulos incluem The Flash, Supergirl, Legends of Tomorrow, Supergirl e Batwoman.

As séries se passam em um universo compartilhado e frequentemente acontecem eventos de crossover. Os primeiros deles envolviam apenas duas séries, geralmente Arrow e The Flash, mas todo o Arrowverso passou a participar a partir de Crise na Terra-X, ocorrido entre 2017 e 2018.

O Arrowverso também é famoso por incluir participações especiais de séries antigas da DC, como Constantine, Smallville e a série do Flash da década de 90. Outras produções atuais, como a série do Raio Negro, também acabam participando dos eventos.

Adaptação de arcos clássicos dos quadrinhos, sempre com uma visão relativamente realista da história e de alguns personagens também é muito comum. 

Um bom compositor precisa estar com a antena ligada 24hs


Também é preciso estudar a vida, as pessoas, os acontecimentos

Marcelo Carvalho

Ele é um dos responsáveis pelo sucesso de uma música. Seja ela do idioma que for. Estamos falando do compositor. Este músico, atua com a criação artística e publicitária. Sim ele pode criar jingles para comerciais.

Compor pode ser uma habilidade nata, mas há cursos específicos! Tanto a nível universitário, bacharelado em composição. Quanto em especialização – lato sensu, nível técnico e ainda cursos livres.

O cantor e compositor, Marcelo Mira, um dos fundadores da banda Alma Djem, defende que o compositor tem que estudar o tempo todo. “Não é estudar no banco de uma escola. É estudar a vida, as pessoas, os acontecimentos. Ele deve estar com a antena ligada 24 horas”, esclarece.

Cantos e compositor Marcelo Mira, da Banda Alma Djem. Foto: divulgação

Mira também destaca a importância de estudar música e o seu instrumento. Além de ler, que é fundamental para aprimorar a escrita. “Também é muito bom estar sempre cercado de bons compositores com quem se aprende bastante”, garante.

A primeira composição do músico foi aos sete anos de idade. Depois disso, Mira ficou um bom tempo sem criar nada. Mas esse panorama iria mudar mais cedo ou mais tarde. “Sempre tive o sonho de me tornar um artista. Daí quando montei a minha banda, a Alma Djem, percebi que teria de voltar a compor… Então aos 23 anos compus ‘Amar Novamente’, que até hoje é um dos grandes sucessos da banda”, conta Mira, que a partir daí não parou mais.

Sobre processo de composição, Mira é direto. “Ou vem a inspiração ou eu paro o que to fazendo para compor, ou a gente marca um dia com os parceiros e vai na transpiração mesmo”. Segundo o músico, geralmente com parceiros se consegue compor duas ou três músicas numa sessão. “Gravo muitas ideias no celular também. Aí vou ouvindo de vez enquanto”, revela ele, que já compôs para Wanessa Camargo, Cláudia Leitte, Ricky Martin, Natiruts, Falamansa, Biquini Cavadão, Jorge e Mateus, Marcos e Belucci, Thiago Brava, Gabriel Elias, Planta e Raiz, Maskavo entre outros.

Feliz Dia Mundial do Compositor 

Hoje, 15 de janeiro, é comemorado o Dia Mundial do Compositor. Trata-se de uma homenagem mais do que justa para esses artistas que utilizam de sua técnica, criatividade e sensibilidade para escrever canções que emocionam e animam multidões de pessoas.

A comemoração surgiu no México, em comemoração à fundação da Sociedade de Autores e Compositores do México (SACM), em 1945.  No entanto, esta data somente foi oficialmente celebrada no mundo a partir de 1983.

Dia do Compositor Brasileiro

Segundo Marcelo Mira os compositores que mais o impressionam são Chico Buarque, Tom Jobim, Gilberto Gil, Caetano Veloso e Herbert Viana. Nosso país é mesmo um verdadeiro celeiro de excelentes compositores e música de qualidade. Para homenagear esses gênios da música nacional, se comemora em 7 de outubro o Dia do Compositor Brasileiro. O Carvalho News felicita a todos os compositores!

Qualificação e diversidade de funcionários


Empresas investem cada vez mais em qualificações para os funcionários um dos setores que mais sofrem pela falta de mão de obra é o industrial

Julia Vitoria

Por causa da crise que se arrastou devido a pandemia, vários brasileiros ainda buscam oportunidades de trabalho, com o início da pandemia diversos setores de produtividade tiveram que parar, isso acabou gerando uma crise, que afetou a todos. Contudo apesar do desemprego está alto as empresas ainda encontram dificuldades para contratar isso devido a falta de mão demora qualificada.

De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal, que foi publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística, o desemprego no Brasil já atinge mais de 14 milhões de pessoas com uma estatística de 14,6% no último trimestre de 2020 essa é a maior estatística registrada  pesquisa desde que começou em 2012.

Se por um lado o desemprego está em alta a falta de mão de obra especializada também bate recordes, se destacar no mercado de trabalho está cada vez mais difícil. Segundo especialista o caminho a seguir é o da qualificação profissional, pois apesar do desemprego as vagas não estão sendo preenchidas, fazendo as empresas não completarem o quadro de funcionários e perdendo em competitividade, como consequência a falta de qualificação faz com que o tempo do trabalhador no mesmo emprego seja pequena.

Segundo dados que integram um estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o setor mais afetado pela falta de mão de obra qualificada  é o industrial, num país com milhões de pessoas desempregadas, metade das fábricas têm dificuldades de contratar. Uma pesquisa realizada pelo Fórum Econômico Mundial em 2015 colocou o Brasil em 78º de qualificação profissional dentre 124 países. Com isso, muitas empresas estão investindo na capacitação do profissional, fortalecendo sua qualificação profissional, conseguindo se destacar em um se for profissional. 

Um exemplo disto é a Suzano, uma empresa de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis na América Latina, a empresa está construindo uma nova fábrica no Sul do estado e buscando na região mão de obra soube a importância de investir na qualificação profissional. Para preencher algumas vagas fez uma parceria com o Senai para a qualificação dos trabalhadores, segundo a empresa mais de 300 pessoas trabalham na construção da fábrica e mais de 200 irão atuar na área quando já estiver pronta.

 O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) é o  responsável pela formação técnica e profissional de grande parte dos jovens e trabalhadores brasileiros para vários setores da indústria. A coordenadora da instituição de Cachoeiro de Itapemirim ressalta a importância das empresas entenderem o desenvolvimento profissional dos jovens alunos. No processo de qualificação em parceria com a Suzano o Senai percebeu o interesse da empresa em qualificar os funcionários e a possibilidade de novas qualificações futuras. 

A coordenadora fala que o que se percebe é que muitas empresas já buscam o profissional totalmente qualificado, mas neste caso específico a empresa buscou qualificar e ficar no desenvolvimento das pessoas dando um novo sentido profissional a eles.

Lara Sathler,  diretora executiva da Associação Brasileira de Recursos Humanos do Espírito Santo (ABRH-ES) relata que o profissional se qualifica com cursos preparatórios e livres e dessa forma tem uma visão teórica e também prática e deve acompanhar as tendências do mercado para se perdoar para novos desafios.  O secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip Navarro, disse que o estado deve ter um bom ano no mercado de trabalho devido aos novos empreendimentos e grandes obras. Ele ressalta que grandes instalações estão sendo feitas no espírito santo e que está confiante com as obras que serão realizadas e que o setor empresarial vê o estado com bons olhos.

As empresas buscam vai vez mais apostar na diversidade do profissional além da recolocação e qualificação profissional ao abrir 90 vagas para empregar nossos funcionários a empresa Suzano focou na diversidade abrindo a seleção para todos, em relação a diversidade profissional  uma das metas da empresa é que até 2025 cerca de 30% dos cargos de liderança da empresa sejam ocupados por mulheres além de melhorar a imagem da empresa, a diversidade pode ajudar na produção e em diversos outros pontos e fazer com que as pessoas queria fazer parceria com ela. Isso facilita a atração de novos talentos, uma vez que  as opções de candidatos para preencher as vagas são abundantes e qualificadas.

Missão em Wuhan: China volta atrás e diz que foi tudo um “mal entendido”


Após impedir a entrada de uma equipe especializada da OMS, a China anunciou, sem nenhum detalhe, que a equipe vai ao país essa semana

André Lucas

Uma equipe especializada da organização mundial dos médicos, chegará em Wuhan com voo vindo de Cingapura nesta quinta-feira, segundo informações do governo chinês. 

O chefe da OMS, Tedros Adhanom, disse que quer trabalhar junto com a China na missão de entender a origem do vírus e como ele chegou ao corpo humano. 

Anteriormente, Tedros Adhanom disse estar “ desapontado” com a China, isso porque o governo proibiu a entrada dos agentes no país asiático. A declaração teve efeito e autoridades Chinesas voltaram atrás, e afirmaram que foi tudo um grande mal entendido. 

“De acordo com o plano atual, eles voarão de Cingapura a Wuhan em 14 de janeiro”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores Zhao Lijian em uma entrevista coletiva regular em Pequim na terça-feira.   

O porta-voz se negou a responder se o a agentes ficaram de quarentena assim que chegasse, e não deu mais nenhuma informação de detalhes sobre a missão. 

O coronavírus foi detectado pela primeira vez na cidade central de Wuhan no final de 2019 e desde então se espalhou pelo mundo, infectando mais de 90.500.000 pessoas e matando quase 2 milhões até agora. 

Muito pouco se sabe sobre a origem, evolução e propagação do vírus, a China se mostra muito sensível sobre a suspeita de acobertar o vírus, e consequentemente facilitar a disseminação da Covid 19. 

Os primeiros casos de Covid-19 no mundo foram reportados pelas autoridades chinesas à OMS em 31 de dezembro de 2019. Esses registros vieram da cidade de Wuhan, a primeira a sofrer um surto do coronavírus. Todos os primeiros diagnósticos estavam relacionados, inicialmente, a um mercado que vende animais selvagens mortos para o consumo humano. 

No entanto, os cientistas ainda não conseguiram confirmar se realmente o coronavírus “saltou” de um animal para o homem nesse estabelecimento ou se o patógeno já circulava antes a partir de outra origem — o mercado, nessa hipótese, teria servido como um superdisseminador da Covid-19 pela aglomeração de pessoas. 

Após meses de impasse, Uma equipe de especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) recebeu permissão para viajar à China nesta semana para realizar uma investigação sobre as origens do coronavírus Sars-Cov-2, o causador da covid-19. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (11/01) pela Comissão Nacional de Saúde Chinesa.  

A decisão veio após dias de negociações, entre a Organização Mundial da Saúde e o governo chinês, que primeiramente se frustrou com as proibições da China. 

Nos primeiros dias de janeiro os membros da comissão já tinha saído de seus Países em direção a China, porém foram atrasados porque segundo o chefe da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, a China não entregou os documentos dando permissão a equipe para entrar no país. 

A missão, considerada como prioritária para a OMS, é formada por especialistas ligados à entidade e à Organização da ONU para Alimentação e Agricultura (FAO) e à Organização Mundial da Saúde Animal, com integrantes de Estados Unidos, Japão, Rússia, Reino Unido, Holanda, Dinamarca, Austrália, Vietnã, Alemanha e Catar. 

Em momento de Pandemia e fim de auxílio, taxação sobre grandes riquezas entra em debate no congresso


Paulo Guedes e a Receita Federal são contra o posicionamento

André Lucas

Propostas para criar um imposto sobre grande fortuna ganha espaço no congresso. A Receita Federal apresentou críticas sobre a ideia, o novo imposto é defendido por parlamentares, porém sofre rejeição do Ministro da economia, Paulo Guedes. 

 Em documento apresentado a Receita Federal não descarta a possibilidade de debater o. O assunto no futuro, mas leva em consideração que existem medidas mais eficaz como por exemplo,  acabar com os programas de refis( parcelamentos com juros muito baixos), taxar a redistribuição de lucros e dividendos e mudar a tributação de capitais. 

O governo diz que a dificuldades de estabelecer critérios para fortunas, como mensurar as riquezas, o património de cada um. Como por exemplo obras de arte e direitos autorais. 

Para a receita o sistema pode ser burlado facilmente, transferido parte do património para fora do país, ou dividindo o património com outras pessoas, uma pessoa pode fugir facilmente da taxação. 

O fisco ainda afirma que a taxação já foi decretada em outros países, e depois foi abandonado. 

Guedes tem o mesmo posicionamento em relação ao debate. 

“ esse tributo poderia gerar fuga de investidores. Isso formaria o capital a ir para países onde não tem taxação, reduzindo as oportunidades de negócios e empregos. 

No ano passado a Argentina aprovou um dispositivo de taxação de grande riquezas que ficou conhecido como impostos sobre grandes riquezas. O dispositivo recolhe tributos de 12 mil pessoas, que tem um renda acima de o equivalente a 12 milhões de reais. 

Visto como uma potencial fonte de arrecadação para o país, o imposto sobre grandes fortunas (IGF) é tema de quatro projetos em tramitação no Senado. Dois deles foram apresentados após o início da pandemia do novo coronavírus — e citam essa calamidade sanitária como motivo de suas medidas. 

Segundo a constituição, o imposto desse tipo, só passa a valer um ano depois de ser posto em prática, o que faz com que mesmo se o dispositivo fosse aprovado durante a pandemia , não teria como recolher recursos imediatos para o combate a covid 19 através desse imposto. Parlamentares defendem que mesmo assim os recursos recolhidos seriam usado para reduzir os impactos sociais pós pandemia. 

O imposto sobre grandes fortunas está previsto na Constituição Federal desde sua promulgação, mas necessita de uma lei que o implemente, algo que nunca foi feito.

Argumentos contra e a favor. 

 O principal ponto contra o IGF trata-se da fuga de capitais. A fuga de capital ocorre quando as pessoas residentes de um país levam seu capital para outro país, ou seja, levam suas fábricas ou aplicam seu dinheiro no exterior. Um dos motivos pelos quais pode ocorrer essa fuga é por conta do pagamento de impostos, pois os proprietários de ativos buscam minimizar os pagamentos para o governo. Além dessa razão, a fuga de capital também pode ser ocasionada por cenários de instabilidade política e desvalorização cambial. Outra crítica ao imposto sobre grandes fortunas é o fato de ser uma medida intervencionista, ou seja, uma interferência governamental na economia do país. 

O economista Pedro Humberto refuta o argumento de fuga do capital e explica os benefícios que o imposto pode trazer a sociedade. “O imposto sobre grandes fortunas como instrumento de redução das desigualdades sociais e regionais, o IGF é um instrumento indispensável e capaz de realizar justiça tributária e social no Brasil, além de ser um imposto que a arrecadação poderia ser aplicada em saúde, educação, infraestrutura básica, programas de incentivo ao emprego e políticas de combate à pobreza, garantindo direitos fundamentais de sobrevivência aos brasileiros.”