Guedes pede que o Congresso acelere as privatizações


Para o ministro essa é a única saída da crise

André Lucas

O ministro da Economia Paulo Guedes pediu que o congresso acelere as privatizações na Câmara para que saia ainda esse ano. Para o ministro essa é a única forma de garantir o retorno do crescimento da economia brasileira. 

Guedes fez uma aparição surpresa na coletiva de imprensa da Receita Federal, que apresentou os dados da arrecadação brasileira em 2020 na última segunda-feira, 25 de janeiro. 

Na ocasião, voltou a dizer que a economia brasileira está se recuperando em V da crise da covid-19, mas ressaltou que o país precisa avançar com a vacinação em massa e com as reformas econômicas para transformar a recuperação cíclica atual, baseada em consumo, em uma recuperação sustentada, baseada em investimentos.  

Limpar a Pauta

Wilson Ferreira Júnior, que decidiu trocar a Eletrobrás pela BR Distribuidora por entender que o clima não é favorável para a privatização da estatal neste ano, foi um dos mais importantes assuntos da semana passada, porém Guedes não falou sobre o caso. 

Guedes pediu para “limpar a pauta”, explicou que “estar lá o desbravamento da nossa retomada econômica, pediu para que o senado e Câmara dessem prioridade para as pautas paralisadas nas duas casas legislativas, e colocou a culpa em Rodrigo Maia por travar as reformas e paralisar as privatizações. 

O ministro reconheceu que foi preciso mudar a ordem de prioridades no ano passado, por conta da pandemia de covid-19, e acredita que nesse ano o país tem que fazer as privatizações, passar as reformas e votar os marcos regulatórios que prometem trazer investimentos privados para o país. 

Maia é um obstáculo

Não é de hoje que o ministro vem culpando o presidente da Câmara, Em outras ocasiões, Guedes já acusou o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de ter interditado a agenda de privatizações de estatais como a Eletrobrás. 

Maia fez promessas para a oposição em troca de apoio, durante o período de eleição ele se comprometeu a não passar nada radical a partir do governo, e as reformas e privatizações estão incluídos neste pacote. 

Um dos principais motivos de Bolsonaro ter um interesse tão grande em botar um dos seus sentado na cadeira da presidência da Câmara, é o obstáculo que Maia se tornou nos últimos 2 anos, para o planalto não adianta tirar o atual e permitir que a oposição nomeie outro para ocupar o lugar, é necessário um aliado.  

Arthur Lira

É assim que a figura de Arthur Lira surgiu como boa opção para o governo federal. Em meio a manifestações maçantes dos últimos dias, onde a esquerda e a direita se mostram insatisfeitas com o governo, o Planalto vê a necessidade de mostrar resultados positivos para diminuir as tensões. 

Além disso, com os 61 pedidos de impeachment na Câmara, o provável é que conseguir eleger Arthur Lira signifique segurança, já que o presidente da Câmara tem poder suficiente para travar pautas.  

A escolha de Lira é interessante pois seu posicionamento é amplo, ou seja não exclui nenhum dos dois lados, com isso além do apoio da direita que Bolsonaro costura, o candidato ainda trás apoio da esquerda, como foi com o PTB por exemplo. 

O nome de Lira associado ao Bolsonaro trouxe complicações, a oposição não quer Arthur Lira, por isso um grupo de opositores associados a Rodrigo Maia, que também é muito influente, vem conquistando votos para passar a frente na corrida eleitoral, até o momento o candidato desse grupo  Baleia Rossi tem o apoio de PT, PSL, MDB, PSB, PSDB, DEM, PDT, Cidadania, PV, PCdoB e Rede. Juntas, as siglas somam 261 parlamentares, mas a votação é secreta e, por isso, pode haver votos divergentes. 

Ilhéus: Sutram monta minicidade e encerra Semana Nacional do Trânsito


Finalizando a Semana Nacional do Trânsito, a Superintendência de Transporte, Trânsito e Mobilidade (Sutram) da Prefeitura de Ilhéus montou uma minicidade do trânsito, na quadra do Ginásio de Esportes Herval Soledade, na manhã de segunda-feira (23). O objetivo é proporcionar às crianças uma vivência efetiva do seu papel enquanto condutores e pedestres, em respeito às normas e às regras estabelecidas. Após as atividades, a diversão foi garantida com pipoca, algodão doce, piscina de bolinhas e pula-pula.

De acordo com o titular da Sutram, Gilson Nascimento houve uma redução dos índices de acidentes no município, contudo, o número de ocorrências ainda é considerável. Ele destaca a importância de ações educativas no trânsito, em especial ações voltadas ao público infantil.

A pequena Maria Flor, de cinco anos, é uma das estudantes da Escola Municipal Pequeno Príncipe, no bairro da Conquista, que também participou das atividades práticas. “Eu aprendi que no trânsito, quando o sinal fica vermelho, você precisa parar, quando fica amarelo, precisa ter atenção e quando está verde você pode passar. Eu ajudo os meus pais a dirigirem quando estou com eles. No vermelho, quando os carros estão parados o pedestre pode passar”, contou.

Magno Maciel das Neves, diretor do Colégio Estadual Indígena Tupinambá Amotara, em Olivença, enfatiza a importância da campanha na instrução das crianças.

De acordo com Albervan Barreto, chefe da divisão de Educação e Estatística da Sutram, a culminância do projeto envolveu mais de 1.600 crianças. No último dia da programação quatro escolas e aproximadamente 410 crianças participaram das atividades. No total, 21 escolas, das zonas urbana e rural participaram da Semana Nacional do Trânsito, cuja temática abordada foi “No trânsito, o sentido é a vida”.

Itapé: sac móvel oferecerá serviços importantes


Essa é para você que precisa tirar sua carteira de identidade ou de serviços de ouvidoria, por exemplo. Nos dias 22 e 23 de julho, graças a uma parceria do Governo do Estado da Bahia com a Prefeitura Municipal de Itapé, uma unidade móvel do SAC (Serviço de Atendimento ao Cidadão estará na Praça Helena Iglesias da Fonseca, em frente à prefeitura, a partir das 8h. Serão oferecidos serviços de emissão de carteira de identidade, recadastramento de pensionistas do estado, antecedentes criminais e ouvidoria.

Para a emissão da 1ª via da do RG é necessário levar a certidão de nascimento, original ou cópia autenticada por tabelião. Em caso de 2ª via, mudança de estado civil ou correção ortográfica, quem for solteiro deve levar certidão de nascimento original ou cópia autenticada por tabelião. Já quem for casado, é preciso levar a certidão de casamento original ou cópia autenticada por Tabelião. Quem for viúvo, deve levar a certidão de casamento e certidão de óbito originais ou cópias autenticadas por tabelião. Para separados ou divorciados é necessário a certidão de casamento averbada com sentença do juiz. Não serão aceitas certidões contendo rasuras, manchas, borrões, emendas ou perfurações.

sac_movel_em_camacari
Sac móvel realizando atendimentos em Camaçari (BA) Foto: divulgação

Ainda para a emissão do RG, devem ser apresentadas duas fotos 3×4 iguais, coloridas com fundo branco ou cinza. Para a emissão da 2ª, 3ª via e mudança de estado civil, retificação de assentamento, será cobrada uma tarifa de R$ 35,20. Para a 1ª via, será isento.

Os que tiverem interesse em emitir o certificado de antecedentes criminais, devem apresentar a carteira de identidade. Para a emissão do Centro de Atendimento Previdenciário (Ceprev), é necessário o recadastramento e orientações sobre benefícios para pensão, carteira de identidade e CPF (xerox e original), comprovante de residência (xerox e original), último contracheque do pensionista (xerox e original) e extrato da conta corrente Bradesco do pensionista.

Projeto Rondon completa 50 anos


Criado como uma oportunidade para universitários voluntários contribuirem, durante as férias, para o desenvolvimento de comunidades carentes no estado de Rondônia, o Projeto Rondon completa 50 anos neste mês.

Em julho de 1967, a Operação Zero, que deu origem ao projeto, partiu para Rondônia com dois professores e 30 alunos voluntários das universidades do Estado da Guanabara (atual Universidade do Estado do Rio de Janeiro), da Universidade Federal Fluminense e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. O grupo realizou, durante 28 dias, levantamento, pesquisa e assistência médica no território.

Na volta, alunos e professores decidiram dar continuidade ao trabalho desenvolvido nas comunidades beneficiadas e criaram então o Grupo de Trabalho Projeto Rondon, com o Decreto nº 62.927, de 28 de junho de 1968, subordinado ao então Ministério do Interior, efetivando assim, a criação do projeto.

Em 1968, as atividades se estenderam ao Mato Grosso e à Amazônia, com a adesão de 648 jovens. Hoje, o projeto é subordinado ao Ministério da Defesa, embora a articulação interministerial garanta a essência do projeto, que é o encadeamento entre vários campos do conhecimento como saúde, saneamento e meio ambiente entre outros.

Para que as ações junto às comunidades carentes tenham efeitos duradouros, o projeto prioriza a formação de multiplicadores entre produtores, agentes públicos, professores e lideranças locais. Com isso, favorece, no longo prazo, a população, a economia, o meio ambiente e a administração locais.

Números

Com o slogan Lição de Vida e Cidadania, o projeto já promoveu 151 ações em 844 municípios, envolvendo 291 instituições e mais de 19 mil voluntários, chamados de rondonistas. O ano de maior mobilização foi 2009, que teve 12 ações. Para 2017 estão previstas duas operações, a Rondônia Cinquentenário e a Serra do Cachimbo.projeto_rondon_04

A Operação Serra do Cachimbo ocorrerá entre 14 e 30 de julho e vai levar 161 rondonistas de 16 universidades a nove municípios, sendo oito no Mato Grosso e um no Pará. Entre as metas desta operação está capacitar produtores locais nas áreas da agricultura familiar e do turismo.

A outra operação é a Rondônia Cinquentenário, que começa amanhã (7). Ela será lançada hoje (6), em Porto Velho, em uma cerimônia de comemoração ao aniversário do projeto, com a presença do ministro da Defesa, Raul Jungmann. As tarefas dos 300 voluntários deverão beneficiar 15 municípios.

Inscrição

Atualmente, as equipes são formadas por dois professores e oito alunos. Os interessados apresentam uma proposta de trabalho, que é submetida a uma comissão. Os editais são divulgados no site do Projeto Rondon, geralmente em março e agosto. As inscrições para os proponentes são gratuitas.

O projeto também divulga fotos, pelo Instagram, e mantém contas no Twitter e no Facebook.

Ilhéus: Dia de Cooperar leva serviços de saúde, educação e cidadania


As cooperativas baianas estão mobilizadas para realizar o programa Dia de Cooperar – também conhecido como Dia C. No primeiro sábado de julho (dia 1/7), voluntários da Cooperativa Uniodonto Ilhéus celebrarão o Dia C no Instituto Nossa Senhora da Aurora, no Bairro Novo Ilhéus, no município de Ilhéus, das 9h às 13h, com a promoção de serviços de saúde, educação, cidadania, entre outros.

O grande desafio do Dia C é estimular o desenvolvimento de projetos contínuos que possam gerar benefícios constantes para as localidades onde as cooperativas estão inseridas. Para isto, o programa busca abraçar integralmente os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), no intuito de alcançar as 169 metas e, assim, tornar o mundo um lugar mais justo e menos desigual, até 2030.

Na Bahia, as cooperativas, com o trabalho consolidado, possuem a meta de somar voluntários para beneficiar não apenas a capital, mas as comunidades de todo o estado. “As cooperativas estão preocupadas com o legado que vão deixar para as próximas gerações. E, com este programa, podem oferecer voluntariamente sua contribuição para as comunidades em que estão inseridas por meio da promoção de iniciativas que beneficiam milhares de pessoas em todo o país”, afirma CergioTecchio, presidente do Sistema OCEB.

Dia C 2016 Foto: Itavi Albuquerque
Dia C 2016 Foto: Itavi Albuquerque

Dia C em números

Na trajetória do Dia de Cooperar, os últimos anos foram cruciais para transformar o Dia C em um grande programa nacional capaz de promover iniciativas socioambientais e transformar realidades em todo o país.

Os números não nos deixam mentir sobre a efetividade do Dia C. Em 2016, 1278 cooperativas desenvolveram 1.180 projetos com a mobilização de mais de 86 mil voluntários. Essas atividades foram realizadas em 777 cidades espalhadas por todos os estados e no Distrito Federal. Este ano, a meta é beneficiar mais de um milhão de pessoas através dos projetos contínuos. Na Bahia, o Sistema OCEB mobilizou 45 cooperativas, que empreenderam 44 projetos de voluntariado ao envolver 2749 voluntários. Com isso, 20 mil pessoas, em 35 municípios do Estado foram beneficiadas.

Serviço: Dia C na Bahia

Local: Instituto Nossa Senhora da Aurora, Rua da Frente, número 325, Bairro Nova Ilhéus, Ilhéus-BA

Data: 1 de julho

Horário: 9h às 13h

Encerrada etapa do Projteto com internas do Conjunto Penal da Mata Escura


Foi encerrada ontem (19) a etapa do Projeto de Capacitação em Direitos Humanos e Cidadania realizada com internas do Conjunto Penal da Mata Escura, em Salvador, que teve início no último dia 11 de abril.
A capacitação é uma das etapas do projeto “Promoção dos Direitos Humanos das Mulheres na Bahia”, que é fruto de uma parceria entre a Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM-BA), a Secretaria de Secretaria Nacional de Direitos Humanos (SDH), e a Secretaria de Administração Penal e Ressocialização da Bahia (SEAP).
Nesta etapa, cerca de 50 internas, dentre elas provisórias e sentenciadas, participaram de uma série de atividades, que tiveram como objetivo principal possibilitar o diálogo sobre diversos problemas sociais presentes em seus cotidianos e de seus familiares.
Dentre os temas abordados estiveram: Direitos Humanos e cidadania; Gênero e relações sociais; Conceitos de raça e racismo; e Violência contra as mulheres. As atividades envolviam dinâmicas com exibição de filmes e discussões sobre as questões identificadas nas obras; exercícios práticos e em grupo estimulando as mulheres a elencarem ideias e realizarem comparações e conclusões a cerca de temas atuais e polêmicos, como por exemplo, a realização de uma divisão do que supostamente seriam atividades exclusivas de homens e mulheres, para que o grupo pudesse desconstruir estas concepções com debate e esclarecimentos das facilitadoras Taysa Seixas, Izabela Prado e Larissa Khouri.
Fotos_Capacitacao_ConjuntoPenitenciariodaMataEscura_CreditoASCOMSPMBA_001
Para E. M. M., um dos aspectos mais importantes da capacitação foi o aprendizado sobre seus direitos enquanto mulher, e os meios para evitar violência de gênero: “Através deste curso, eu aprendi que não devemos fazer justiça com as próprias mãos. E, sim, procurar os meus direitos. Não deixarei mais que homem nenhum e nem ninguém possa me agredir verbalmente e fisicamente”, concluiu.
Para L., 32 anos, que possui quatro filhos, o curso foi interessante por proporcionar o conhecimento dos seus direitos e formas de lutar para conquistá-los. Segundo ela, seu principal objetivo é reconstruir a própria vida, ser tratada como uma cidadã, e ser um bom exemplo para seus próprios filhos. A interna L. chegou a escrever uma música sobre o curso, em que menciona a gratidão pelo aprendizado e a esperança por uma vida mais digna: “Professora, eu vou sentir saudade de vc. As meninas da cadeia nunca vai te esquecer. […] Eu sou negra e vou pretender voltar meus estudos agora e lutar para ser uma grande defensora. (sic)”.
O encerramento da etapa contou com uma apresentação da cantora Ludmillah Anjos, que levou entretenimento e entusiasmo para as internas do Conjunto Penal da Mata Escura. Além de Salvador, as cidades de Feira de Santana e Teixeira de Freitas também serão contempladas com a capacitação de internas do sistema prisional.