Pedreiros, os construtores da civilização


O nome pedreiro teve sua origem do latim petrarium, ou seja, relativo às pedras

André Lucas

Já parou para pensar que a sua casa, sua escola, o hospital, a padaria, as estradas e todos os outros tipos de estruturas existentes foram construídas por pessoas? Indivíduos que com muito esforço e determinação construíram cidades. Os responsáveis pela transição do homem das cavernas para o civilizado, e tão importantes para o mundo que vivemos hoje, são chamadas de pedreiros.

A profissão de pedreiro é uma das mais antigas da história. No mundo Árabe, recebia o nome de “alvanel”, a pessoa que erguia paredes de alvenaria com pedras, tijolos ou outros materiais. O nome pedreiro teve sua origem do latim petrarium, ou seja, relativo às pedras.

A arte de construir chegou no Brasil por volta de 1500, junto com os portugueses, e aqui construíram seus primeiros anos grandes monumentos como, por exemplo, o Palácio de Nova Friburgo, e a Feitoria de Cabo Frio.

Na década de 1960, o então presidente da república, Juscelino Kubitschek, após a construção de Brasília em 1961, mandou fazer uma estátua em homenagem aos profissionais, para que todos lembrem da importância destes para a sociedade. Atualmente no país, a construção civil é uma das indústrias mais poderosas. O setor movimenta 10% do PIB e emprega 10 milhões de trabalhadores. Empresas gigantes como as Construtora Odebrecht, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, Duratex, Construtora Oas, Delta Construção, Votoran, são exemplos desse nicho tão forte na economia nacional, outra empresa que se destaca na área da construção civil é o Senai, que oferece curso profissionalizante que cresceram muito nos últimos sete anos.

Segundo o dicionário Aurélio, o pedreiro é um profissional contratado ou avulso. Ele atua nas áreas ligadas à construção civil de obras públicas ou privadas, executando alvenarias exteriores e interiores em casas e edifícios; edificando a estrutura de edifícios, revestindo maciços de alvenaria, de pedra, tijolo ou outros materiais, utilizando diversas argamassas. A profissão tem seus direitos garantidos pela CLT, e possui o seu sindicato desde 1934 – Sinduscon.  O piso salarial da categoria estar por volta de 1.200 reais dependendo do estado, a média nacional estar em 2.010 reais.

Conhecendo o dia a dia deste profissional

Ex-pedreiro, Carlos Roberto de Oliveira Barroso, de 55 anos, pedreiro dos 26 aos 38 anos. 

O que é preciso para ser um bom pedreiro?

Carlos – Precisa muita vontade e disposição, tem que chegar na hora sempre, acordar bem cedo e tomar um bom café, usar bem as ferramentas e ter o máximo de atenção possível, o trabalho é perigoso e pode machucar sério, não só machucar o pedreiro, mais um erro pode levar risco para as pessoas que dependem daquilo que você construiu.

Qual a maior dificuldade da profissão?

Carlos – (Ele respondeu com um sorriso irônico). Acordar cedo e trabalhar duro né? O trabalho é bem pesado exige muito do nosso físico e disposição, agora imagina trabalhar duro assim 6:40 da manhã? Duro né?

Qual o maior prazer em ser pedreiro?

Carlos – É ver pronto. Todo seu esforço, trabalho, tempo e determinação resulta numa casa bonita, em um muro certinho, em um “chãozão” com pisos retos e bonitos, isso compensa a gente, melhor ainda quando o dono sorrir ou chora de emoção né, mas só de ver pronto já dá uma alegria enorme.

Nesse dia 13 de dezembro é o dia desse profissional importantíssimo para a história, o presente, e para o futuro da civilização, fica aqui nossa homenagem para todos os pedreiros do Brasil.