Itapé: workshop trata de inteligência emocional


Bebida, Lazer com Responsabilidade é o tema do workshop de inteligência emocional que terá como palestrante a psicóloga Mariana Gonçalves. O público alvo do evento são os jovens de 15 a 28 anos. O workshop será realizado no dia 13 de maio, às 9h30min, no Centro de Referência de Assistência Social de Itapé. Haverá entrega de certificados, encaminhamento para cursos profissionalizantes e inscrição no ID jovem. Maiores informações poderão ser obtidas através do telefone: (73)98875-7399.

Ibicaraí: CRAS realiza encontro do grupo ‘Felicidade não tem idade’


O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Ibicaraí, para dar inicio aos festejos juninos preparou um encontro animado, com muita pipoca e músicas juninas. O espaço foi decorado com bandeirolas coloridas, que tomaram conta do Cras. Os participantes dançaram quadrilha e fizeram apresentações para mostrar seus talentos e participaram de brincadeiras, com a participação especial da estagiária de Assistência Social Rebeca Oliveira, que demonstrou todo seu talento, profissionalismo e empenho para a realização desse evento, que contou com a participação dos profissionais de Educação Física Alexson Silva e Alan, além da nutricionista Francine Melo, que palestraram sobre o tema Qualidade de Vida na Terceira Idade, e deram um show de conhecimento para os presentes.

De acordo com a coordenadora Edcarla Reis, os eventos são realizados justamente para motivar os idosos, com intuito de elevar a autoestima. Os temas trabalhados com os grupos estão relacionados com a convivência social, comunitária e familiar, para promover momentos de lazer, cultura e comemorações de datas especiais como o São João e Carnaval. O evento contou ainda com  a participação do grupo de geração e renda do CRAS.

capa

“Agradeço a toda equipe do CRAS pela organização do evento, ao prefeito Lenildo Santana e a secretaria de Assistência Social Ângela Rodrigues Santana, que nos deram total apoio para a realização de tudo isso”, destacou a coordenadora.

A coordenadora pedagógica Evanice Santos falou da alegria de ver os grupos do Cras tão unidos em prol do encontro. “Fico muito feliz por ver esses grupos se divertindo. Aproveito para parabenizar a todos que estiveram imbuídos nesse evento e aos grupos pela união. Agradeço a toda equipe do CRAS pela organização dessa ação. Estou muito feliz por tudo”, disse Evanice.

Para a  Assistente Social do Cras Evaniela Dias, é gratificante o trabalho da equipe do CRAS e garante resultados positivos para a sociedade. “São ações como esta que, além de reviver a cultura da festa junina, também dá oportunidade aos grupos de apresentar para sociedade o que está sendo ofertado no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos”, lembrou Evaniela.

Estiveram presentes, além dos idosos do grupo Felicidade não tem Idade, o grupo de Geração de Renda do Cras e as funcionárias do Cras Rosiclicia Leite, Iara Santos, Diones Moura, Edna Oliveira, Ligia Freitas, Maria do Bordado, Evanice Santos e Rosana Santos.

Ibicaraí: CRAS de Ibicaraí e Vila Santa Isabel realizam aula inaugural


A Prefeitura de Ibicaraí, através da Secretaria Municipal de Assistência Social e do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), realizou na tarde de segunda feira, 18, a abertura oficial das oficinas de Corte de Costura, Pintura, Patchwork (arte de costura com retalhos), Patch Apliquê (técnica que consiste em usar tecidos para decorar tecidos), Tapeçaria, Bordado, Pintura e Feltro.

Ao todo, 137 pessoas estão matriculadas nas diversas oficinas, que serão coordenadas pelos profissionais do CRAS Diones Moura, Edna Oliveira, Ligia Freitas, Maria Santos e Maria de Fátima Figueiredo. Vale lembrar que os cursos são oferecidos gratuitamente para toda comunidade local.

Além do atendimento diário e encaminhamento dos usuários aos serviços assistenciais, começam as oficinas que integram e capacitam a comunidade. Podem participar das atividades pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social ou que já sejam acompanhadas nos Centros de Referência de Assistência Social.

cras-dest
Foto: Antônio Lima

A Coordenadora do Cras, Edcarla Reis, disse que o objetivo principal das oficinas está no desenvolvimento das habilidades manuais e coordenação motora do aluno, oferecendo lugar concomitantemente a novas opções de fonte de renda e também permitir as pessoas a se expressarem e descobrirem as próprias aptidões. “Olhos atentos e anotações sobre tudo que as monitoras ensinam. De segunda-feira a sexta-feira, das 08:00 às 11:30h; e a tarde de 13:30h às 16:30h. Não percam os horários e as aulas”, disse Edcarla.

“O curso tem como objetivo estimular as habilidades artísticas dos alunos, além de ser uma forma de geração de renda”, disse a Monitora Diones Moura.

Estiveram presentes a abertura a coordenadora Edcarla Reis; as coordenadoras pedagógica Evanice Santos e Rosalia Amorim; as monitoras Diones Moura, Edna Oliveira, Maria de Fátima, Maria Santos e Ligia Freitas; as psicólogas Juliana Henrique e Genilda Neta; a assistente social Evaniela Dias; as recepcionistas Clicia Leite e Iara Santos e diversas alunas de vários bairros e distritos.

Cras de Olivença, em Ilhéus, realiza diagnóstico participativo com a comunidade


Localizado em novo endereço, na Rua Lúcio Soub, ladeira do Balneário Tororomba, n°51, o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Olivença, vinculado a Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS) de Ilhéus, realizou nesta quarta-feira, 16, diagnóstico participativo com a comunidade. O objetivo foi aproximar os moradores do Cras e debater com lideranças locais, organizações não governamentais, igrejas e profissionais de várias áreas que atuam na comunidade ações que possam fortalecer este vínculo e criar soluções para problemas sociais daquela localidade.

Cras de Olivença realizou diagnostico com a comunidade. Foto SDS Ilhéus
Cras de Olivença                                     Foto: SDS Ilhéus

 

De acordo com a coordenadora do Cras, Isabel Mendonça, “a reunião foi positiva e dela participaram 32 pessoas, das quais 21 são lideranças na comunidade”. Combinamos de manter o compromisso de continuar com o projeto Cras na Escola, para alcançar as famílias dos alunos e envolvê-las cada vez mais”. Foram debatidas questões como o uso de drogas por crianças e adolescentes, violência, entre outros. Os participantes sugeriram que o Cras, junto com a comunidade, realize reuniões bimestrais para trocar informações e avaliar em que pontos houve avanço.

De acordo com o secretário Jamil Ocké, essa interação entre Cras e a comunidade é “de suma importância para que as ações de enfrentamento aos problemas ali encontrados se tornem cada vez mais efetivas”. Em suas atividades, o Cras promove a criação de grupos de convivência para idosos, crianças e gestantes no bairro em que está instalado, atendendo também indivíduos e famílias de bairros do seu espaço de abrangência.