Itabuna: Troféu Estrelas Itabuna resgata a memória e cultura


Marcelo Carvalho

A Fundação Itabunenses de Cultura e Cidadania (FICC) realizou na quarta-feira passada, dia 28, Dia da Cidade, a entrega do Troféu Estrelas Itabuna. O evento fez parte das comemorações dos 111 anos de emancipação político-administrativa do município. Foram homenageados com a láurea 20 personalidades envolvidas com a cultura local, sendo cinco homenagens póstumas.

Segundo o presidente da FICC, Aldo Rebouças, o projeto busca reconhecer e difundir elementos da memória itabunense através de sua gente e dos bens culturais. “Essa premiação é uma forma de resgatar e valorizar a memória cultural da cidade. Além de reconhecer nomes que contribuíram na construção da nossa cultura”, disse.

Em sua primeira edição, receberam o Troféu Estrelas Itabuna: Ramiro Aquino (jornalista e escritor), Renart Souza (artista plástico), Ritinha Dantas (fundadora da FICC), Ruy Póvoas (antropólogo  e ícone da cultura afro-brasileiras), Zélia Lessa (maestrina), Clóvis Leite – Kocó (cantor), Alba Cristina Soares (atriz), Josenildo Sousa Santos, Aldo Bastos (diretor e ator) Valdirene Borges (artista plástica), Norma de Assis (cantora), Neide Prado (cantora), Margarida Fahel (escritora), Yara Smith Lima (atriz e precursora da FICC) e Mestre China (capoeirista).

As homenagens in memorian foram prestadas a Railda Prudente Silva (bailarina), Alceu Pólvora (artista plástico), José Dantas de Andrade, Dantinhas (memorialista e escritor), Telmo Padilha (jornalista, poeta e escritor) e Ignez Maria Carvalho. O evento contou ainda com as apresentações da Opus Music, Centro de Dança Luísa Selman. Muitos dos homenageados abrilhantaram a noite com canções e discursos de agradecimento.

Sarau Viva Nordeste recebe Alba Liberato e Marila Cantuária em roda de conversa virtual


Sarau Viva Nordeste – 2ª edição promove roda de conversa virtual sobre mulheres no cinema de animação

Marcelo Carvalho

Na próxima quinta-feira (25), o Sarau Viva Nordeste – 2ª edição reserva espaço para o cinema e promove uma roda de conversa sobre animação nordestina com a escritora e roteirista Alba Liberato, da Bahia, e a animadora Marila Cantuária, de Pernambuco. O evento é gratuito, com transmissões no canal do Youtube e no Facebook, às 19h30, e mediação de Mauricio Squarisi, co-diretor do Núcleo de Cinema de Animação de Campinas. “São cineastas de diferentes gerações, de dois estados muito importantes na produção da animação brasileira”, destaca Squarisi.

Os participantes

Nascida em Salvador, Alba Liberato leva para suas obras o requinte do pensamento erudito com a beleza essencial da cultura popular, buscando tocar o público com delicadeza e, ao mesmo tempo, profundidade. Entre seus trabalhos estão os roteiros para os longas de animação Boi Aruá e Ritos de Passagem, além do curta-metragem animado Amarilis, dirigidos por Chico Liberato.

Representando uma nova geração, a recifense Marila Cantuária trabalha no mercado audiovisual desde 2010 como roteirista, diretora de animação, fotógrafa, ilustradora, editora e oficineira. É co-fundadora do selo de animação Produções Ordinária.

Do interior de São Paulo, Maurício Squarisi é co-diretor do Núcleo de Cinema de Animação de Campinas, um dos maiores e mais antigos núcleos de produção cinematográfica de animação do Brasil. 

Sobre o Sarau Viva Nordeste

Ao longo de dois meses, o festival virtual de homenagem à cultura nordestina abre espaço para diversas apresentações, de artistas sediados no estado de São Paulo, especialmente em Campinas/SP. São vários formatos: os ‘saraus aperitivos’ são uma espécie de pocket show virtual, que acontecem à noite, durante a semana; as rodas de conversa trazem à tona diálogos com coletivos e movimentos que têm o Nordeste como referência em seus fazeres artísticos. Com edições semanais, as palestras espetáculos querem despertar no público a sensação de estar em uma grande plateia, como num teatro, casa de show ou centro cultural. Os sábados são reservados para os Grandes Saraus, com mais de três horas de duração, reunindo numa mesma tarde diferentes artistas e variadas performances. Todos os eventos são transmitidos ao vivo pelas redes sociais. 

Há também uma programação especial de oficinas, que também são gratuitas, mas para participar é preciso se inscrever antecipadamente pelo site. As próximas atividades são: “Oficina de Capas de Cordéis”, “Encontro do cordel com a xilogravura”, “Música Nordestina” e “Construção de Bonecos com Sucata”. 

Esta nova edição do Sarau do Nordeste foi selecionada pelo Edital ProAc Expresso Lei Aldir Blanc 40/2020, e tem produção da Diálogos Produções Culturais. O projeto nasceu do encontro da cordelista pernambucana, arte educadora e jornalista Dani Almeida com a produtora cultural campineira Janice Castro. Engajada em diversas atividades nos espaços culturais de Campinas, a dupla decidiu fortalecer o espaço para a cultura nordestina a partir da sua região.

SERVIÇO

Sarau Viva Nordeste – 2ª Edição

Até 27 de março de 2021

Programação completa: www.sarauvivanordeste.com.br

Transmissão: Youtube e  Facebook 

Próximos eventos de fevereiro:

18/02 – (5ªf) –  19h30- Sarau Aperitivo: Bailinho de Máscaras: meninada em folia, com Elaine Alves e Dani Almeida

19/02 – (6ªf) –  19h30 – Palestra Espetáculo: Retalhos de Carnaval, com o Grupo Cordel Cantante

25/02 – (5ªf) – 19h30 – Roda deConversa: A mulher nordestina no cinema, com Mulheres nordestinas na 7ª arte.

26/02 – (6ª) – 19h30 – Palestra Espetáculo: Nordeste Cult, com o Grupo Bolero Freak

27/02 – (sáb) – 14h – Grande Sarau: Ler é uma Viagem, com Moreira de Acopiara, Katia Fonseca, Luciano Braga e Suzana Montauriol.

Programação de março:

04/03 – (5ª) –  19h30 – Sarau Aperitivo: Canções poderosas para mulheres arretadas, com  Vanessa Oliveira.

05/03 – (6ª) – 19h30 – Palestra Espetáculo: Mulheres em ação na arte do cordel, com o coletivo feminino Teodoras do Cordel.

06/03 – (sáb) – 14h – Grande Sarau: Força Feminina Nordestina, com Bill Dias (música e poesia), Maria Cândida (contação de histórias), Trio Maria Lua (forró pé-de serra), Tin Tin Alves e Luciano Braga (teatro e poesia).

08 a 11/03 –  das 14h às 15h – Oficina Capas de Cordéis, com Nireuda Longobardi (necessária inscrição prévia pelo site www.sarauvivanordeste.com.br) Evento com tradução em Libras

11/03 (5ª) – 19h30 – Palestra Espetáculo: Afronordestinas, com o Grupo La Cantante de La Trinidad e sus hijos.

12/03 (6ªf) – 19h30 – Roda de Conversa: Cordéis Femininos nas Bibliotecas, com o coletivo feminino Teodoras do Cordel.

15/03 a 18/03 – das 10h às 11h – Oficina: Encontro do cordel com a xilogravura, com Marco Haurélio e Lucélia Borges (necessária inscrição prévia pelo site www.sarauvivanordeste.com.br) Evento com tradução em Libras

18/03 (5ªf) –  19h30 – Sarau Aperitivo: Fadices e Bruxarias nas Terras do Cangaço, com  Suzana Montauriol e Carlos Rezendes.

19/03 (6ªf)  – 19h30 – Palestra Espetáculo: No ritmo do Coco, com o Grupo Coco Yiawarete

20/03 (sáb) – 14h – Grande Sarau: Nordeste do faz e conta e encanta, com Cleusa Santo (contação de histórias), Samuel de Monteiro (cordel), Juliana Firmo (teatro) e Aldy Carvalho (música regional).

22 a 25/03 – das 14h às 15h – Oficina: Música Nordestina, com Gilber Souto Maior (necessária inscrição prévia pelo site www.sarauvivanordeste.com.br) Evento com tradução em Libras

23 a 26/03 – das 10h às 11h – Oficina: Construção de Bonecos com Sucata, com Grumaluc – Teatro de Bonecos  (necessária inscrição prévia pelo site www.sarauvivanordeste.com.br)

25/03 (5ª ) – 19h30 – Sarau Aperitivo: Comidas nordestinas, comChef Marcelo Reis e a cantora Ilcéi Mirian.

26/03 (6ª) – 19h30 – Palestra Espetáculo: Encantos Circenses Nordestinos, com o Grupo Último Tipo.

27/03 (sáb) – 14h – Grande Sarau: Nordeste Circense, com Palhaço Custelinha (performance circense), Edimaria e Miro Cena (música e contação de histórias), Varneci Nascimento (cordéis divertidos)  e Ana Person (música).

Prefeitura de Ilhéus: prefeitura criará programa de auxílio para beneficiar fazedores de cultura do município


Com apresentações suspensas e shows cancelados devido ao novo coronavírus, a Prefeitura de Ilhéus propôs a criação do programa de auxílio emergencial para ajudar a classe artística da cidade. O projeto de Lei, que será encaminhado à Câmara Municipal, tem o objetivo de socorrer os profissionais que passam por dificuldades financeiras em razão da pandemia. Segundo informações da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), será formada uma comissão exclusiva de implantação, análise e acompanhamento para elaboração das diretrizes do programa.

A Secult informou que mesmo recebendo outros auxílios, o profissional pode ter direito ao benefício municipal. Contudo, as demais condições para acesso ao auxílio ainda serão apresentadas para conhecimento do público-alvo. A verba é oriunda da parceria entre a Prefeitura e a Câmara Municipal, tendo como origem a quantia devolvida para o Executivo a título de repasse do duodécimo, acrescida de recurso proveniente do Fundo Municipal de Cultura.

O Executivo destacou que essa foi uma das maneiras menos burocráticas, considerando as exigências da lei federal, para que os recursos possam contemplar os profissionais que atuam com cultura no município. De acordo com a Secult, uma plataforma de cadastro será lançada no mês de agosto. Os trabalhadores do segmento cultural, enquadrados nos requisitos da Lei Aldir Blanc, também poderão recorrer ao auxílio emergencial do Município.

Bacurau será exibido no YouTube


Já temos uma ótima opção de entretenimento gratuito. Trata-se do filme Bacurau, dirigido por Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles. O longa, que conta com a atriz Sônia Braga no elenco, será exibido pela rede Telecine em seu canal no YouTube. A atração será transmitida nesta quinta-feira (18) às 20h e contará com parte do elenco interagindo com o público via chat. A iniciativa tem o objetivo de comemorar o Dia do Cinema Brasileiro, celebrado na sexta-feira (19).

Fotos:divulgação
Fotos:divulgação

Vencedor do prêmio do júri no Festival de Cannes, Bacurau gerou buzz na internet no último ano. O filme conta a história de uma comunidade no sertão nordestino que começa a enfrentar eventos misteriosos.

Itabuna: FICC Itinerante oferece música e teatro no Calçadão da Rui Barbosa


Música, teatro e muita animação marcaram mais uma etapa do Projeto FICC Itinerante no calçadão da Rui Barbosa, atraindo um público de empresários, profissionais liberais, políticos e consumidores que transitaram na área no último sábado (30). A inovação ficou por conta da interdição ao tráfego do Beco do Fuxico, onde foi instalado um palanque e toda a infraestrutura para as apresentações.

A programação foi aberta com uma apresentação de teatro de rua encenada pelo grupo Vem Prá Cá, coordenado por Marquinhos Nô, com a peça “Quem come capim dá bom dia a cavalo”. O espetáculo, de caráter educativo e metafórico, destaca a valorização e a importância do conhecimento, bem como a necessidade da sua difusão, um trabalho de caráter experimental que vem sendo realizado em diversos bairros da cidade.

As atrações musicais ficaram por conta das apresentações da dupla Val e Sel, com uma incursão na MPB passando também pela música sertaneja e forró, o que agradou o público. A última atração ficou com Dey James, com um repertório variado e incursões bem sucedidas no rock, no samba e na MPB.

O presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania, Daniel Leão, acompanhou a ação do projeto e fez uma avaliação positiva dos resultados, o que deve assegurar a sua continuidade no próximo ano, com algumas modificações pontuais. Ele também pretende desenvolver parcerias para o FICC Itinerante, que tem como meta a difusão da cultura e a valorização de artistas da comunidade.

Para o presidente da Associação de Comerciantes do Calçadão – Núcleo I, Pedro Josino Santos Neto, que inclusive participou de reuniões de planejamento da FICC para esta etapa do projeto, “a ideia é muito interessante, até porque Itabuna é uma cidade carente de eventos e de opções de lazer. Além do mais, o Beco do Fuxico é um centro de comércio e um local por onde transitam diariamente milhares de pessoas”.

Ilhéus: exposição de Arte Sacra fica em cartaz até o dia 30


Após missa solene do Dia da Cidade realizada na Catedral de São Sebastião, na manhã de sexta-feira (28), visitantes prestigiaram a abertura da Exposição de Arte Sacra. A iniciativa destaca projeto de 500 anos de Ilhéus e integra o calendário de comemorações de 485 anos de fundação. O ato contou com a participação do prefeito Mário Alexandre, que destacou a importância de se manter viva a história das artes sacras.

“Ilhéus é uma cidade de muitas histórias, ninguém pode negar. Muitos são os registros documentados para se manter viva suas raízes, e aqui, valorização da cultura sacra com peças que fazem parte de acervos particulares e acervos das principais instituições religiosas. Vamos trabalhar para que estas raízes se perpetuem e se mantenham vivas em nossas memórias”, ressaltou Mário Alexandre.

Segundo informações da curadoria da mostra, as obras de grandes artistas vão do século XVI ao XIX, com peças pertencentes aos acervos particulares e da Igreja Matriz de São Jorge. A Exposição de Arte Sacra ficará 30 dias de cartaz e deve reunir, até dia 27 de julho, das 8 às 12h e das 13 às 17h, apaixonados por cultura sacra, devotos e apreciadores de imagens e esculturas.

Durante todo o período colonial, a arte sacra foi predominante no Brasil, e anos mais tarde, modernistas e contemporâneos também aderiram ao estilo. A iniciativa é elaborada pelo Centro de Estudos e Pesquisas de Olivença e Ilhéus (CEPOI), Diocese do município, Instituto Nossa Senhora da Piedade e apoio da Prefeitura e demais patrocinadores.

Semana Nacional de Museus vai até o dia 19


 

A 17ª edição da Semana Nacional de Museus de 2019 segue até domingo (19), tendo como tema “Museus como Núcleos Culturais: o Futuro das Tradições”. O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) programou 3.222 eventos nas cinco regiões do país, com a participação de 1.114 instituições culturais.

Museu da República (RJ) Foto: divulgação
Museu da República (RJ) Foto: divulgação

Entre os eventos programados estão mostras, oficinas, visitas guiadas, debates e apresentações musicais. De acordo com o Ibram, a ideia é propor à sociedade “um debate sobre o papel dos museus como centros irradiadores e, igualmente, receptores de práticas, costumes e pensamentos de nossa cultura”.

Por meio desses eventos, o Ibran pretende promover, divulgar e valorizar os museus brasileiros; aumentar o público visitante; e intensificar a relação dos museus com a sociedade. Vale lembrar que o Dia Internacional dos Museus  é comemorado em 18 de maio.

Saiba mais:

http://programacao.museus.gov.br/

Masp (SP) recebe a exposição Djanira: a memória de seu povo


O Museu de Arte de São Paulo (Masp) recebe, a partir de hoje (1º), a exposição Djanira: a memória de seu povo, que traz trabalhos de toda a trajetória da artista, do início dos anos 1940 ao final dos anos 1970. A mostra faz parte de um esforço para reposicionar Djanira da Motta e Silva no cenário artístico brasileiro do século 20, além de marcar 40 anos de sua morte.Djanira

Com pouco estudo formal em artes e um desenvolvimento principalmente autodidata, Djanira trouxe diversas influências para suas obras. “Ela vai buscar uma série de referências plásticas tanto em uma tradição mais ocidental da história da pintura, quanto na própria visualidade popular brasileira. Aí está essa fricção, essa dificuldade de reduzir Djanira a um lugar só”, explica um dos curadores da exposição, Rodrigo Moura.

Mulheres

A exposição abre o ciclo Histórias das mulheres, histórias feministas, que trará a produção de várias artistas para a programação do museu ao longo de 2019. Em abril, serão abertas mostras dedicadas à modernista Tarsila do Amaral e à arquiteta Lina Bo Bardi, responsável pelo projeto do Masp.

A exposição Djanira de fica em cartaz no Masp, na Avenida Paulista, região central da capital, até o dia 19 de maio.

Ilhéus incentiva segmento de Capoeira


Desde o último dia 30, mestres, contramestres ou grupos de capoeira de Ilhéus já podem inscrever projetos para o edital Manoel Barreto. O chamamento público é um concurso promovido pela Secretaria Municipal da Cultura (Secult), com o objetivo de selecionar propostas para o desenvolvimento da capoeira em diversos bairros e distritos de Ilhéus, organizar as solicitações e a distribuição de recursos financeiros. A inscrição fica aberta até 15 de outubro e os projetos podem ser executados entre janeiro e fevereiro de 2019. Serão contemplados 10 grupos, com prêmios de R$ 2,5 mil.

Segundo o secretário municipal da Cultura, Pawlo Cidade, o edital baseia-se em princípios para garantir a simplificação, ampliação e descentralização da distribuição de recursos para a capoeira de Ilhéus. “Contempla atividades como batizados e troca de cordões, aquisição de materiais, realização de ações de formação (seminários, oficinas, cursos) e outras formas de criação e apresentação que propiciem o acesso à capoeira”, enfatiza.

Pawlo Cidade destaca a capoeira como uma representação cultural que mistura esporte, luta, dança, cultura popular, música e brincadeiras. Está presente em inúmeros bairros e distritos de Ilhéus. “O Plano de Ações Estratégicas da Cultura, da Secult, também chamado de Cultura 500, aponta questões e proposições sobre a importância simbólica, cidadã, econômica e estratégica da cultura. Sua capacidade de otimizar as engrenagens da economia de Ilhéus, seja pela sua transversalidade, sua multiplicidade, e pelo seu poder criativo”, disse.

‘Leituras Pretas’ terá a atriz Elisa Lucinda


O Projeto ‘Leituras Pretas’, idealizado pela Cia Beluna de Arte, irá homenagear uma grande atriz e poetisa. Estamos nos referindo a Elisa Lucinda, grande homenageada desta vez, uma poetisa, jornalista, cantora e atriz brasileira tendo ganhado inúmeros prêmios em sua carreira. Poetisa renomada, Elisa Lucinda traz como temas recorrentes o amor, a dor e o ser e estar mulher na atualidade para defender os direitos humanos, denunciar o racismo e fortalecer a cultura afro.

A proposta do ‘Leituras Pretas’ é promover, de forma gratuita, leitura dramática de textos que traduzam a cultura negra. Serão duas apresentações, no próximo dia 11 de agosto, na Fundação Casa de Jorge Amado – Largo do Pelourinho, às 15 horas, e na Livraria Cultura do Salvador Shopping, às 19 horas.

Leituras Pretas

Entrada Franca
Onde e Quando:

11/08 15h – Fundação Casa de Jorge Amado – Largo do Pelourinho,

11/08 19h – Livraria Cultura do Salvador Shopping-

Elenco: Iran Costa, Marilene Senna, Mônica Pinho, Pareta Calderasch
Direção de Cena: Ridson Reis
Direção Musical: Roquildes Jr.
Direção Executiva: Josie Sodi