“A verdade está lá fora”


Você acredita na existência de extraterrestres? Já viu algum óvni ou disco voador? O assunto ufologia é envolto em mistério e desperta emoções diversas. Uns levam a serio e outros fazem chacota. Entretanto, uma coisa deve ser levada em consideração: há pessoas de credibilidade estudando esses fenômenos e muita coisa estranha já foi descoberta. A reportagem do Blog Carvalho News decidiu se aprofundar um pouco mais neste tema no mínimo interessante. Afinal, já dizia o famoso escritor inglês William Shakespeare: “há mais mistérios entre o céu e a terra do que sonha a sua vã filosofia”.

Muitos especialistas defendem que o primeiro relato “oficial” de aparição de óvni foi feito pelo piloto americano Kenneth Arnold, que teria avistado nove objetos em formação, semelhantes a discos, movendo-se velozmente. Esse fato ocorreu em 24 de junho de 1947, enquanto, Arnold sobrevoava o monte Rainier, em Washington (EUA). Coincidentemente, neste mesmo ano, mas especificamente, em 23 de julho, um suposto óvni teria descido na colônia “Goio-Bang, município de Pitanga, atualmente comunidade de Campina do Amoral, município de Luiziana, na região do Campo Mourão, Paraná.

alberto francisco do carmo
Ufólogo Alberto Francisco do Carmo Foto: divulgação

De acordo com informações do CUB (Centro de Ufologia Brasileiro), ocorreram relatos de um objeto voador estranho que teria descido próximo a uma estrada à luz do dia. O fato foi testemunhado por uma equipe de topógrafos, liderados pelo agrimensor José Higgins que, ao contrário de seus colegas que fugiram, permaneceu no local e viu três seres bizarros com aproximadamente dois metros de altura, que manifestaram sinais, sons agudos e altos. Dois deles teriam vasculhado a área, retirando amostras do solo.

Recentemente, o governo federal disponibilizou relatórios sigilosos para consulta no Arquivo Nacional, em Brasília. Nesses documentos há revelações interessantes sobre anos de investigação envolvendo a ação de extraterrestres em terras brasileiras. Para se ter uma ideia, a Aeronáutica teve um departamento específico de estudos sobre UFOs entre 1969 e 1972. Denominado Sioani (Sistema de Investigação de Objetos Aéreos Não Identificados) funcionava nas instalações do IV Comar, em São Paulo. Era composto por pesquisadores civis e autoridades militares. O Sioani saía à procura de casos pelo País.

Discos voadores
Ovnis Foto: divulgação

Você já ouviu falar da Operação Prato? Ela ocorreu em plena floresta amazônica, no Pará. Dezenas de oficiais da Força Aérea Brasileira (FAB) fizeram parte de uma investigação de óvnis (objetos voadores não identificados). A Prato foi realizada secretamente nos quatro últimos meses de 1977. Na época os envolvidos garantiram ter presenciado – mais de uma vez – UFOs cruzando o céu da Amazônia.Leia também: mais surpresas estão por vir

De acordo com o pesquisador e autor, Alberto Francisco do Carmo, no passado era muito mais fácil avistar um óvni. Nos dias de hoje, há uma espécie de escassez de aparições que, na opinião do especialista, comprova a capacidade destes seres evoluírem. “A atitude principal desse fenômeno sempre foi a furtividade”, ressalta o pesquisador que participou do grupo pioneiro na Ufologia de Minas Gerais, o CICOANI de Belo Horizonte, dirigido pelo ufologista mineiro Húlvio Brant Aleixo.

Muitas surpresas estão por vir


Andre Rocha
André Rocha Foto: divulgação

O especialista em tratamento de imagens, André Rocha admite ser atraído por assuntos ligados à ufologia. “Sempre fui curioso sobre estas questões, lia a respeito desde jovem e gostava de saber os detalhes dos casos ufológicos, vultos, fenômenos inexplicáveis. Mas, somente comecei a pesquisar a fundo sobre discos voadores, após ser testemunha ocular de uma aparição de um ufo, quando tinha 18 anos”, afirma. Para Rocha, aos poucos mais e mais pessoas passarão a crer na existência dos extraterrestres. “As pessoas não acreditavam tanto no passado, hoje a cada ano que passa, são levantadas várias questões sobre a nossa origem e, com isso, os óvnis são também questionados quanto a sua existência., tudo faz parte da nossa evolução. quanto mais pessoas irão acreditar que de alguma forma e por algum motivo existam óvnis sobre nossas cabeças”, acredita. Veja também: A verdade está lá fora

O caso do ET de Varginha é um dos mais notáveis da ufologia brasileira. O evento tornou a cidade conhecida mundialmente e até hoje continua envolto em mistério. Há quem acredite que duas criaturas de outro planeta foram capturadas e conduzidas para análise em hospitais e necropsia em Campinas (SP). Para o Exército tudo isso não passa de especulação e muita fantasia.

JacksonCamargo
Jackson Camargo do CIPEX Foto: Divulgação

O ufólogo Jackson Luiz Camargo é um dos membros do CIPEX (Centro de Investigação e Pesquisa Exobiológica), fundado em 1982 para investigar casos ufológicos ou sobrenaturais ocorridos especialmente nos estados do Paraná e Santa Catarina, mas também já realizou pesquisas em outros estados. Camargo é o responsável pelas atividades on line do centro. Ele pesquisa e investiga casos ligados a ETs desde 1993.

O especialista defende que o caso de Varginha é um dos mais importantes. “Existem várias centenas de testemunhas tanto na cidade de Varginha, como de outros lugares que presenciaram fatos relacionados ao ocorrido, a movimentação das autoridades militares bem como, as manobras de ocultamento e outros atos estranhos lá naquela região, também foram comprovadas várias mentiras de autoridades civis e militares que estavam tentando negar o caso, deixando-o em segredo”, afirma Camargo.

André Rocha também acredita na veracidade do ET de Varginha. “É claramente a história de criaturas que caíram no nosso planeta acidentalmente perto da cidade e o exército os rastreou, capturando-os… o que foi feito deles só o tempo irá dizer”, acredita.

PaollaArnoni
Paolla Arnoni              Foto:arquivo pessoal

A jornalista Paolla Arnoni é apaixonada por ufologia. “Desde criança leio e indago sobre esse tema, mas comecei a ser mais ativa nesse setor em 2007 com a tese de conclusão de curso da minha faculdade de comunicação social… abordei o tema “A Imprensa e a Ufologia” e desde então tive contato mais próximos com outros ufólogos e casos mais concretos”, conta.

Paolla se mostra otimista com a liberação por parte do Governo Federal de arquivos, outrora secretos, que tratam de aparições de OVNIs.  “É o  caminho para que a ufologia tenha credibilidade, pois vindo com o aval de militares terá a fé publica”, acredita.

et varginha
Et de Varginha ilustração

O ufólogo Alberto Francisco do Carmo critica a postura da comunidade científica em relação aos fenômenos ufológicos. “Nossa ciência oficial está muito acomodada e arrogante em não encarar o fenômeno de frente. Por outro lado, os militares -numa espécie de corporativismo- temem admitir que são impotentes na sua missão de defender nossos espaços aéreos. Outro problema é a idealização mística de que temos nos óvnis seres “superiores”, afirma o pesquisador. Leia também: Histórias de OVNIs

Na opinião do pesquisador, os grupos ufológicos, em sua esmagadora maioria não possuem formação necessária para estudar e tirar alguma conclusão sobre os fenômenos que ocorrem. “Isso deveria ter começado há uns 40 anos pelo menos, mas não há estímulo, nem fundos para tal empreitada”, lamenta.

Ainda há muito que estudar pesquisar e descobrir sobre fenômenos ufológicos. Só tempo vai dizer se os pesquisadores conseguirão ou não comprovar a existência desses seres. Depois de ouvir a opinião desses especialista, nos diga qual a sua em relação ao assunto. Você acredita ou não na existência de extraterrestres?