Mãe e filho que se apaixonaram podem ser condenados à prisão por incesto


Édipo e Jocasta do século 21. A mãe e o filho que chocaram o mundo ao anunciar que estão apaixonados e pretendem se casar estão agora tendo que se esconder para escapar de uma possível condenação a 15 anos de prisão por incesto. Kim West, de 52 anos, entregou Ben Ford, de 32, para adoção e os dois se re-encontraram em 2014.newday

Kim falou abertamente sobre o namoro com o filho a um tabloide britânico, e chamou atenção do mundo inteiro. Mas eles podem pagar um preço alto pela exposição. Os dois moram em Michigan, nos Estados Unidos, onde a pena por crime de incesto pode chegar a 15 anos. Agora, o estranho casal está fugindo das autoridades, segundo o jornal The Mirror.

A legislação do estado de Michigan define que há conduta sexual criminosa quando “a pessoa está relacionada ao acusado por afinidade ou parentesco até o terceiro grau”. Esse é o caso de Kim e Ben. Se condenados, eles podem cumprir pena de até 15 anos e ter os nomes incluídos definitivamente na lista de criminosos sexuais.

Na última sexta-feira, o caso entre mãe e filho foi capa do jornal The New Day. À publicação, Kim, que é inglesa, contou que engravidou de um namorado na Califórnia e abriu mão do bebê quando ele tinha uma semana de vida. Em 2014, 30 anos depois, ela recebeu uma carta de Ben e eles se reaproximaram.

Segundo Ben, os dois se apaixonaram e ele, que era casado com uma mulher chamada Victoria, se separou para viver o romance com a mãe. Ele contou à News Day que disse à ex: “Toda vez que estou tendo relações com você, desde que conheci Kim, eu imagino que é ela quem estou beijando. Caso contrário, não conseguiria”.

Kim disse que o sexo com o Ben é incrível e que deseja ter um filho com ele

Mara não vê problemas em ter filho gay


Depois da polêmica com os gays, durante uma entrevista em 2013, a cantora Mara Maravilha agora diz não ver problemas caso seu filho seja gay. Ao site Ego, ela contou que o que importa é o caráter.

“Quando a gente ama, a gente ama. Hoje o ser humano tendo saúde, já é uma grande graça de Deus. O problema do ser humano é no caráter. Eu tenho amigos que são gays e que têm um supercaráter, mas tem outros que não têm. O problema não é ser gay ou não, é ter ou não caráter. Aceito toda escolha do meu filho, só não aceito mau-caratismo”, disse.

Sobre a declaração polêmica do passado – onde chegou a criticar o beijo que a cantora Daniela Mercury deu em Malu Verçosa durante a Parada Gay de São Paulo -, Mara afirmou terem distorcido suas palavras, mas manteve sua posição.

“Eu continuo com a mesma opinião. Não acho que seja bacana um casal que seja heterossexual ou homossexual ficar se agarrando em público. Se o que falei foi deturpado, fizeram furdunço… me entenderam mal. Todo bibinha é mara. Eu sou arco-íris, sou supercolorida”, completa.

mara
Mara “o importante é ter caráter”                                Foto: Divulgação