Filme “Cura gay” não estreará nos cinemas brasileiros


O drama Boy Erased: Uma Verdade Anulada tinha estreia anunciada no Brasil para o dia 31 de janeiro pela Universal Pictures. A empresa, porém, cancelou o lançamento e deve divulgar o filme no País apenas para home vídeo. A decisão pegou mal e o próprio Garrard Conley, ativista cujo livro inspirou o filme, falou em “censura”. A empresa alega que a decisão foi tomada “única e exclusivamente por uma questão comercial baseada no custo de campanha de lançamento versus estimativa de bilheteria”.

Baseado no livro de memórias do ativista americano e dirigido por Joel Edgerton, o longa foi indicado para o Globo de Ouro nas categorias melhor ator de drama, pela atuação de Lucas Hedges, e melhor música para filmes (e acabou não levando nenhum dos dois, e também não levou nenhuma das esperadas indicações ao Oscar). Russel Crowe e Nicole Kidman completam o elenco.

A trama conta a história do jovem gay Jared Eamons (Hedges), filho de Marshall Eamons (Crowe), pastor de uma cidade conservadora do Arkansas, e da religiosa Nancy Eamons (Kidman). Segundo sinopse divulgada pela própria Universal, em dezembro de 2018, “quando confrontado pela família sobre sua sexualidade, (o personagem) se vê pressionado a escolher entre perder seus familiares e amigos ou se submeter a um programa de terapia que busca a ‘cura’ da homossexualidade”.

Belém: Cineclube Alexandrino terá “O Importante é Amar”


O Importante é Amar (1)
Fotos: divulgação

 

Sem programa para próxima segunda-feira? Temos uma ótima sugestão! No dia 7, a partir das 19h, o Cineclube Alexandrino Moreira apresenta o clássico “O Importante é   Amar”, do diretor Andrzej Zulawski. O longa-metragem conta a história de Nadine Chevalier uma talentosa   atriz com a carreira em decadência, que só consegue papéis em filmes de baixo orçamento e vive um triângulo amoroso com seu marido Jacques e o fotógrafo Servais Mont.

“O Importante é Amar” foi o primeiro filme francês de Zulawski e marcou o seu encontro com a atriz Romy Schneider, que estava no auge de sua carreira. Com uma atuação brilhantee totalmente entregue ao   papel de uma atriz decadente e deprimida, sua performance é fascinante e a fez merecer o Prêmio César, em 1976, de Melhor Atriz.

É um filme dentro de outro e demonstra uma faceta conhecida do amor: a dor. O diretor conduz com elegância e eficiência a conturbada história desse dramático triângulo amoroso.

Sinopse – Uma linda e talentosa atriz está em decadência. Um fotógrafo de cena, impressionado com a     sua beleza triste, apaixona-se à primeira vista e fará de tudo para dar a ela a grande chance de sua carreira.

Serviço: Cineclube Alexandrino Moreira exibe “O Importante é Amar”, segunda-feira, 7, às 19h, na Casa das Artes (Praça Justo Chermont, 236, Nazaré). Entrada franca.

Informações: (91) 4006-2924/2904.

O Importante é Amar1