Veja como os pratos típicos são oportunidade de negócio durante todo o ano


Senai está oferecendo minicursos on-line 

Thais Paim

Se você está sem uma fonte de renda ou já tem um negócio do setor de alimentos, o São João em casa pode representar uma oportunidade para todo o ano. Em 2020, foi registrado recorde no número de novos Microempreendedores Individuais (MEIs) em cinco anos: 2,6 milhões. Desses, 106 mil são do setor Fornecimento de Alimentos para Consumo Domiciliar, o terceiro setor com maior crescimento em comparação com 2019. 

Pensando em ajudar os empreendedores de todas as regiões do país a se profissionalizarem e não perderem a ocasião, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) está com minicursos on-line e gratuitos de comidas típicas em uma nova plataforma de capacitação em vídeos, chamada SENAI Play.

Sobre a plataforma 

Além das receitas, o aluno também aprende boas práticas de fabricação e mise en place – etapa importantíssima do preparo, de organização dos ingredientes nas quantidades corretas. Os cursos têm de duas a 19 horas de duração e incluem até um momento de perguntas e respostas para garantir que o futuro chef esteja preparado.

Na lista dos cursos oferecidos na plataforma do SENAI Play, também aparecem ingredientes e pratos dignos de polêmica. Quem nunca entrou em uma discussão “é macaxeira, mandioca ou aipim?”, que também tem o nome de castelinha, uaipi, mandioca-doce, mandioca-mansa, maniva, maniveira, pão-de-pobre, mandioca-brava e mandioca-amarga. E se apresenta como um ingrediente versátil e capaz de render diversos pratos.

O milho, por exemplo, é ingrediente obrigatório no cardápio junino. E tem uma explicação: junho é o mês da colheita de cereal – e quem ajuda nessa missão, garantindo as chuvas no período que antecede, é São Pedro, um dos três santos homenageados no período, ao lado de São João e Santo Antônio. Pamonha, canjica, cuscuz, pipoca, milho cozido e bolo de milho são alguns dos doces e salgados mais consumidos.

Símbolo da cultura nordestina, o forrozeiro Genival Lacerda cantava sobre “o mungunzá bom danado”, uma das iguarias que migrou da região e recebeu outros nomes, como manguzá, mukunza, mucunzá, canjica e chá de burro.

Fonte: Portal da Indústria 

Parabéns São Paulo


Conheça um pouco da história e da cultura da maior cidade do país, que completa hoje 467 anos

André Lucas

Desde já, nós do Carvalho News (CN) felicitamos a maior cidade da América do Sul pelo seu aniversário! Mais poderosa do Brasil, tanto politicamente como economicamente, São Paulo é uma metrópole que esbanja comércio e indústria. Além de ter uma importância enorme na história do país, e ser um grande polo de diversas culturas.

Além disso, a cidade é a oitava mais populosa do planeta. Sua região metropolitana tem cerca de 21 milhões de habitantes, sendo a 10.ª maior aglomeração urbana do mundo.

Enquanto, a capital paulista também possui um caráter cosmopolita. Dado que, em 2016, possuía moradores nativos de 196 países diferentes. Regiões ao redor da Grande São Paulo também são metrópoles, como Campinas, Baixada Santista e Vale do Paraíba. Além de outras cidades próximas, que compreendem aglomerações urbanas em processo de conurbação como, por exemplo, Sorocaba e Jundiaí. 

Algumas informações interessantes

Esse complexo de metrópoles — o chamado Complexo Metropolitano Expandido — chegava a 33 milhões de habitantes em 2017 (cerca de 75% da população do estado e 12% da população do país) formando a primeira megalópole do hemisfério sul, responsável pela produção de 80% do PIB paulista e de quase 30% do PIB brasileiro. 

Fundada em 1554 por padres jesuítas, São Paulo é mundialmente conhecida. E, exerce significativa influência nacional e internacional, seja do ponto de vista cultural, econômico ou político.

Conta com importantes monumentos, parques e museus, como o Memorial da América Latina, o Museu da Língua Portuguesa, o Museu do Ipiranga, o MASP, o Parque Ibirapuera, o Jardim Botânico de São Paulo e a avenida Paulista, e eventos de grande repercussão, como a Bienal Internacional de Arte, o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, a São Paulo Fashion Week e a Parada do Orgulho LGBT.   

O nome São Paulo foi escolhido porque o dia da fundação do Colégio São Paulo foi 25 de janeiro, mesmo dia no qual a Igreja Católica celebra a conversão do apóstolo Paulo de Tarso, conforme disse o padre José de Anchieta em carta à Companhia de Jesus.

A povoação de São Paulo de Piratininga surgiu em 25 de janeiro de 1554 com a construção de um colégio jesuíta por doze padres, entre eles Manuel da Nóbrega e José de Anchieta, no alto de uma colina escarpada, entre os rios Anhangabaú e Tamanduateí. 

Tal colégio, que funcionava num barracão feito de taipa de pilão, tinha por finalidade a catequese dos índios que viviam na região do Planalto de Piratininga, separados do litoral pela Serra do Mar, chamada pelos índios de “Serra de Paranapiacaba”.  

Turismo 

Fazer turismo em São Paulo é se deparar com uma imensidão de pontos históricos e culturais que enriquecem. Além de várias opções de muita diversão nas cidades que ficam nos arredores. 

Não é atoa que o estado é o terceiro mais visitado pelos turistas. Um lugar de diversas alternativas para passear, correr, caminhar, pedalar e até fazer um piquenique.

O Parque do Ibirapuera é a principal atração onde o turista terá muito contato com a natureza e com todo o verde que São Paulo resguarda. 

Para quem gosta de história, a réplica da caravela que trouxe Pedro Álvares Cabral até ao Brasil está na Lagoa do Taquaral, sendo visitada por milhares de campineiros e turistas.

Agora se você gosta de história, A réplica da caravela que trouxe Pedro Álvares Cabral até ao Brasil está na Lagoa do Taquaral e é visitada por milhares de campineiros e turistas. Com pista de caminhada e uma longa ciclovia, a Lagoa do Taquaral é perfeita para a prática de esportes.   

Gastronomia 

Quando o assunto é gastronomia a grande São Paulo tem os melhores profissionais. A culinária paulista é uma das mais variadas do Brasil. Além dos próprios pratos típicos, a culinária local também abraça costumes de outras culturas, tanto brasileiras quanto internacionais.

O estado tem excelentes restaurantes, com chefs renomados e pratos irresistíveis! Uma verdadeira viagem gastronômica pelo Brasil e pelo mundo! 

A base da culinária paulista carrega a história do início do povoamento do Estado, marcado pelo encontro de culturas indígenas e europeias, além dos colonizadores portugueses. 

Mas com o decorrer dos anos, pratos de outras regiões do Brasil foram incorporados ao cardápio paulistano. E mesmo sendo de outra localidade, são comuns no dia a dia. 

Uma das delícias que conhecemos hoje foi criada na cozinha paulista, a maravilhosa coxinha. Não existem registros da origem da iguaria, mas alguns relatos afirmam que ela surgiu em Limeira, no interior de São Paulo. 

E quando a imperatriz Tereza Cristina visitou a cidade, se apaixonou pelo salgado, pedindo aos seus cozinheiros que reproduzissem a receita. 

Além dessa fama, a coxinha foi usada como refeição para funcionários de fábricas paulistanas, por isso o prato tornou-se tão popular.

O quitute é tão querido, que existem blogs especializado no assunto, ranking da melhor coxinha e até filas intermináveis para saborear coxinhas em restaurantes que ganharam fama. Entre as mais pedidas estão a com pimenta e outros temperos.  

Grace Kelly Santos ama a Avenida Paulista Foto: arquivo pessoal

A assistente geral hospitalar, Grace Kelly Santos é uma das que apreciam uma coxinha bem feita. “Elas são uma delicia”, garante. Moradora da cidade de São Paulo, Grace destaca o acolhimento do paulista como um diferencial daquele povo. “Por aqui temos pessoas do mundo inteiro” , afirma.

Sobre o melhor lugar na cidade para se residir, ela foi enfática. “Jardim Paulista, Itaim Bibi e Moema, pela acessibilidade, oportunidades de empregos e infraestrutura”, avalia. A assistente fez questão de citar um dos maiores problemas de São Paulo: o trânsito. “É caótico”, com certeza incômoda qualquer um”, reclama. 

São Paulo é a terceira cidade mais visitadas pelos gringos e também pelos próprios brasileiros. Grace indica três lugares que, segundo ela, valem muito a pena conhecer se você pensa em visitar a “Terra da Garoa”. São eles, a, Avenida Paulista, Vila Madalena e litoral Norte de SP.  

Em relação a pandemia de covid-19, ela enaltece as medidas do estado, mas critica a postura da população. ” A cidade está se saindo bem, pois sempre teve recursos, pena que a população não ajuda, fazendo a sua parte.”