Amazonas sofre com falta de oxigênio


Pacientes morrem asfixiados e situação comove o país inteiro

André Lucas

Desde o fim do ano passado o estado do amazonas tem altas nos números relacionados ao coronavírus. A capital sofre com todos os leitos de UTI (unidade de tratamento Intensivo) lotados, tanto nos hospitais públicos quanto nos hospitais particulares. 

Na semana passada o estoque de cilindros de oxigênio dos hospitais da capital esgotou, o que piorou a situação e colocou Manaus em estado de alerta. Pacientes internados morreram por falta de oxigênio, segundo médicos que trabalham na cidade. Familiares de pacientes estão comprando cilindros de oxigênio próprio para que os parentes não morram asfixiados dentro das UTIs. 

Layla Mariana Batista de 27 anos é vendedora de salgados, e tem enfrentados dificuldades para conseguir comprar Cilindros de oxigênio para  o tio Rosivaldo Azevedo Marinho, 57 anos, e a tia Maria Madalena Santos de Araújo, 43 anos, internados em estado grave em um dos hospitais da capital com estoque vazio. 

Layla conta que conseguiu um contato para adquirir o cilindro por 2500 reais, quando entrou em contato para comprar o vendedor simplesmente cobrou 5.000 reais, quando ela retornou o contato no fim do dia para acertar a compra o vendedor informou que o preço agora é 7.000 reais. 

“É desumano você ouvir alguém te pedir R$6 mil num cilindro e tu não ter da onde tirar para salvar o teu parente”, Layla ainda explica que o oxigênio de seu tio acabou na noite do último sábado e que aguarda a empresa que ela contratou para fazer a recarga e que o serviço não tem data para acontecer. 

Pazuello diz que a situação pode se repetir em outros estados do Nordeste

Em entrevista coletiva ao lado do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), Pazuello disse que é preciso estar preparado porque a segunda onda da doença está ocorrendo neste momento na Europa. 

Segundo ele, o inverno europeu que coincide com as chuvas intensas na Amazônia e em parte do Nordeste. 

O ministro explica que nessa época chuvosa no Amazonas a população tem dificuldades para respirar, por isso nesse período tem o agravamento das síndromes respiratórias agudas graves, no período chuvoso do Amazonas, e é o que está acontecendo agora.  

Com tudo o ministro informa, “Isso sim pode se replicar para outras cidades agora do Norte e do Nordeste ao longo do ano e pode se replicar, quando nós chegarmos mais perto do inverno, para a região centro-sul nossa, sul do Centro-Oeste, Sudeste e Sul.” 

A mobilização de Whindersson Nunes

O humorista mobilizou empresas e artistas para doar cilindros respiratórios aos hospitais da capital do amazonas, com a ajuda de Felipe Neto mobilizam Fábio Porchat, Bruno de Luca, Pedro Sampaio, Hugo Gloss, Simone, Kaka Diniz, Magazine Luiza, Movida e Matheus Tomoto foram alguns dos doadores. Toda a ação foi coordenada por Nunes e sua equipe. Os hospitais beneficiados foram SPA Joventina Dias, SPA São Raimundo, Instituto Saúde da Criança, SPA Alvorada, Policlínica da Redenção e SPA Galileia, a internet enalteceu demais os dois e chamou de heróis.

Governador do Amazonas, Wilson Lima é alvo da Polícia Federal


O governador do Estado do Amazonas, Wilson Lima (PSC) é o novo alvo da Polícia Federal. O órgão cumpriu nesta terça-feira (30) mandados de busca e apreensão na casa e no gabinete do chefe de estado.

A ação faz parte da Operação Sangria, que investiga desvio de recursos federais usados no combate à epidemia do novo coronavírus. Além da residência de Lima e da sede de governo, a PF cumpre outros 18 mandados de busca e apreensão e oito mandados de prisão temporária.

Entre os presos está a secretária de Saúde, Simone Papaiz. Ela, no entanto, assumiu o cargo em 8 de abril, após a negociação do contrato sob investigação. Ex-secretária de Saúde de Bertioga (SP), ela entrou no governo pouco antes do pico da epidemia no Amazonas.

Wilson Lima Foto: Diego Peres
Wilson Lima Foto: Diego Peres

Ele é o terceiro governador sob investigação por suspeita de corrupção no uso de verbas para o combate da Covid-19. Wilson Witzel (PSC-RJ) e Helder Barbalho (MDB-PA) já foram alvo de ações semelhantes.

O principal foco da investigação é a compra de 28 respiradores de uma empresa importadora de vinho. Segundo perícia da PF, houve um sobrepreço de 133,67% em relação ao preço de mercado. O valor suspeito de desvio é de até R$ 2,2 milhões.

“Evidenciou-se o direcionamento da compra para empresa cuja atividade era/é a comercialização de vinhos. Os ventiladores mecânicos hospitalares entregues ao estado do Amazonas, pela referida empresa, não possuíam as especificidades técnicas necessárias para a adequada utilização no tratamento médico”, afirma a PF, em nota.

Em nota, o governado do Amazonas afirmou que “aguarda o desenrolar e informações mais detalhadas da operação”. “O governador Wilson Lima, que estava em Brasília para cumprir agenda de trabalho, está retornando para Manaus.”

A operação foi batizada “Sangria” em alusão à importadora de vinhos suspeita de te participado do desvio.

O manejo dos recursos e a gestão da crise da Covid-19 já provocaram a abertura de um processo de impeachment contra Wilson Lima e a criação da CPI da Saúde na Assembleia Legislativa do Amazonas.

O processo de impeachment, no entanto, foi suspenso em 26 de maio pelo Tribunal de Justiça do estado, que acatou o argumento do deputado Dr. Gomes (PSC) de que a tramitação não seguiu o regulamento interno.

O pedido de abertura havia sido feito no final de abril pelo Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), que acusa Lima de crimes de responsabilidade e improbidade administrativa por mau uso de recursos públicos da saúde pública do Amazonas.