Demonstrações de afeto em público de solteiros são punidas com chicotadas


Mulheres e homens acusados de violar lei religiosa foram duramente punidos nesta sexta-feira (20/4) em Banda Aceh (Indonésia) por demonstrarem afeto em público e não serem casados. Mulher cai ao ser punida com chicotadas na Indonésia. O grupo foi chicoteado, entre 11 e 22 vezes, em praça pública em frente a uma mesquita e diante de muitos fiéis e turistas. Prostitutas que ofereciam serviço sexual on-line também receberam a mesma punição. No total, três homens e cinco mulheres foram golpeados com chicote por “carrascos” da polícia religiosa.

xblog_aceh.jpg.pagespeed.ic.A8sDAIQjYE
Mulher é punida em Banda Aceh Fotos: AP

Recentemente, uma decisão do governo local determinou que os chicoteamentos fossem executados em locais fechados, mas a lei frequentemente é violada na província que usa a sharia – lei religiosa islâmica – como norte da vida civil. Grupos de defesa dos direitos humanos protestaram. Turistas, principalmente da vizinha Malásia, acompanharam a execução da punição com entusiasmo e a registraram com smartphones.

Segundo o “Daily Mail”, o vice-prefeito de Banda Aceh, Zainal Arifin, afirmou que a punição não é um desafio à nova lei, já que ela ainda não entrou oficialmente em vigor.  Em Banda Aceh, 98% da população segue o Islã. Chicotadas costumam ser aplicadas a quem se envolve com apostas ou jogos de azar, consome bebida alcoólica, tem relações homossexuais, comete adultério e faz sexo ou demonstra afeto em público sem ser casado.

Fonte: Jornal Extra

Os assustadores dragões de komodo


dragao de komodo3

Eles são literalmente assustadores. Os dragões de komodo, também conhecidos como crocodilos da terra habitam em algumas ilhas da Indonésia (Ásia). Esta espécie de lagarto é a maior conhecida, chegando a atingir 40 cm de altura, entre dois e três metros de comprimento e 110 kg de peso, podendo viver até 50 anos. Estima-se que existem mais de 3 mil dragões de komodo.

Esses animais foram descobertos por cientistas ocidentais em 1910. Eles estão protegidos pela lei da Indonésia, tanto que um parque nacional (Parque Nacional de Komodo) foi fundado para ajudar os esforços de proteção.

A dieta dos dragões de komodo é composta, principalmente, de carniça. Entretanto, eles também caçam e fazem emboscadas a presas como, por exemplo, javalis, macacos.búfalos, cavalos, insetos e até seres humanos. Com seu faro, podem localizar uma carcaça de animal a quilômetros de distância, sendo capaz de devorá-la por completo.dragao de komodo2

A saliva dessas criaturas merece destaque, pois nela há bactérias letais que provocam infecções. Para se alimentar de animais vivos, o dragão derruba a sua vítima com a  cauda e depois corta-o em pedaços com os dentes. Se o animal for grande, como um búfalo, por exemplo, ele o ataca sorrateiramente com uma mordida e espera que este morra pela infecção produzida pelas bactérias. O lagarto segue a vítima durante algum tempo até que a infecção se encarrega de prostrá-la, quando é então calmamente devorada. Costuma comer primeiro a língua e as entranhas, suas partes preferidas.

Não há nenhum antídoto específico para as mordeduras de dragões. Todavia, é normal sobreviver, se a área afetada for higienizada e o paciente tratado com antibióticos. Caso o atendimento médico não ocorra de forma imediata, pode ocorrer a gangrena em volta do local ferido, podendo levar a amputação.

Como estes lagartos parecem ser imunes aos seus próprios micróbios, muita pesquisa tem sido feita à procura da molécula antibacteriana na esperança que seja útil para a medicina humana. Em março de 2009, um pescador morreu ao ser atacado por um dragão e dois anos antes uma criança de nove anos morreu em circunstâncias similares. (Fonte: Discovery Channel/Fotos: divulgação)