Secretário da Saúde da Bahia diz que atual comportamento da pandemia impede realização do Enem


Posicionamento foi compartilhado através das redes sociais

Thais Paim

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está se aproximando e a pressão para que a prova seja adiada novamente aumenta. O motivo? O agravamento da pandemia do novo coronavírus em diversos estados do Brasil, com o crescimento do número de casos e óbitos pela doença. Nesta terça-feira (12), foi a vez do secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, se posicionar e apoiar o movimento que pede um novo adiamento das provas. 

O Enem, marcado para os próximos dois domingos (17 e 24) acontecerá presencialmente, apesar de entidades médicas, políticos, associações científicas e estudantes cobrarem uma nova mudança na data das provas. O exame estava inicialmente previsto para novembro de 2020. 

Em sua rede social, o titular da Sesab fez uma publicação em que argumenta que o comportamento da pandemia em todo o Brasil impede que o exame seja realizado.  

“O comportamento assimétrico e de franca expansão da pandemia no Brasil impede a realização do ENEM na data de 17 de janeiro de 2021. Em praticamente todos os Estados do Brasil diversas regiões de saúde apresentam alto risco de transmissão da COVID-19”, afirmou Vilas-Boas no Twitter. 

Ele seguiu afirmando que “diante do iminente início do processo de vacinação da população brasileira, entendemos ser oportuno e necessário prorrogar a realização do exame”. Além disso, a hashtag #adiaenem também foi usada por ele. 

Além do secretário da Saúde da Bahia, senadores e deputados baianos têm se manifestado a favor do adiamento da prova. 

Por sua vez, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), ligado ao Ministério da Educação e responsável pelas provas, não pretende mudar as datas.

Inep: locais de prova do Enem 2020 são divulgados hoje


As provas impressas estão marcadas para 17 e 24 de janeiro

Thais Paim

Depois da espera devido aos adiamentos por conta da pandemia do novo coronavírus, os inscritos para o Exame Nacional do Ensino Médio 2020 (Enem) vão poder acessar o cartão de confirmação de inscrição a partir desta terça-feira (5).

As informações contidas no documento são, entre outras orientações: o local do exame, o número de inscrição, a data e o horário em que a prova será aplicada.

Para quem não sabe onde acessar, basta entrar na Página do Participante, no site do Enem. Lembrando que as provas impressas já estão previstas para ocorrer nos dias 17 e 24 de janeiro. Por sua vez, a aplicação da versão digital ocorrerá em 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Além disso, o cartão também registra que o participante deve contar com determinado atendimento especializado, assim como tratamento pelo nome social, caso essas solicitações tenham sido feitas e aprovadas.

A recomendação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é de que o participante leve o documento nos dias de aplicação da prova. Ao todo, 5.783.357 inscrições foram confirmadas.

Como é comum acontecer nas primeiras horas, diversos candidatos relataram nas redes sociais que estavam com dificuldade para visualizar o local de prova através do site. Alguns têm tido uma maior facilidade para ter acesso às informações pelo aplicativo oficial do Enem. 

O cronograma do Enem e suas alterações após pandemia da Covid-19:  

O uso de máscaras de proteção passou a ser obrigatório durante toda a aplicação do exame.

Haverá possibilidade de reaplicação da prova. O participante que estiver com Covid-19 ou outras doenças infectocontagiosas nos dias de realização do Enem vai ter a opção de realizar o exame em 23 e 24 de fevereiro de 2021.

Se necessário, a reaplicação pode ser solicitada após o candidato comunicar a condição de saúde por meio da Página do Participante antes da aplicação do exame.

Além da Covid, são consideradas doenças infectocontagiosas para pedir a reaplicação: coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, Influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola, e varicela.

Se os sintomas aparecerem somente na véspera ou no dia da prova o candidato não deve comparecer para a realização do exame.

Enem: Secretaria de Educação da Bahia pede ao MEC que provas sejam adiadas


Aumento no número de casos é principal motivo da solicitação

Thais Paim

Com o cenário de pandemia, diversas alterações precisaram ser feitas no setor da educação e com o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não foi diferente. Apesar de já ter tido sua data adiada para 2021, o crescimento no número de casos do novo coronavírus se apresenta como uma grande preocupação para diversas gestões.

Foi pensando nisso que a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) pediu ao Ministério da Educação o adiamento das provas. 

As avaliações, na versão impressa, estão marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021 e, na versão digital, para 31 de janeiro e 7 de fevereiro. O governo baiano propôs que as datas sejam prorrogadas para maio de 2021. 

O secretário estadual de Educação, Jerônimo Rodrigues, destaca o novo aumento de casos e óbitos provocados pela doença, que está em uma segunda onda no Brasil e defende a mudança nas datas previstas. “Entendemos que não é razoável expor milhões de estudantes ao risco de aglomeração e contaminação quando o adiamento das provas – não falamos em cancelamento – terá impactos financeiros e logísticos administráveis e plenamente justificáveis face ao valor incalculável de tantas vidas”, disse o secretário em ofício. 

Segundo informações, esta é a segunda vez que a SEC envia ofício ao MEC e também ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), órgão responsável pela execução do Enem, para que a aplicação do exame seja prorrogada.

“Reiteramos todos os argumentos que apresentamos anteriormente ao INEP e ao MEC, notadamente, o incentivo que o ENEM representa para os estudantes concluintes da escola pública que sonham ingressar no Ensino Superior. Esta geração já vem sofrendo as consequências, no curto prazo, dessa tragédia mundial e não podemos, como gestores de políticas educacionais, comprometer também suas perspectivas de médio e longo prazos”, acrescentou Jerônimo. 

De acordo com ele, o quadro de desigualdade econômica, que se tornou ainda mais evidente pelo contexto de suspensão das aulas, coloca em situação de desvantagem os estudantes com menor acesso aos bens de consumo e de cultura e que precisam de mais tempo para a preparação.

Segundo a pasta, neste ano, apenas na rede estadual de ensino, 67 mil estudantes se inscreveram para fazer o exame. 

Enem 2020 está confirmado


O ministro Gurgel de Faria, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou o pedido da União Nacional dos Estudantes (Une) e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) para adiar a data do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Na segunda-feira, as entidades entraram com um pedido de liminar no STJ solicitando a adequação do calendário do Enem à “realidade do atual ano letivo” e que o MEC consulte as secretarias de estado de educação sobre o tema. O ministro argumenta que o STJ não tem competência para julgar o mandado de segurança uma vez que ele diz respeito a atos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame.

O magistrado citou também que não foi anexado o edital do exame no processo, o que impossibilitaria apreciação da ação. Nessa modalidade processual todas as provas devem vir junto com a petição inicial.

No pedido, as entidades argumentaram que a suspensão de aulas em todos os estados do país pode aprofundar desigualdades e prejudicar os estudantes: “Considerando o contexto da falta de aula e reorganização dos períodos letivos em decorrência das medidas de isolamento derivadas da pandemia, que poderia colocar em uma situação de ainda maior desigualdade os estudantes de escola pública, que não vêm tendo aulas, em relação àqueles de escolas particulares que mantém a atividade letiva virtualmente”.

As inscrições para o Enem 2020 começaram na segunda-feira. De acordo com o cronograma, as provas presenciais ocorrerão em 1 e 8 de novembro. A prova virtual, por sua vez, será aplicada nos dias 22 e 29 de novembro.