Coronavírus: 16 pacientes são transferidos de Manaus para Hospital Universitário em Maceió


A previsão é que 1,5 mil pacientes sejam removidos do AM  

Thais Paim

Na noite da última terça-feira (26), outros 16 pacientes com Covid-19 transferidos de Manaus, desembarcaram no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, em Rio Largo. Segundo o ministro da Saúde, a previsão é de que mais 1,5 mil pacientes sejam transferidos para outros estados. 

Os pacientes chegaram num avião aeromédico da Força Aérea Brasileira (FAB) e vão ficar internados no Hospital Universitário Prof. Alberto Antunes (HUPAA), órgão suplementar da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

De acordo com o médico e superintendente do Hospital Universitário, Célio Fernando Rodrigues, o pedido para que a unidade hospitalar recebesse os pacientes foi feito pelo Ministério da Saúde aos hospitais que compõem a rede federal.

Ao falar sobre o estado de saúde dos pacientes, o médico explicou que considera moderado mas que podem ter sofrido alterações por causa da viagem e da pressurização da aeronave. Oito ambulâncias, sendo 3 do próprio HUPPA e as demais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram preparadas para levá-los do aeroporto até o hospital.

Também foi informado que os pacientes ficarão internados numa ala que foi adaptada para manter o isolamento total deles. A previsão de permanência é até o recebimento de alta médica.

Transferências para a rede estadual

Essa não é a primeira vez que o estado de Alagoas consegue oferecer suporte para outras regiões. Na última quinta-feira (21), foram recebidos 14 pacientes transferidos de Manaus com Covid-19 que ocupam leitos colocados à disposição pelo governador de Alagoas, Renan Filho (MDB).

Atualmente, a capital do Amazonas vive uma crise com o avanço dos casos da doença. As internações bateram recordes e unidades de saúde ficaram sem oxigênio. 

Coronavírus: locais de vacinação para idosos a partir de 85 anos são divulgados pela Prefeitura de Maceió


Imunização será iniciada nesta quinta-feira (28)

Thais Paim

A capital alagoana recebeu uma boa notícia essa semana. A vacinação dos idosos a partir de 85 anos será iniciada nesta quinta-feira (28), de acordo com a Secretaria de Saúde do Município (SMS). A previsão é de que Maceió receba 6.800 doses da vacina AstraZeneca/Oxford hoje (26). 

Esse novo recebimento será utilizado na imunização contra a Covid-19 desse grupo de idosos. É importante lembrar que os idosos acamados precisam ser cadastrados.

Confira os locais de vacinação para idosos com 85 anos ou mais: 

  • Estacionamento do Shopping Pátio (Benedito Bentes)
  • Área de eventos do Maceió Shopping (Mangabeiras)
  • Drive-thru no estacionamento do Jaraguá

 Para que a imunização seja realizada, os usuários devem levar um documento com foto e CPF. Lembrando que os três pontos vão funcionar das 10h às 16h. 

A prefeitura de Maceió destacou que nesse momento, os postos são exclusivos para a vacinação dos idosos. Os profissionais de saúde continuarão sendo vacinados em seus locais de trabalho, conforme etapa prevista no Plano Municipal de Imunização e agendamento da Gerência de Imunização da SMS junto à instituição.

Diferente da Coronavac, que possui o intervalo entre doses de 21 dias, a segunda dose da AstraZeneca só deve ser administrada após 12 semanas da primeira aplicação.

Cadastramento para idosos acamados

A partir desta terça-feira (26), a prefeitura vai começar o cadastramento exclusivo para idosos acamados, a partir dos 85 anos, das 8h às 17h, por meio do telefone 3312-5589.

Para realizar o cadastro é necessário informar:

  • Nome completo,
  • Idade,
  • Data de Nascimento,
  • CPF,
  • Endereço completo com ponto de referência,
  • Telefone para contato,
  • Nome do responsável.

A vacinação nos domicílios dos idosos acamados também terá início nesta quinta-feira.

Quem não deve se vacinar?

  • Pessoas com sintomas gripais ou que tiveram Covid-19 há menos de 30 dias
  • Usuário que tenha recebido, como DT [difteria e tétano], Hepatite B, etc. deve aguardar um intervalo de 14 dias
  • Pessoas em uso de corticosteroide há mais de 14 dias, em dosagem superior a 20 mg/dia, ou drogas imunossupressoras precisam aguardar o término do tratamento (de 30 a 90 dias a depender da droga) para receber qualquer vacina.
  • Pacientes com doença reumatológica imunomediada ou outras doenças em uso de corticosteroide contínuo diário precisam de avaliação do profissional que o acompanha para autorização da vacinação. Nestes casos, é necessário apresentar a prescrição médica.

Capital de Alagoas será sede para a primeira Escola Nacional de Turismo


Prefeito e gestores discutiram implementação do projeto

Thais Paim

Após a posse do prefeito João Henrique Caldas (JHC) , a intenção do gestor é transformar Maceió em uma cidade inteligente, criativa e sustentável. Seguindo esses planos, foi anunciado na última terça-feira (19) que a capital alagoana vai sediar a primeira Escola Nacional de Turismo. 

De acordo com as informações da prefeitura, essa novidade é um projeto do Governo Federal e tem como objetivo qualificar ainda mais o turismo local, garantir o desenvolvimento sustentável e reafirmar os valores socioculturais do município. 

Além do prefeito, a Secretaria Municipal de Turismo, Esporte e Lazer (Semtel), representantes do Ministério do Turismo, o reitor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), o Sebrae e órgãos de turismo no estado estiveram reunidos para discutir a implementação desta escola. 

Cursos para Qualificação Profissional

A ideia é oferecer cursos como atendimento ao público, camareira, garçom, guia de turismo, idiomas, turismo acessível, sustentabilidade, marketing, entre outros. JHC falou sobre a grande expectativa e afirmou que sua implantação em Maceió vai servir de modelo para as demais no país. “Vamos colocar a mão na massa. Como gestor, quero ser um instrumento facilitador e dou todas as garantias”, afirmou ele.

O objetivo é que a experiência de Maceió sirva de referência para a construção de outras escolas no país. “Estamos com uma expectativa muito boa, com uma equipe muito competente para que a gente possa fazer um projeto que atenda e que seja de qualidade, não só aqui, mas que ele possa servir de exemplo para o país todo”, comentou Débora Barbosa, secretária nacional de desenvolvimento e competitividade do Ministério do Turismo. 

Na tarde da segunda-feira (18), as equipes técnicas do município e do Governo Federal realizaram visitas técnicas. O diagnóstico da atividade turística em Maceió e articulações de parcerias fazem parte das primeiras etapas para a implementação do projeto.

“Este é um grande sonho que nós temos há muito tempo que é ter um centro formador e de qualificação de mão de obra para as nossas estruturas”, destacou Marcelo Marques, presidente do sindicato dos representantes de bares, hotéis e restaurantes de Alagoas.

Prefeitura de Maceió anuncia que orla permanecerá aberta no Réveillon


A Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs) será responsável pela fiscalização 

Thais Paim

Recentemente algumas capitais do país anunciaram que as orlas teriam os seus acessos fechados durante a virada do ano, a fim de evitar aglomerações. Seguindo uma posição diferente, a Prefeitura de Maceió informou que, até o momento, a orla permanecerá aberta na noite de Réveilon. 

Ainda segundo a gestão, existirão algumas restrições e a Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs) fará a fiscalização por todo o espaço público para evitar aglomerações.

A informação é de que fiscais de postura e guardas municipais vão realizar o ordenamento na orla, garantindo que as restrições sejam cumpridas. Apesar de o espaço ficar aberto, a Prefeitura restringiu algumas atividades, como o aluguel de cadeiras e mesas. 

Além disso, também está proibida a instalação de tendas por parte da população e dos ambulantes, sob pena de apreensão no momento da constatação da irregularidade. As medidas foram adotadas devido ao aumento de casos do novo coronavírus em Alagoas, principalmente nas últimas semanas. 

A Semscs afirmou que a atuação de fiscalização durante o Réveillon terá foco principal no exercício de atividades econômicas desenvolvidas na área pública por permissionários e ambulantes, uma vez que não haverá queima de fogos. As informações foram confirmadas através de nota emitida pelo órgão. 

Rio de Janeiro e bloqueio da orla 

Como exemplo de capital que acabou escolhendo medidas mais restritivas, está a Prefeitura do Rio de Janeiro que vai bloquear toda a orla da cidade na noite do Réveillon, de quinta-feira (31) para sexta (1º). A intenção é evitar aglomerações. 

A medida na verdade não surpreende muito, já que estende a decisão que já estava prevista para Copacabana, onde, anualmente, acontece a tradicional queima de fogos da cidade, e, agora, vale, também, para as praias da Zona Sul (a partir do Flamengo) até o Recreio. 

Em Maceió, dia de Iemanjá é celebrado na praia


Celebração acontece com adaptações devido à pandemia de Covid-19

Thais Paim

O cenário de pandemia tem provocado mudanças em diversas celebrações e esse ano o dia de Iemanjá foi celebrado diferente dos anos anteriores, em que milhares de pessoas se reuniam na orla de Pajuraça, em Maceió, para festejar.

Apesar das restrições, os devotos não deixaram com que o dia fosse esquecido. Religiosos da Umbanda celebraram a festa das águas neste 8 de dezembro com menos pessoas, além do uso da máscara e a adoção de medidas de prevenção ao coronavírus.

Enquanto na Bahia o dia da mãe dos Orixás é comemorado 2 de fevereiro, em Alagoas, a data é a mesma de Nossa Senhora da Conceição.  Os dias da celebração sofrem mudanças de um estado para outro por causa do sincretismo religioso.

“Hoje é o dia para eles cultuarem esse Orixá, eles fizeram uma correlação entre Nossa Senhora Conceição e Iemanjá, como fizeram com São Jorge e outros santos da igreja católica. E hoje, dia 8, é o dia de comemoração à Iemanjá, é o dia que nós comemoramos as águas, a nossa mãe da natureza. Nós adoramos à natureza, o rio, o mar, a água. Hoje o dia de oferendar a grande rainha do mar, que é Iemanjá”, explica o babalorixá Pai Célio.

As pessoas que faziam suas homenagens na praia, também fizeram  uso do álcool gel, para higienização das mãos. Grupos da capital e do interior levaram oferendas à Deusa das Águas e seguiram as recomendações sanitárias.

Os terreiros foram orientados que poucas pessoas de cada grupo levassem as homenagens para a praia e que a celebração fosse em pontos espalhados da orla. O intuito é evitar aglomerações.

A festa começou de madrugada e se estende durante todo o dia.

Maceió comemora 205 anos neste sábado; conheça mais sobre a história e as belezas da cidade considerada o Caribe brasileiro


Com mais de 1 milhão de habitantes, capital é um dos grandes destinos turísticos do país

Thais Paim

Maceió, conhecida como o Caribe Brasileiro, é a capital do estado de Alagoas e está localizada no litoral Nordeste do Brasil. Neste sábado (05) está comemorando 205 anos e, apesar do cenário de pandemia, é o segundo destino mais procurado para viagens em janeiro de 2021.

De acordo com a empresa de vendas Decolar, a cidade subiu três posições no ranking, no comparativo com o levantamento do mesmo período de 2019, deixando para trás grandes concorrentes no mercado nacional como Recife (PE), Natal (RN), Salvador (BA) e Porto Seguro (BA).

Com mais de dois séculos, desde que Dom João VI assinou carta régia elevando o povoado de Maceió a Vila, em 1815, o município segue encantando os visitantes com suas belezas naturais e culturais encontradas no seu território.

Conheça mais sobre a história desse lugar

Nada melhor para compreender ainda mais uma história, do que começar pelo nome dado a ela. Sendo assim, é importante lembrar que os primeiros índios que habitaram a cidade deram ao riacho que banhava o sítio maceioense, o nome de Massayó ou Massai-ó-k, o seu significado pode ser entendido como “o que tapa o alagadiço”. Algum tempo depois, o nome “Maceió” acabou sendo escolhido para nomear a cidade.

Em 1815, há mais de dois séculos, a Vila de Maceió foi desmembrada da então Vila de Santa Maria Madalena da Alagoas do Sul, atualmente nomeada como Marechal Deodoro. Por este motivo, o dia 05 de dezembro é a data em que se celebra o aniversário da capital.

Historiadores apontam a grande herança indígena da região, como é o caso dos bairros Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca, Guxuma, Jacarecica e Ipioca, que compõem a orla da capital, e teriam sido nomeados pelos ancestrais indígenas.

Conhecida como cidade-restinga por muitos estudiosos, está localizada entre a Lagoa Mundaú e o Oceano Atlântico. Com mais de 1 milhão de habitantes, se apresenta em constante evolução, principalmente quando o assunto é o turismo.

Economia

A capital alagoana é considerada a principal produtora brasileira de sal-gema e se apresenta como o mais importante centro comercial do estado. O porto de Jaraguá é utilizado desde o século XVII para escoar a produção agrícola e mineral da região.

O município conta com um importante polo cloroquímico. Além disso, a maior indústria produtora de clorossoda da América Latina também está em Maceió.

Mas a economia da cidade não para por aí e a produção de açúcar, plásticos, cimento e alimentos fazem parte desse cenário. Além disso, Maceió também possui plantações de cana-de-açúcar na área rural da cidade e produção de cocos e de frutas como caju, manga e jaca.

O turismo recebe um lugar de destaque na economia da capital, principalmente após o ano de 2005, quando foi inaugurado o Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, o que facilitou ainda mais o acesso de turistas. Com uma diversidade ampla de belezas naturais, praias com águas cristalinas e uma culinária particular, a região tem se apresentado como a primeira opção de muitas pessoas na hora de escolher onde passar as suas férias.

Pontos turísticos e curiosidades

Para os amantes de praia, opções de lugares para visitar não faltam. Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca e Cruz das Almas possuem cenários encantadores, com águas cristalinas e piscinas naturais. Além disso, é possível desfrutar de hotéis, restaurantes, bares, pizzarias, cervejarias e ciclovia. No calçadão, você vai encontrar uma feira de artesanato e muitos lugares com comidas típicas.

A noite é bastante agitada na capital e permite que cada turista escolha uma programação de acordo com suas vontades. Tomar água de coco, comer tapioca, experimentar sorvetes de frutas da estação, conhecer a imensa variedade de barzinhos em diversos estilos diferentes ou simplesmente relaxar ao som das ondas do mar na orla são algumas das atividades que podem ser feitas.

As lagoas de Mundaú e Manguaba também são ótimas opções para momentos mais relaxantes e tranquilos, já que oferecem passeios ao pôr do sol e também possuem bares, restaurantes e lojas de artesãos. Atividade considerada obrigatória para muitos turistas, o ‘Passeio das Nove ilhas’ permite visita a oito ilhas na capital e uma na vizinha e histórica Marechal Deodoro.

Muito além das praias, conhecer o centro histórico de Maceió é uma parada obrigatória. Os principais pontos de visitação ficam no bairro Jaraguá e essa programação pode ser completada durante um único dia. Memorial à República, Museu Théo Brandão e a Catedral Nossa Senhora dos Prazeres fazem parte do roteiro para conhecer um pouco mais sobre a história e cultura da região. 

Para além do turismo, culinária, cultura e muita história. A capital alagoana também é cheia de fatos curiosos e detalhes que deixam a visita ainda mais interessante. Uma das curiosidades de maior relevância é que em Maceió também existe uma Estátua da Liberdade, localizada no bairro histórico de Jaraguá. Mas se você pensa que é simplesmente uma réplica, está enganado. Construída pela fundição Val D’osne, a mesma empresa que construiu a Estátua da Liberdade famosa, a figura é uma das três Estátuas da Liberdade existentes no mundo.

Outra curiosidade é de que a famosa escritora Clarice Lispector morou um curto período de tempo em Maceió e a passagem pelas terras alagoanas foi tão inspiradora que a personagem principal de um dos seus livros mais famosos,  “A Hora da Estrela”, é alagoana e decide se mudar para o Rio de Janeiro em busca de uma vida melhor.