Um bom compositor precisa estar com a antena ligada 24hs


Também é preciso estudar a vida, as pessoas, os acontecimentos

Marcelo Carvalho

Ele é um dos responsáveis pelo sucesso de uma música. Seja ela do idioma que for. Estamos falando do compositor. Este músico, atua com a criação artística e publicitária. Sim ele pode criar jingles para comerciais.

Compor pode ser uma habilidade nata, mas há cursos específicos! Tanto a nível universitário, bacharelado em composição. Quanto em especialização – lato sensu, nível técnico e ainda cursos livres.

O cantor e compositor, Marcelo Mira, um dos fundadores da banda Alma Djem, defende que o compositor tem que estudar o tempo todo. “Não é estudar no banco de uma escola. É estudar a vida, as pessoas, os acontecimentos. Ele deve estar com a antena ligada 24 horas”, esclarece.

Cantos e compositor Marcelo Mira, da Banda Alma Djem. Foto: divulgação

Mira também destaca a importância de estudar música e o seu instrumento. Além de ler, que é fundamental para aprimorar a escrita. “Também é muito bom estar sempre cercado de bons compositores com quem se aprende bastante”, garante.

A primeira composição do músico foi aos sete anos de idade. Depois disso, Mira ficou um bom tempo sem criar nada. Mas esse panorama iria mudar mais cedo ou mais tarde. “Sempre tive o sonho de me tornar um artista. Daí quando montei a minha banda, a Alma Djem, percebi que teria de voltar a compor… Então aos 23 anos compus ‘Amar Novamente’, que até hoje é um dos grandes sucessos da banda”, conta Mira, que a partir daí não parou mais.

Sobre processo de composição, Mira é direto. “Ou vem a inspiração ou eu paro o que to fazendo para compor, ou a gente marca um dia com os parceiros e vai na transpiração mesmo”. Segundo o músico, geralmente com parceiros se consegue compor duas ou três músicas numa sessão. “Gravo muitas ideias no celular também. Aí vou ouvindo de vez enquanto”, revela ele, que já compôs para Wanessa Camargo, Cláudia Leitte, Ricky Martin, Natiruts, Falamansa, Biquini Cavadão, Jorge e Mateus, Marcos e Belucci, Thiago Brava, Gabriel Elias, Planta e Raiz, Maskavo entre outros.

Feliz Dia Mundial do Compositor 

Hoje, 15 de janeiro, é comemorado o Dia Mundial do Compositor. Trata-se de uma homenagem mais do que justa para esses artistas que utilizam de sua técnica, criatividade e sensibilidade para escrever canções que emocionam e animam multidões de pessoas.

A comemoração surgiu no México, em comemoração à fundação da Sociedade de Autores e Compositores do México (SACM), em 1945.  No entanto, esta data somente foi oficialmente celebrada no mundo a partir de 1983.

Dia do Compositor Brasileiro

Segundo Marcelo Mira os compositores que mais o impressionam são Chico Buarque, Tom Jobim, Gilberto Gil, Caetano Veloso e Herbert Viana. Nosso país é mesmo um verdadeiro celeiro de excelentes compositores e música de qualidade. Para homenagear esses gênios da música nacional, se comemora em 7 de outubro o Dia do Compositor Brasileiro. O Carvalho News felicita a todos os compositores!

Você sabia? A critica gosto musical de usuários; veja como usar


Algoritmo avalia informações do Spotify 

Thais Paim

Se você gosta de música e está procurando algo diferente para se distrair, essa novidade pode ser interessante para você. Agora, além de tocar um solo de baixo infinito no YouTube, exibindo todo o seu talento artístico, a inteligência artificial (IA) também está avaliando o gosto musical dos usuários do Spotify. 

Segundo avaliações, apesar de possuir uma forma irônica e até mesmo cruel em alguns momentos, o algoritmo é montado com uma base em comentários de críticos especializados e publicações de música.

Desenvolvido pelo site The Pudding, o algoritmo é intitulado de “How Bad Is Your Spotify?” (algo como “Quão ruim é o seu Spotify?”, em tradução livre) e foi treinado em uma base de dados composta por mais de dois milhões de indicadores de “música objetivamente boa”, segundo informações fornecidas pela própria empresa.

As informações usadas no treinamento da IA foram obtidas de fontes como a plataforma americana Pitchfork e o jornalista, crítico musical e youtuber Anthony Fantano. Ela também se baseou em recomendações de lojas de discos e outras fontes de análises musicais, para produzir combinações e criar as suas próprias avaliações.

Durante a análise das canções e artistas mais tocados das suas playlists, o programa pode fazer algumas perguntas em tom sarcástico, como por exemplo “Você está bem por escutar tal artista?”, sempre zombando das suas preferências. 

Se você não leva críticas muito a sério e gosta de algo divertido e sarcástico, pode ser interessante fazer o teste. Após avaliar suas músicas, gêneros e outros indicadores, a ferramenta apresenta a crítica ao perfil do usuário, com muitas piadas e ironias.

Quão ruim é o seu Spotify?

Apesar de ser em inglês, o serviço é gratuito e qualquer usuário do streaming de música pode entrar na brincadeira e ter as suas preferências sonoras avaliadas pela inteligência artificial. 

Se você ficou curioso e quer testar, basta acessar o site How Bad Is Your Spotify, clicar em “Find Out” e fazer login com os dados do serviço.

Ainda segundo a empresa, o bot terá acesso apenas às informações referentes ao que você ouve na plataforma, sem autorização para publicar e nem fazer qualquer tipo de modificação na conta do usuário.

É válido lembrar que a ferramenta só tem o idioma inglês disponível no momento.