Mais um golpe na praça: Projeto Am


Outra artimanha de golpistas para roubar dados, pix e muito mais.

Marcelo Carvalho

Fiquem atentos pois os espertalhões continuam querendo limpar os bolsos dos menos atentos. O mais novo golpe da praça é o Protejo Am. Se vocês nunca ouviram falar dele, fico muito feliz. E para falar a verdade, até o Carvalho News já recebeu uma mensagem pelo WhatsApp oferecendo uma proposta tentadora se fosse verdadeira é claro.

A oferta pode vir através de SMS também é diz o seguinte: “ quem fala é fulano e sou ‘gerente de projetos’ ou ‘gestor’ da  Am, Amazon ou Mercado Livre.” No conteúdo da mensagem, a pessoa afirma que você foi selecionado para uma vaga de emprego de meio período com ganhos de R$500,00 a R$1.500,00.

No roda pé da mensagem há um link leva para uma nova mensagem no aplicativo que esconde um esquema de phishing – que significa enganar as pessoas para que compartilhem informações confidenciais, como senhas e números de cartões de créditos, feito para roubar dados pessoais e até dinheiro via Pix.

Veja como é a mensagem do golpe:

Olá, sou o gerente geral do projeto Am e atualmente estou recrutando uma equipe de meio período. 
Você pode trabalhar meio período no seu telefone. 
Um trabalho de meio período leva de 10 a 20 minutos! 
Os recém-chegados ganham imediatamente 50 reais. Salário diário: 500-1500 reais. 
Este trabalho exige que você tenha pelo menos 20 anos de idade.
Responder 1 Clique no link para nos adicionar

Fique sempre atento

melhor forma é ignorar, apagar e bloquear o remetente, assim evita que novos golpes possam chegar à sua caixa de entrada.

Algumas dicas de segurança para evitar ser enganado por golpes de falsas vagas de emprego:

  • Evite clicar em links de fontes desconhecidas, especialmente os que forem compartilhados via aplicativos de troca de mensagem e redes sociais;
  • Crie o hábito de duvidar das informações compartilhadas na internet, principalmente quando se tratar de supostas promoções, brindes, descontos ou promessas de emprego;
  • Nunca informe dados sensíveis em links de procedência duvidosa;
  • Procure sempre confirmar a veracidade das informações nas páginas e sites oficiais das marcas.

Novo golpe promete descontos em faturas para atrair vítimas; saiba mais


Mensagens enganosas estimulam usuários a transferirem dinheiro  

Thais Paim

Um novo golpe que envolve o nome do PIX está  espalhando, por SMS, mensagens para atrair vítimas em busca de um suposto desconto em faturas de cartão de crédito e celular. A fraude foi identificada pela empresa de segurança digital Kaspersky.

De acordo com informações, a mensagem afirma que operadoras de cartão de crédito se uniram em uma campanha para oferecer desconto caso o pagamento da fatura seja feito com o novo método de pagamento.

Para receber o suposto benefício, a vítima precisa acessar um site e informar dados como bandeira do cartão, CPF, os quatro últimos dígitos do cartão e o valor total da fatura.

Depois disso, a página informa uma chave do PIX para qual o valor com desconto deve ser enviado. O destino do dinheiro, porém, não tem relação com instituições financeiras.

As tentativas de fraude não param por aí. Outro golpe, iniciado em julho, usa o nome de operadoras de telefonia para espalhar a promessa de um desconto na fatura do celular.

O analista sênior da Kaspersky no Brasil, Fabio Assolini, destaca que golpes por SMS ocorrem há muito tempo, mas aponta que criminosos estão usando a popularidade e a rapidez do pagamento por PIX para promover mensagens enganosas.

“Isso ocorre desde o lançamento do sistema, mas agora os golpistas estão se valendo dessa popularidade para aplicar golpes usando engenharia social e phishing”, explica.

SMS enviado por números curtos

Para Assolini, um dos pontos que chamam a atenção é que as mensagens de alguns golpes são enviadas por um número curto, parecido com o que bancos e operadoras usam para se comunicarem com clientes. Os criminosos fazem isso ao contratarem serviços de envio de SMS em massa.

Veja como se proteger

A orientação para evitar cair neste tipo de prática é consultar canais oficiais das empresas, como site e telefone, para verificar se uma determinada promoção realmente existe.

O link na mensagem de texto também pode indicar que o conteúdo não é verdadeiro. Verifique se o endereço é o mesmo usado pela empresa. Caso você acesse o site e ainda tenha dúvidas sobre a autenticidade, a melhor decisão é não inserir dados pessoais, nem realizar pagamentos.

Fonte: G1