Operação contra quadrilha suspeita de fraudes bancárias acontece no DF, Bahia e mais quatro estados


Polícia Federal é responsável pela ação

Thais Paim

Operação desenvolvida pela Polícia Federal, nesta quarta-feira (16), resultou no cumprimento de 28 mandados, sendo 11 de prisão e 17 de busca e apreensão. As ações ocorreram na Bahia, Distrito Federal e mais quatro estados. 

A polícia do Mato Grosso está sendo responsável por coordenar a ação e tem como objetivo desarticular uma organização criminosa suspeita de cometer fraudes bancárias através da internet. Segundo informações, prefeituras estavam entre os alvos da quadrilha que desviava dinheiro das contas mantidas na Caixa Econômica Federal.

A organização tinha integrantes espalhados em várias partes do país e contava com a participação de hackers e de funcionários de empresas de telefonia, de acordo com informações divulgadas pela polícia. 

Segundo as investigações, o grupo já causou prejuízos superiores a R$ 18 milhões. Em Pontes e Lacerda o desvio foi de cerca de R$ 2 milhões. Em outros munícipios, o furto dos recursos públicos provocou atrasos nos salários de funcionários e no pagamento de fornecedores.

Os alvos da operação nesta quarta foram no DF, Goiás, Pará, São Paulo, Maranhão e Bahia. De acordo com o G1, os dados dos envolvidos não foram divulgados. Os responsáveis vão responder pelos crimes de invasão de dispositivo informático mediante fraude e furto qualificado.

Susipe cancela concurso após morte em teste físico


Mais um caso de morte em exame físico de concurso público. E, em virtude deste acontecimento, o certame da Superintendência do Sistema Penitenciário (SUSIPE) para o cargo de Agente Prisional no Pará foi suspenso. O anúncio foi divulgado no Diário Oficial do Estado e no site da AOCP, organizadora da avaliação.

O Teste de Aptidão Física (TAF) para agente prisional é composto de teste de barra fixa (mínimo três e máximo de cinco repetições para candidatos do sexo masculino), teste de salto em distância (apenas uma impulsão) e corrida de 2.1 quilômetros, todos na sequência e com intervalos para descanso.

Negligência no socorro

A família de Ismael Lauane Sousa, que morreu após a realização do teste físico, relata negligência na prestação de socorro do candidato. Segundo o irmão da vítima, Israel Lauane, o candidato estava em perfeito estado de saúde e fez todos os exames necessários.

Ismael foi levado por uma ambulância, ainda com vida, para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Castanhal. No entanto, irmão da vítima disse que a família só teve conhecimento do ocorrido por outros candidatos. “A banca em nenhum momento entrou em contato conosco. A gente só soube do que havia ocorrido por terceiros, quase 17h da tarde. Só havia uma ambulância de UTI e não foi só o meu irmão que passou mal. Além das irregularidades na realização do exame reclamadas por outros candidatos, teve essa conduta. Não sabemos se de fato o meu irmão recebeu o socorro necessário”, disse Israel.

Em nome do Governo do Estado, a SEAD informou que solidariza-se com a família do candidato e reafirma seu compromisso com a lisura e transparência do certame, que ficará suspenso até a apuração dos fatos. Em nota, a SEAD informou que está apurando junto à AOCP, empresa que ganhou a concorrência pública para realização do certame, os fatos que levaram a óbito o candidato do Concurso Público C199 da Superintendência do Sistema Penal (Susipe), Ismael Lauane Sousa.

Primeira universitária paraense com síndrome de Down tem 17 anos


marina3-27-10-2016-14-31-29
Marina Viana Foto: arquivo pessoal

Marina Gutierrez Nunes Viana, de 17 anos é a primeira pessoa com Síndrome de Down a ingressar em uma faculdade no Pará.

Ela foi a 34ª colocada na aprovação do vestibular para Gestão de Recursos Humanos em uma faculdade particular de Belém.

Francisco Viana, pai de Marina, emociona-se ao ver a filha superando os obstáculos e conquistando seus sonhos.

“É uma vitória. É uma pessoa portadora de Síndrome de Down entrar em uma universidade concorrendo com pessoas ditas ´normais´”, comemora.

Os pais de Marina relembram que a chegada da menina foi um susto, mas que não se acovardaram e buscaram um jeito de estimular suas habilidades, conseguindo o que para muitos viam como impossível.

A família passou a adotar o Método de Reorganização Neurológica, feita em casa e pelas pessoas que compunham o ambiente familiar desde os três meses de vida.

“A minha esposa, quase que basicamente abandonou a profissão dela para poder se dedicar a Marina e hoje estamos tendo o retorno de todo esse trabalho”, afirma Francisco emocionado.

 

Pará Caribe abre inscrições com novas oficinas na programação


Estão abertas as inscrições presenciais para as oficinas do projeto Pará Caribe, na Casa das Artes (antigo IAP), incluindo três novas oficinas: baixo, guitarra e sopro. As aulas iniciam no dia 14 de março e seguem, aproximadamente, até o dia 15 de abril. A taxa de inscrição é única (R$ 20), com gratuidade para estudantes de escolas e universidades públicas. A partir de amanhã (9/3) as inscrições também poderão ser feitas através de formulário no site da Fundação Cultural do Pará (www.fcp.pa.gov.br). Mais informações: 4006-2900.

Foto: Ascom Pará
Foto: Ascom Pará