Confira cinco eventos sobre empreendedorismo que você pode acompanhar nesta semana


Todas as atividades serão realizadas de forma remota 

Thais Paim

Se você está em busca de atividades online para adquirir mais conhecimento e não sabe por onde começar, aproveita essa lista com cinco eventos que vão acontecer ainda essa semana. Para quem pensa em empreender ou já empreende e quer ter ainda mais informações sobre o assunto, essa é uma excelente oportunidade. 

Confira abaixo a lista dos cinco eventos que vão ocorrer nesta semana: 

1. Webinars de apresentação do III Edital do Programa Petrobras Conexões para Inovação – Módulo Startups

A Petrobras e o Sebrae realizam, a partir de hoje (19), webinars para apresentar o III Edital do Programa Petrobras Conexões para Inovação – Módulo Startups, e alguns dos vencedores dos editais anteriores. Os webinars acontecerão de 19 a 28 de julho, com a apresentação de cases de startups de sete estados. Os eventos online são abertos a todos os públicos. Serão dadas dicas para os interessados no edital em curso, que investirá R$ 22 milhões e tem inscrições abertas até 1º de agosto através do link: https://bit.ly/3rkEAzY.

2. Venture Debt – Nova alternativa de investimento para startups

O workshop Venture Debt, realizado pela Universidade Feevale, busca mostrar para os empreendedores que existem outras alternativas para captação de recursos para empresas de tecnologia além da tradicional venda de participação societária. O curso será realizado de forma online, nesta terça-feira (20). O link da sala será enviado aos inscritos antes da atividade. Para se inscrever, acesse: https://bit.ly/3kuHGQw.

3. II Jornada de Inovação em Saúde

O Programa Inova RS está promovendo a II Jornada de Inovação em Saúde. Na terça-feira (20) às 19h, as regiões do Inova RS “Metropolitana e Litoral Norte”, “Sul”, “Vales” e “Produção e Norte” realizarão um debate com o tema “Diversificação da carteira de investimentos: como investir em startups de saúde”. As inscrições para o evento, que é gratuito e ocorrerá no formato virtual, devem ser feitas pelo link: bityli.com/M9ap8.

4. Workshop Financiamento Coletivo para Startups

Nos dias 21 e 22 julho, às 17h, a equipe da Benfeitoria, em parceria com a UNITEC, realizará o Workshop Financiamento Coletivo para Startups. No dia 21/07, a abordagem será teórica, explicando o funcionamento da dinâmica de organização das atividades, já no dia 22/07, será prática, para construir os primeiros materiais de campanha. As inscrições podem ser realizadas até esta terça-feira (20) pelo link: https://bit.ly/3hOZV1b.

5. A Contribuição do Storytelling para a Inovação

No dia 22 de julho, das 19h às 21h30min, a Universidade Feevale promove o curso online A Contribuição do Storytelling para a Inovação. O curso mostrará como o storytelling é usado no mundo dos negócios, aproximando pessoas de produtos e serviços, e na inovação, funciona como ferramenta de inspiração. O link da sala será enviado aos inscritos antes da atividade. As inscrições podem ser realizadas no site: https://bit.ly/36LNJs0.

Fonte: Jornal do Comércio 

Dilma Rousseff é absolvida por prejuízos na compra da refinaria de Pasadena


Marcelo Carvalho

Na última quarta-feira, 14/04, o Tribunal de Contas da União (TCU) absolveu a ex-presidenta Dilma Rousseff pelos prejuízos provocados à Petrobras na compra da refinaria de Pasadena (EUA).

Na ocasião da transação, Dilma era integrante do conselho de administração da Petrobras e votou favoravelmente à compra da refinaria. À época, a ex-presidenta argumentou que não teve acesso a todas as informações necessárias sobre a aquisição.

Na mesma decisão, o TCU condenou o ex-presidente da companhia, José Sérgio Gabrielli, e os ex-diretores Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró, delatores da Lava-Jato. Pela sentença eles terão que pagar uma multa de R$ 110 milhões, além de ficarem oito anos sem exercer cargos públicos.

“Não há razoabilidade e proporcionalidade em igualar responsabilidades daqueles que agiram com deslealdades com os outros envolvidos, cuja má-fé não ficou demonstrada nesses autos tampouco em outras instâncias nas quais se apura o caso Pasadena”, afirmou o relator do caso, o ministro Vital do Rêgo, em sua decisão.

Gás de cozinha dispara e chega a 90 reais no sudeste


Petrobrás faz reajuste de 6% no preço, é 11° em 9 meses

André Lucas

O ministro da Economia, Paulo Guedes, durante o primeiro mandato afirmou diversas vezes. Que o gás de cozinha “ vai chegar” a metade do preço, porém atualmente o preço do gás em alguns  lugares está chegando a 110 reais, no Rio de Janeiro chega a 85 reais, em São Paulo a 90 reais.  

O ministro nunca citou um preço específico, apenas a porcentagem sobre o produto,  durante o período de 2019 o preço médio do produto era de 69,24 centavos, segundo o INPE, 50% disso dá cerca de 35 reais. 

Anunciar um gás de cozinha até 35 reais, é mais um argumento do que uma promessa, Guedes sempre foi abertamente a favor de privatizações e defende com a privatização da Petrobras a concorrência aumenta e com isso os preços despencam.  

no ano passado, a Petrobras vendeu a Liquigás, uma subsidiária que atuava no engarrafamento, distribuição e comercialização de gás liquefeito de petróleo (GLP). 

Entretanto, nesse caso, a privatização não garantiu mais concorrência porque mudaram apenas os controladores da empresa, sem a entrada de novos participantes no mercado. Além disso, o governo não tomou medidas adicionais para estimular a competição no setor, com a entrada de mais companhias.  

Venda da Petrobrás não reduzirá preço do gas de cozinha

Adriano Pires, analista de energia da CBIE, explicou que mesmo com a venda da Petrobras o preço do gás não irá despencar, o primeiro motivo é o fato da Petrobrás ser a única produtora do GLP e a outra parcela é importada, o que também aumenta o preço. 

Outra questão é o fato do GLP ter como insumo base o petróleo, que é vendido a preço de mercado internacional, “ nenhuma empresa vai vender barato para tomar prejuízo.      

Além de o preço do gás variar de acordo com os mercados, o dólar em alta encarece ainda mais o preço do produto importado para o Brasil. 

Em dezembro de 2019, o preço médio do botijão de gás chegou a R$69,24, passou para R$74,74 em dezembro de 2020 e já alcançou R$75,77 em janeiro de 2021, conforme dados da ANP. Esse é o preço médio, mas há picos, como os R$105 em MT.    

No dia 6 de janeiro de 2021, a Petrobrás anunciou mais um reajuste no preço, de 6%, esse é o 11° reajuste em 9 meses, consideravelmente alto.  

José Luiz Rocha, presidente da abragas, sociedade que reúne os revendedores de botijão, diz que não existe alternativas para fugir dessa situação é que a culpa estar na produção e distribuição do produto, Estamos na mão de um monopólio na produção do GLP e de um oligopólio entre as distribuidoras”, sem concorrência o preço dispara. 

Rocha também falou que os empresários enxergam o gás como uma energia barata, mesmo com a alta dos preços se comparado com outras fontes o GLP “ sai mais em conta.” O empresário diz lamentar a alta do preço que afetam a renda dos trabalhadores, “ pesa no bolso trabalhador, compromete quase 10% do salário mínimo. 

O presidente da Associação Brasileira dos Revendedores de Gás Liquefeito do Petróleo (Asmirg), Alexandre Borjaili, estima que o preço do gás de cozinha vendido aos brasileiros pode bater a casa dos 150 reais, ou mesmo  200 reais, em uma hipótese drástica,  neste ano. “Se persistirem esses aumentos consecutivos, sem limites, a previsão é de que o gás de cozinha chegue logo a R$150.”

Petrobras anuncia que gás de cozinha fica mais caro a partir de hoje


Reajuste eleva preço para R$ 35,98 por 13kg

Thais Paim

Os brasileiros vão começar a quinta-feira (07) com uma notícia não tão boa. Isso porque a Petrobras anunciou o aumento do preço do gás liquefeito de petróleo (GLP), mais conhecido como gás de cozinha, em 6% a partir de hoje. 

Segundo nota divulgada pela empresa, desde novembro de 2019 os preços de GLP estão igualados para os segmentos residencial e industrial/comercial. Além disso, o produto é vendido pela Petrobras às distribuidoras a granel.

O anúncio é feito também seguindo a alta do preço do petróleo no mercado internacional, que ontem (6) fechou cotado a U $54,30 o barril do tipo Brent. Ainda segundo informações, no último ano, a alta do GLP foi de 21,9%.

Após a decisão, o valor praticado pela Petrobras será de R$35,98 por 13kg. Apesar da mudança no preço, não é possível determinar como ficará o preço para o consumidor final, já que não estão incluso os impostos e custos para distribuição e venda após a entrega do produto à refinaria. 

“Por sua vez, as distribuidoras são as responsáveis pelo envase em diferentes tipos de botijão e, junto com as revendas, são responsáveis pelos preços ao consumidor final”, destacou a empresa.

Ainda de acordo com a estatal, os preços de GLP praticados por ela têm como referência o valor de paridade de importação, formado pelo valor do produto no mercado internacional, mais os custos que importadores teriam, como frete de navios, taxas portuárias e demais custos internos de transporte para cada ponto de fornecimento, também sendo influenciado pela taxa de câmbio.