Irmão do Jorel concorre ao Emmy Kids


Uma ótima notícia para o mercado de animação nacional, que cresce a cada ano: o desenho Irmão do Jorel, do Cartoon Network, é um dos indicados ao prêmio de melhor animação infantil do ano pelo Emmy Kids. A lista da Academia Internacional das Artes & Ciências Televisivas foi divulgada na última segunda-feira, 14.

A produção baseia-se na infância do próprio autor, o desenhista e roteirista Juliano Enrico, que já escreveu para o programa de humor Choque de Cultura. Com um traço limpo e bem desenhado, o desenho caiu no gosto do público infantil rapidamente e se tornou um dos líderes de audiência na grade do Cartoon Network.

O Carvalho News torce para que Irmão do Jorel conquiste o Emmy Kids e que mais e mais animações nacionais conquistem o devido sucesso e incentivo por parte do mercado empresarial que tanto necessitam para que nossos artistas possam continuar criando.

 

ABB promove 42º Campeonato Brasileiro de Coquetelaria


A Associação Brasileira de Bartenders promovera o 42º Campeonato Brasileiro de Coquetelaria – CBC 2018. O evento será realizado  no próximo dia 26 de novembro e contará com a participação de Bartenders de todo o Brasil. Este ano a categoria será de Cocktails Digestivos – After Dinner e o Campeão Brasileiro estará classificado para disputar o Word Cocktail Competition – WWC em Chengdon China em 2019.
A disputa será realizada  a partir das 17h00, no Hotel Leques do Brasil, localizado à Rua São Joaquim, Liberdade – São Paulo, com  entrada é franca.

Melhor professor do mundo pode ser do Brasil


O professor Diego Mahfouz Faria Lima está entre os 10 nomes que concorrem ao Global Teachers Prize 2018, organizado pela Fundação Varkey. A nomeação foi anunciada pelo bilionário Bill Gates, dona da Microsofit.

Diretor da Escola Municipal Darcy Ribeiro, situada em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, Diego foi nomeado para o prêmio por reestruturar o colégio que era conhecido como um dos piores do Estado, com altos índices de violência e tráfico de drogas.

Na descrição dos indicados, Diego é citado como um profissional que “transformou a escola com um trabalho desenvolvido ao lado de estudantes, pais, professores, funcionários da escola e membros da comunidade”.

O diretor é também citado como alguém que persuadiu empresas e escolas locais a doar materiais para restaurar o edifício da instituição com apoio de parentes, colaboradores e estudantes.

Diego conta que ao assumir o comando da escola “era comum” ver adolescentes de 13 anos portando armas de fogo. “Teve alguns episódios na escola em que eu chorei bastante”, lembra o professor.

diego-mahfouz-global-teacher-prize-erick-men-2
Diego Mahfouz Fotos: Erick Men

“As salas de aula, além de incendiadas, era todas pichadas. No meu primeiro dia de trabalho, colocaram fogo no banheiro, jogaram água em mim, jogaram muitas maçãs em mim e também viraram os tambores de lixo em mim”.

Diante da situação complicada, Diego afirma que sua atitude foi dizer que confiava nos estudantes e que queria ouvi-los. A partir desse momento, ele conta que começou a reestruturação que resultou na sua indicação para o prêmio.

Concorrentes

Diego disputa o título de melhor professor de 2018 com Nurten Akuuş, da Turquia; Marjorie Brown, da África do Sul; Luis Miguel Bermudez Gutierrez, da Colômbia; Jesus Insilada, das Filipinas; Glenn Lee, dos Estados Unidos; Koen Timmers, da Bélgica, Eddie Woo, da Austrália; Andria Zafirakou, do Reino Unido, e; Barbara Zielonka, da Noruega.  

Quem for considerado o professor “que teve uma contribuição excelente para a profissão” receberá uma premiação no valor de R$ 3,23 milhões (US$ 1 milhão).