Falsificador é preso no Rio Grande do Sul com R$ 500 mil em notas falsas


Uma operação da Polícia Civil do Rio Grande do Sul desbaratou um laboratório gráfico que falsificava notas de real em Costa do Sol, na divisa entre Balneário Pinhal e Cidreira, no litoral gaúcho. Durante a ação, que ocorreu na tarde da última terça-feira (27), um homem foi preso em flagrante e foram apreendidas diversas notas falsas de cem reais já prontas para circulação, somando o montante de 500 mil reais.

A Polícia já monitorava indivíduos que passaram notas falsas no comércio da região e chegaram até o local, onde foram encontradas impressoras, tintas e demais insumos para impressão, além das notas falsas já impressas.

O homem preso possui antecedentes por falsificação de moeda nacional e estava foragido, segundo a Polícia Civil. Conforme a investigação, ele teria repassado cerca de 200 mil reais em cédulas falsas à organização criminosa gaúcha. O caso será apresentado à Polícia Federal e agentes da organização vão fazer a perícia no local.

Mulher que distribuía drogas no interior é presa


Uma operação conjunta entre a 6ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Itabuna), através da Delegacia Territorial de Coaraci, com o apoio da Companhia Independente de Policiamento Especializado (CIPE) Cacaueira capturou, na noite de quinta-feira (11), a traficante Lucicléia Sena dos Santos, a ‘Cléia’, 31 anos, na cidade de Coaraci, a 442 quilômetros de Salvador.

‘Cléia’ estava sendo investigada há mais de um ano e, após receberem informações de que uma grande quantidade de droga chegaria ao município e que havia uma movimentação estranha em frente a sua residência – local que usava como ponto de tráfico -, policiais civis montaram um cerco para capturá-la.

“Ela guardava e distribuía os entorpecentes que eram de ‘Jamelão’, um dos gerentes do tráfico da região”, explicou o investigador da 6ª Coorpin, Gabriel Soares, relembrando que o apoio da Cipe/Cacaueira foi fundamental para a captura da traficante.

Segundo o comandante da unidade especializada, major Ricardo Silva, após a abordagem na residência foram encontrados materiais e uma grande quantidade de droga que serviria para venda. “Ela estava de posse de seis quilos de maconha, dois quilos de cocaína, 34 munições calibre 380 e mais seis de calibre 38 já deflagradas, além de duas balanças e R$ 660”, disse.

A criminosa foi encaminhada para a Delegacia Territorial de Coaraci e foi lavrado o flagrante por tráfico de drogas e porte ilegal de munição.  

Força tarefa da Lava Jato prende Temer e procura Moreira Franco


A Força-tarefa da Lava Jato prendeu Michel Temer, ex-presidente da República, na manhã desta quinta-feira (21). Os agentes também tentam cumprir um mandado contra Moreira Franco, ex-ministro de Minas e Energia. Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio.

A prisão de Temer tem como base a delação de Lucio Funaro. No ano passado, Funaro entregou à Procuradoria-Geral da República informações complementares do seu acordo de colaboração premiada. Entre os documentos apresentados estão planilhas que, segundo o delator, revelam o caminho de parte dos R$ 10 milhões repassados pela Odebrecht ao MDB na campanha de 2014.

A delação de Lúcio Funaro, operador do PMDB, feita em setembro de 2017 e homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), serviu como base para a força-tarefa da Lava Jato. A colaboração de Funaro detalha como funcionava o esquema de corrupção no Congresso, chefiado por nomes fortes do PMDB – entre eles, Henrique Alves, Geddel Vieira Lima, Moreira Franco, Eduardo Cunha e Tadeu Filippeli.

De acordo com o jornal O Globo, investigadores cruzaram informações e documentos fornecidos por Funaro com planilhas entregues à Justiça pelos doleiros Vinícius Claret, o Juca Bala, e Claudio Barbosa, o Toni. Eles são apontados como responsáveis por mandar valores para o exterior para políticos e empresários, inclusive Altair Alves Pinto, apontado como operador de Eduardo Cunha. Altair era conhecido como “o homem da mala” e repassava dinheiro para Cunha e para o ex-presidente Michel Temer.

Mais um criminoso é preso


Um criminoso que responde a cinco homicídios em liberdade foi preso, no final da tarde de segunda-feira (11). Joelson Jesus Miranda estava em um carro do aplicativo Uber com um revólver calibre 38, no bairro de Itapuã.
O homicida estava em um veículo modelo Onix quando foi abordado, na Avenida Dorival Caymmi, por guarnições da 15ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Itapuã). Além do revólver, foram encontradas munições e uma pequena quantidade de dinheiro.
Joelson e o motorista do Uber foram apresentados, na 12ª Delegacia Territorial (DT/Itapuã). “Esta é a impunidade que estimula os crimes. Será que prenderemos este criminoso mais uma vez?”, indagou o comandante do Policiamento na Região Integrada de Segurança Pública (Risp) Atlântico, coronel Francisco Kerjean.

E agora Maluf?


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin determinou hoje (19) que o deputado Paulo Maluf (PP-SP), de 86 anos, comece a cumprir imediatamente, em regime fechado, a pena de 7 anos 9 meses e 10 dias de prisão, a qual foi condenado em maio pelo crime de lavagem de dinheiro.

Maluf havia entrado com embargos de declaração para tentar reverter sua condenação, mas o recurso foi negado em outubro pela Primeira Turma do STF. Após isso, Maluf entrou com novo embargo, em busca de reduzir sua pena, mas Fachin entendeu que o novo recurso não seria mais cabível.

“Por qualquer dos fundamentos, é manifestamente incabível o recurso manejado, restando evidenciado seu caráter meramente protelatório”, escreveu o ministro. “Determino, pois, o imediato início da execução do acórdão condenatório”, acrescentou.

O acórdão condenatório [sentença proferida pela Turma] contra Maluf definiu também que o deputado perca o mandato parlamentar, de acordo com os termos do Parágrafo 3 do Artigo 55 da Constituição Federal, segundo o qual a cassação deve ser determinada pela Mesa Diretora da Câmara “de ofício ou mediante provocação de qualquer de seus membros, ou de partido político representado no Congresso Nacional, assegurada ampla defesa”.   paulo.maluf_

Entenda o caso

Pelo placar de 4 a 1, Maluf foi condenado em maio pela Primeira Turma do STF. O colegiado entendeu que ele movimentou quantias milionárias em recursos ilícitos localizados em contas nas Ilhas Jersey. Apesar de julgar pela prescrição do crime de corrupção passiva, os ministros votaram pela condenação por lavagem de dinheiro.

Segundo a denúncia do Ministério Público, Maluf recebeu propina de contratos públicos com as empreiteiras Mendes Júnior e OAS, no período em que foi prefeito da cidade de São Paulo (1993-1996). Os recursos teriam sido desviados da construção da Avenida Água Espraiada, hoje chamada Avenida Roberto Marinho. O custo total da obra foi de cerca de R$ 800 milhões.

As investigações se arrastaram por mais de 10 anos, desde a instauração do primeiro inquérito contra o ex-prefeito, ainda na primeira instância da Justiça. Os procurados estimaram em US$ 170 milhões a movimentação total de recursos ilícitos. O Supremo assumiu o caso após a eleição de Maluf como deputado.

Defesa

Por meio de nota, o advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que representa Maluf, criticou a decisão de Fachin. Para o defensor, por ter recebido um voto favorável por sua absolvição no julgamento da Primeira Turma, o deputado deveria ter direito a apresentar recurso ao plenário. Kakay disse que irá pedir à presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, para reverter a decisão que negou a última apelação de seu cliente.

“Esta decisão do ministro Fachin vem ao encontro deste momento punitivo e dos tempos estranhos pelos quais passamos”, disse o advogado. “Confiamos que a presidência do Tribunal devolverá o direito do deputado de ver seu recurso ser analisado pelo pleno do Supremo.”

Ministério Público

Em São Paulo, promotores do Ministério Público estadual comemoraram a determinação da prisão de Maluf. “É uma decisão histórica que acaba com aquela velha ideia de que o ex-prefeito jamais seria preso devido a sua importância política”, disse o promotor Silvio Marques. “Temos provas claras de que ele desviou US$ 400 milhões de dólares, cerca de US$ 1 bilhão em valores atualizados. Foi uma pena merecida para quem não se importou com o contribuinte e que resolveu se enriquecer à custa do dinheiro público”, acrescentou.

PM apreende 60 kg de maconha no Ferry Boat (BA)


2 (1)
Tiago Carvajal foto: SSPBA

Equipes da Operação Apolo da Polícia Militar e da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV) da Polícia Civil, junto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagraram, na manhã desta quinta-feira (28), Tiago Tadeu Santana Fazzio Carvajal transportando 60 quilos de maconha, na saída do Ferry Boat, em Água de Meninos.

Apreensão aconteceu durante abordagens que fazem parte do treinamento da PRF, onde estão participando policiais da DRFRV e da Apolo. A capacitação teve início na segunda-feira com aulas teóricas sobre possíveis fraudes no sistema de identificação de veículos.

Segundo o comandante da Operação Apolo, major PM André Pereira Borges, hoje foi iniciada a primeira aula prática. “Durante o procedimento, onde as equipes estavam conhecendo melhor sobre identificação de veículos adulterados, ocorreu o flagrante”, afirmou. O delgado titular da DRFRV, Marcelo Tânus, informou ainda que as ações continuarão durante a tarde em diversos pontos da cidade.

Tiago Tadeu Santana Fazzio e o material apreendido foram encaminhados para a DRFRV, localizada na região do Shopping da Bahia. O criminoso foi atuado por tráfico de drogas.

Autor de homicídio no restaurante Paraíso Tropical é apresentado


Fabilson Nascimento Silva foi apresentado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) na manhã desta quarta-feira (2). ‘Barriga’, como é mais conhecido, é autor confesso da morte de Guilherme dos Santos Pereira da Silva, 17. O crime ocorreu numa área do restaurante Paraíso Tropical, no bairro do Cabula, no dia 17 de abril deste ano.

1 (3)
Fotos: Alberto Maraux

O coordenador da 2ª Delegacia de Homicídios, Guilherme Machado, explicou que Fabilson foi capturado na cidade pernambucana de Serra Talhada, na casa de parentes. “Parabenizo todos os policiais envolvidos nesta investigação. As ações de inteligência nos permitiram chegar ao foragido e efetuarmos a prisão”, destacou o delegado.

A delegada Jussara Andrade, que trabalhou na apuração dos fatos, acrescentou que o inquérito ainda não está concluído e que é possível o indiciamento de outras pessoas. O acusado pela morte do adolescente foi indiciado por homicídio e ocultação de cadáver.

3 (5)
Fabilson Nascimento ‘Barriga’

 

Chefe do tráfico de drogas de Alto de Coutos é preso


Gildásio Silva dos Santos, 23 anos, o ‘Gate’, chefe do tráfico de drogas em Alto de Coutos e suspeito de envolvimento na morte do dançarino e produtor Marcos Venício de Jesus, o ‘Nego Pom’, foi preso ontem (13), por policiais das 18ª e 14ª Companhias Independente de Polícia Militar (Periperi e Lobato, respectivamente), da 5ª Delegacia Territorial (Periperi), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), que integravam a operação ‘Bahia de Todos os Santos em Paz’.

Com Gate foram encontrados 50 gramas de cocaína, 180 pedras de crack, 176buchas de maconha, dois pedaços de maconha prensada, 700 embalagens plásticas para acondicionar drogas, duas armas (uma espingarda calibre 12 e um revólver calibre 38), 43 munições nove milímetros, 15 cartuchos calibre 12, duas munições calibre 38, uma balança, um coldre preto, duas toucas tipo balaclava (em que só os olhos ficam expostos), uma placa de número PKH-9678, pertencente a um veículo com restrição a roubo, três celulares, R$ 50 e um caderno com anotações da venda de drogas.

Preso2
Chefe do tráfico Gate Foto: SSPBA

Segundo o comandante da CIPM/Periperi, major Roberto Santana de Araújo, Gate era o bandido mais procurado da região, observando que a integração com a Polícia Civil foi fundamental para que sua prisão fosse efetivada. “Estamos combatendo intensamente o tráfico de drogas e a parceria com a inteligência da PC é muito importante para que obtenhamos êxitos nessas ações”, ressaltou.

Também apontado como gerente de ‘bocas de fumo’ nas localidades de Vista Alegre e Congo, Gate foi encaminhado à 5ª DT, onde foi autuado por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. O revólver e a espingarda, apreendidos com ele, foram encaminhados para perícia no Departamento de Polícia Técnica, a fim de analisar se têm compatibilidade com as usadas no assassinato do dançarino Nego Pom.

Polícia Civil prende homicida de irmão de vice-prefeita de Itatim