Ilhéus: PRONATEC Prisional abre cursos profissionalizantes


Estão abertas as inscrições para cursos profissionalizantes do PRONATEC Prisional – Bahia, em Ilhéus.  São ofertadas 25 vagas, com cadastro de reserva, para Agente de Limpeza e Conservação. O público-alvo são egressos do sistema prisional, cumpridores de pena e seus familiares.

As inscrições devem ser realizadas na Central de Penas Alternativas (CEAPA), situada na Rua Wenceslau, n° 130, bairro Cidade Nova, das 8h30min às 12h e das 14h às 17h30min, de segunda à sexta, telefone (73)3231-2106.

Consideram egressas as pessoas que cumprem pena no regime aberto, as liberadas condicionais, as liberadas definitivas (até um ano a contar da data de finalização da pena), as indultadas e as submetidas a medidas cautelares.agente de limpeza

Documentos – Os interessados devem levar os seguintes documentos para inscrição: Cadastro de Pessoa Física (CPF); Atestado de escolaridade mínima (Fundamental I – até a 4ª série ou 5º ano); Documento que comprove sua condição jurídica, como alvará de soltura ou outra decisão judicial; Dados de conta bancária para depósito do benefício assistencial estudantil, caso não tenha conta bancária, informar – se junto ao local outras possibilidades junto ao local de inscrição. Se for familiar, documentos que comprovem os laços parentais ou documento de condição jurídica familiar.

O PRONATEC Prisional – Bahia é uma iniciativa do Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), em parceria com a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC/MEC). Em Ilhéus, conta com o apoio da Prefeitura de Ilhéus por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.

MEC abrirá nos vagas para Fies


O ministro da Educação, Mendonça Filho, informou que garantirá novas inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) a partir de junho – e não mais para o fim do ano, conforme previsão inicial revelada pelo jornal “O Estado de S. Paulo” nesta segunda-feira, 23.

Mendonça afirma que encontrou o programa sem recursos, mas que conseguiu negociar com o Ministério do Planejamento orçamento para novas candidaturas. “Com a garantia de recursos, a equipe técnica do MEC está trabalhando para, até o final de junho, anunciar o processo das novas inscrições do Fies”, disse o ministério, em nota.

o-PILE-OF-BOOKS-facebook

O jornal apurou que o novo ministro assumiu compromisso de dar continuidade aos programas educativos iniciados ou fortalecidos na Era PT (Fies, ProUni e Pronatec), mas que novas vagas dependeriam exclusivamente de um balanço financeiro que, segundo interlocutores do MEC, não seria otimista para este ano.

Mendonça confirma, por exemplo, que o orçamento do Pronatec já está zerado para 2016. Porém, afirmou que o programa não será interrompido. “O MEC está buscando outra solução junto ao Sistema S, o que vai assegurar as novas vagas do Pronatec”, disse a nota.

Nova etapa do Pronatec tem 2 milhões de vagas


O governo federal lançou hoje (9) nova etapa do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), com a meta de oferecer 2 milhões de vagas, em 2016: 372 mil para cursos técnicos e 1,627 milhão para cursos de qualificação profissional.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), um dos destaques desta etapa do programa é o fortalecimento do Pronatec EJA (Educação de Jovens e Adultos). A ideia é que os jovens e adultos que interromperam seus estudos tenham a oportunidade de participar do programa, tendo seus conhecimentos – oriundos do trabalho e de experiências anteriores – valorizados e aproveitados ao longo dos cursos.

“Temos que dar a oportunidade que esse país não deu para os trabalhadores e trabalhadoras que quiserem voltar a estudar. Vamos associar o ensino técnico e a qualificação profissional com a educação de jovens e adultos. Ao mesmo tempo em que ele está se qualificando no Pronatec, ele pode concluir o ensino fundamental, pode concluir o ensino médio. Nós queremos que eles voltem a estudar regularmente junto com a qualificação profissional”, disse o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, durante cerimônia de lançamento do programa, no Palácio do Planalto.

Aloizio Mercadante      Foto: Divulgação
Aloizio Mercadante                                    Foto: Divulgação

 

O MEC também informou que os estudantes poderão optar pelo e-Pronatec, que permite à pessoa estudar online onde e quando preferir, de acordo com sua disponibilidade. Segundo a pasta, o aluno vai estudar por meio de plataformas digitais, simuladores, animações e outros métodos de aprendizagem na internet, na TV Escola e em outros canais educativos, oferecidos principalmente pelos institutos federais e pelo Sistema S.

“Junto com o Senai estamos criando uma plataforma muito moderna que é o ‘MecFlix'”, disse Mercadante. “Vamos ter videoaulas lá, exercícios sempre disponíveis para fazer os cursos. Vai ter simuladores, orientação dos professores, uma sala para os estudantes poderem dialogar entre eles.”

O Pronatec foi criado em 2011 pelo governo federal com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica. De 2011 a 2015, o Pronatec registrou 9,4 milhões de matrículas entre cursos técnicos e de qualificação profissional. No ano passado, foram 1,3 milhão de matrículas.

Desagravo a Lula

O ministro da Educação disse que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi o presidente brasileiro que mais contribuiu para a educação técnica e profissional nesse país. “Ele ampliou os institutos tecnológicos federais, criou o Prouni [Programa Universidade para Todos], organizou o Enem [Exame Nacional do Ensino Médio] e mudou a história de educação no Brasil. Acho que por tudo que ele fez nesse país, não só pela educação, mas se fosse só pela educação, merecia mais respeito e mais consideração”, disse Mercadante.

Na sexta-feira (4), Lula foi levado a prestar depoimento à Polícia Federal, em São Paulo, no âmbito da 24ª fase da Operação Lava Jato. A Polícia Federal conduziu coercitivamente o ex-presidente, que estava em casa, em São Bernardo do Campo (SP), a uma unidade da polícia no Aeroporto de Congonhas para tomar seu depoimento. A medida da PF foi duramente criticada pelo ex-presidente, que disse jamais ter se negado a prestar esclarecimentos à Justiça

Fonte: Agência Brasil