Conhecida como a cidade de ar mais puro na América do Sul, Natal (RN) comemora 421 de fundação


O lugar é considerado um dos mais belos litorais do Brasil

Júlia Vitória

A capital do Rio Grande do Norte foi fundada no ano de 1599, às margens do Rio Potengi. Com uma população de 817.590 habitantes, Natal é considerada uma cidade com belezas naturais, dunas e praias. A capital também chama atenção pelo sol praticamente o ano todo. A cidade também tem de ser conhecida pelo ar mais puro da América do Sul e um dos mais belos litorais do Brasil.

Uma das praias mais badaladas da cidade, é ponta negra com águas boas para banhos e uma vida noturna bem agitada. As praias vizinhas são bem paradisíacas e ao sul da capital também tem Barra de Tabatinga e as dunas de Genipabu ao norte. A partir de Natal é possível conhecer os mais belos lugares do Estado do Rio Grande do Norte.

Dunas de Genipabu, Natal. Foto: divulgação.

A história de Natal começa ainda com as Capitanias Hereditárias, na época o rei de Portugal dividiu o Brasil  em lotes e as terras que hoje é o estado do Rio Grande do Norte ficaram com João de Barros e Aires da Cunha. Anos depois uma expedição para  tentar colonizar as terras aconteceu porém os franceses já estavam nas terras para contrabandear o pau Brasil, e isso fracassou na primeira expedição.

Em 25 de dezembro de 1597 uma nova expedição aconteceu. E construíram um forte chamado João de Barros e Aires da Cunha, Concluído o forte, logo se formou um povoado que, segundo alguns historiadores, foi chamado de Cidade dos Reis. Depois, Cidade do Natal. O nome que a cidade ganhou é explicado de duas formas: dia que a esquadra entrou na barra do Potengi ou a data da demarcação do sítio, realizada por Jerônimo de Albuquerque no dia 25 de dezembro de 1599.

Natal possui um dos mais belos litorais do Brasil. Foto: divulgação

Natal teve um crescimento lento durante os anos, contudo no final do século dezenove a cidade já possuía mais de 15 mil habitantes.  Desde  1922 Natal tem ganhado um ritmo acelerado com o aparecimento das atividades urbanas. No período de guerra serviu como base militar. E logo depois da guerra teve um desenvolvimento notável.

O aniversário da cidade é comemorado no dia 25 de dezembro. E enquanto o mundo celebra o nascimento de Jesus a cidade de Natal comemora também o seu aniversário. Neste ano com a pandemia do novo coronavírus as festividades serão diferentes, o espetáculo um presente de Natal este ano será de forma virtual.

O espetáculo foi gravado e transmitido pelas digitais às 20h no dia de Natal. A cidade comemora 421 anos. E o roteiro do espetáculo tem como direção de Diana Fontes e músicas de de Danilo Guainais O espetáculo tem ainda textos adicionais de Racine Santos, figurinos e adereços de Marcos Leonardo e cenário de Igor Fortunato e Diana Fontes.

O espetáculo de 2020 foi feito com as medidas de segurança contra a covid 19, com um elenco menor, e todos os ensaios e gravações foram feitos em uma quadra aberta. No dia ainda estiveram presentes atores e bailarinos, também conhecidos como presenteiros, máscaras, álcool gel, tapetes sanitizantes, distanciamento social e adaptações em algumas cenas para evitar aglomerações. O projeto integra a programação do Natal em Natal 2020 e conta com o patrocínio da Prefeitura Municipal do Natal, Programa Djalma Maranhão e Colégio Cei Romualdo, além do apoio da Rio Center e da Escola Estadual Professor Luís Antônio.

O site Carvalho News (CN)felicita aos natalenses pela data tão importante para o Brasil. 

Primeiro caso de reinfecção pelo coronavírus é confirmado no Brasil


A presença de linhagens distintas do vírus SARS-CoV2 foi identificada nas amostras coletadas

Thais Paim

Uma nova notícia tem provocado dúvidas e incertezas na população. O Ministério da Saúde anunciou o primeiro caso confirmado de reinfecção por coronavírus do país. Segundo informações, a paciente é uma médica de 37 anos que mora em Natal e trabalha também na Paraíba.

Os governos do Rio Grande do Norte e da Paraíba foram responsáveis pela identificação do caso e usaram o método da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) por sequenciamento genético, que confirmou que a médica foi infectada por duas linhagens diferentes do vírus.

Desde o dia 23 de outubro que o caso vem sendo investigado, a data corresponde ao dia em o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do RN (CIEVS-RN) recebeu a notificação sobre a suspeita.

Entendendo o caso 

Após apresentar alguns sintomas de síndrome gripal (dor de cabeça, dor abdominal e coriza) no dia 17, a paciente realizou o exame RT-PCR na Paraíba em 23 de junho, quando foi confirmada a primeira infecção.

O resultado do teste foi positivo e ela se recuperou após período de isolamento recomendado.

Após alguns meses, a paciente voltou a apresentar um quadro de síndrome gripal no dia 11 de outubro. Agora com sintomas distintos, teve sensação de fraqueza, mialgia (dor muscular), cefaleia frontal (dor de cabeça) e distúrbios gustativos e olfativos (ausências de olfato e/ou paladar).

No dia 13 de outubro, foi realizado um novo teste RT-PCR, também no estado da Paraíba, e teve um novo resultado positivo para presença do vírus SARS-CoV2, indicando novamente a Covid-19.

Processo de análise

Rio Grande do Norte e Paraíba, então, em conjunto, iniciaram a investigação do caso. As amostras da paciente foram encaminhadas para análise no laboratório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

A presença de linhagens distintas do vírus SARS-CoV2 nas amostras coletadas foi constada pelo laboratório, confirmando ser um caso de reinfecção, o primeiro no Rio Grande do Norte.

Ministério da Saúde confirmou que a Fiocruz é referência para a investigação laboratorial de casos suspeitos de reinfecção pelo vírus SARS-Cov2. 

Outros cinco casos estão em investigação, de acordo com a Sesap. Outros três foram investigados, mas não tinham viabilidade para análise. A pasta informou que conta com um protocolo para investigação de possíveis casos de reinfecção desde o dia 20 de outubro.

Os nove casos investigados são de Natal (7), São Gonçalo do Amarante e Parnamirim.

Rio Grande do Norte: calamidade pública na segurança pública


O governo do Rio Grande do Norte decretou estado de calamidade no sistema de segurança pública. De acordo com o decreto, publicado no dia 6 último, no Diário Oficial do estado, o motivo é a paralisação dos policiais civis e militares, além do aumento dos índices de violência.

O decreto tem vigência de 180 dias e, com o estado de calamidade, o governo pode adotar medidas emergenciais para superar a crise no estado.

Segundo a publicação, enquanto perdurar a situação, ficam disponíveis para atendimento aos serviços necessários do sistema de segurança pública todos os bens, serviços e servidores da Administração Pública Direta ou Indireta.

As autoridades administrativas poderão requisitar ou contratar “quaisquer serviços e bens disponíveis, públicos ou privados, com vistas ao reestabelecimento da normalidade no atendimento aos serviços de segurança pública”.secretariaRGN

As mobilizações dos agentes da segurança pública começaram no dia 20 de dezembro por causa do atraso no pagamento dos salários de dezembro e 13º salário. Além disso, eles reivindicam melhores condições de trabalho, como equipamentos adequados e manutenção de viaturas, consideradas sem condições para rondas.

Policiais civis paralisaram parte dos serviços e passaram a trabalhar em escala de plantão. Policiais e bombeiros militares realizam operações-padrão, como patrulhamento apenas em veículos em condições adequadas. A redução da atividade policial motivou o envio de tropas do Exército e da Força Nacional ao estado.

Policiais e bombeiros militares e policiais civis decidiram, no dia 5 último,  manter a paralisação. Uma nova reunião com a Secretaria de Segurança Pública do estado ficou prometida para o dia 10.