Evento-teste é adiado pela Prefeitura de Salvador


Expectativa era de que evento acontecesse no dia 29 de julho

Thais Paim

A Prefeitura de Salvador informou que o evento-teste que seria realizado neste mês de julho foi adiado. O evento havia sido anunciado para o próximo dia 29, mas no momento não há previsão para uma nova data. 

O presidente da Empresa Salvador Turismo, Isaac Edington , falou sobre o processo de planejamento. “Acho que assim que tiver tudo ajeitado, assim que tudo isso tiver validado pelos órgãos competentes, e tem todo interesse da gente está debruçado em cima disso, a gente deve anunciar juntamente com as entidades”, pontou ele. 

Ele também admitiu a dificuldade de definir uma nova data neste momento, uma vez que a decisão está condicionada à definição de protocolos e a situação da pandemia. “Eu não posso já estabelecer uma data, mas tudo nos leva a crer que acontece em agosto ou no máximo até setembro, tudo sendo validado pelos órgãos competentes, isso seja realizado”. 

Algumas semanas atrás quando o evento foi anunciado, ele dividiu opiniões e provocou polêmica. O governador Rui Costa (PT), por exemplo, que até o momento tem agido de forma coordenada com o prefeito Bruno Reis (DEM), desaprovou a ideia. “Se acabamos de pedir para que as pessoas não façam eventos juninos, como é que agora vamos juntar 500 pessoas ou mil pessoas para fazer um evento-teste? Então, não acho adequado, a mensagem não é boa nesse momento”, criticou Rui.

De acordo com o que foi divulgado pela gestão municipal, o plano era realizar um evento para 500 pessoas, todas elas vacinadas ao menos com a primeira dose, e monitorar esse público depois. 

Fonte: Bahia Notícias 

Em Salvador, empreendedoras criam primeiro absorvente 100% biodegradável do Brasil


Iniciativa pretende vender o produto em preço acessível

Thais Paim

Pensando em uma ação sustentável e também mais saudável para a saúde da mulher, a publicitária baiana Hellen Nzinga, de 24 anos, teve a ideia de criar a EcoCiclo e junto com ela o primeiro absorvente biodegradável do Brasil. 

O processo de criação e desenvolvimento não foi feito de forma independente, Hellen conheceu outras mulheres para a parceria e desenvolvimento da startup. A ideia do grupo é desenvolver um produto mais barato que o tradicional, com decomposição na natureza mais rápida e que traga mais benefícios à saúde das usuárias.

História do produto 

Hellen Nzinga, gestora de projetos da EcoCiclo, revela que conheceu Patricia Zanella e Karla Godoy, responsáveis pelo marketing e pela gestão financeira do produto, no programa Prolíder, em São Paulo, há dois anos. A primeira mora em São Paulo e a segunda em Recife.

A quarta integrante da Ecociclo é Adriele Menezes, que também mora em Salvador. A engenheira química é amiga de Hellen e foi convidada para assumir a questão mais técnica do produto.

O empenho vai bem além de ter um absorvente biodegradável, vegano e hipoalergênico, o objetivo das empreendedoras é ter um projeto social que ofereça emprego para as mulheres na produção do produto.

“Um absorvente normal é feito de plástico, derivado do petróleo, ou seja, ele demora de 100 a 500 anos para se decompor e é tóxico, porque é um plástico, então pode causar doenças, infecções e alergias”, explicou Hellen.

Segundo Hellen, o absorvente da EcoCiclo demora cerca de seis meses para se decompor. “O nosso é feito de material biodegradável, que vai levar até seis meses para se decompor em descarte comum. Ele também é atóxico e hipoalérgico. Ele não traz malefícios, só traz benefícios à saúde. Um normal demora até 500 anos para decompor e o nosso seis meses”.

Vantagens e desenvolvimento 

De acordo com a publicitária, um pacote de absorvente biodegradável de origem inglesa custa R$ 50. Já o absorvente da EcoCiclo custaria cerca de R$ 10. O pedido de patenteação também já foi feito e o resultado deve sair em junho. Entretanto, Hellen contou que o direito do produto já é do grupo, pois o critério para patenteação é ordem de chegada.

Segundo Hellen Nzinga, a ideia de produzir um absorvente biodegradável veio na segunda etapa do programa de liderança, empreendimento e impacto social. A missão do grupo era criar um produto que impactasse na vida de um milhão de pessoas.

A ideia é de que os absorventes da EcoCiclo sejam produzidos por mulheres no bairro de Fazenda Coutos, em Salvador.

Pelo menos 14 bairros de Salvador ficam sem abastecimento de água durante manutenção emergencial


Embasa prevê a regularização do serviço em até 24 horas

Thais Paim

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) informou que o fornecimento de água será interrompido ou terá sua pressão reduzida em pelo menos 24 bairros de Salvador na segunda-feira (18), a partir das 8h. 

A Embasa afirmou que a interrupção é necessária para a realização de um serviço de manutenção emergencial em equipamento na captação de água de Joanes I.

Segundo a empresa, a previsão é que o serviço seja concluído no fim da tarde do mesmo dia, quando o fornecimento começará a ser retomado, de forma gradativa, nas áreas afetadas, com plena regularização em até 24h após a conclusão do serviço. 

Nas localidades que tiverem redução de pressão, o fornecimento de água terá períodos de intermitência em horários de pico de consumo.

A Embasa recomenda o uso racional da água armazenada nos reservatórios domiciliares, evitando os consumos que possam ser adiados e qualquer forma de desperdício. Os imóveis que têm reservatório com capacidade para atender as necessidades diárias de seus ocupantes não devem ser afetados por essa interrupção temporária do fornecimento.

Confira abaixo os bairros que vão ter abastecimento interrompido:

Imbuí;

Boca do Rio;

Pituaçu;

Piatã;

Pituba;

Itaigara;

Costa Azul;

Caminho das Árvores;

Bom Juá;

Parte de Fazenda Grande do Retiro;

Parte do Curuzu;

Parte de Santa Mônica;

Parte de Pero Vaz;

Parte do Retiro.

É de Salvador? Prazo para recadastramento do cartão SUS é prorrogado; confira


Nova data limite está prevista para abril

Thais Paim

Se você é beneficiário em Salvador e ainda não fez a sua atualização cadastral do cartão SUS, esse fim de ano tem uma boa notícia. O prazo máximo para realizar esse procedimento foi prorrogado para 2021. 

De acordo com as informações, a nova data limite é 30 de abril do próximo ano. A prefeitura informou que, até o momento, mais de 2,5 milhões de moradores da capital já realizaram o procedimento, que é obrigatório. 

Apesar de ter ultrapassado a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde para o recadastramento, fixada em pelo menos 70% da população, a prefeitura optou por prorrogar o prazo. Cerca de 84% dos moradores de Salvador já fizeram o recadastramento. 

“É importante que todos os moradores de Salvador realizem a atualização cadastral, uma vez que o governo federal irá estabelecer o repasse dos recursos públicos da saúde com base no número de pessoas cadastradas em nosso sistema. Isso vai possibilitar que a gente continue de maneira intensa a expansão da oferta dos serviços na cidade, além de definir políticas mais eficazes baseadas na compilação dos dados levantados durante o recadastramento”, explicou o titular da SMS, Leo Prates. 

Ainda de acordo com Prates, é importante que toda a população seja cadastrada, até mesmo as pessoas que possuem plano de saúde e aqueles usuários que não utilizam com frequência as unidades municipais. 

A medida segue determinação do governo federal, que instituiu um novo modelo de financiamento para a Atenção Primária, sendo o cadastramento a principal estratégia de transferência de recursos da União para as prefeituras. 

Recadastramento cartão Sus Foto: Arisson Marinho

Atualização e procedimento 

O site da Secretaria Municipal de Saúde é o principal meio para que o recadastramento seja realizado, mas além dele, o usuário pode realizar o recadastramento de forma presencial em uma das 153 unidades básicas da rede municipal, com o agente comunitário de saúde. 

É preciso informar o RG ou certidão de nascimento, CPF ou cartão SUS e o comprovante de residência em nome do usuário ou de algum parente de primeiro grau em Salvador. 

Uma pessoa da família também pode realizar o cadastro dos demais moradores, caso apresente toda documentação necessária. Nesta situação, a validação do cadastro será realizada após acesso à unidade de saúde. 

Prefeitura de Salvador inaugura Mercado Municipal de São Cristóvão nesta terça


Obra vai beneficiar ambulantes e feirantes

Thaís Paim

Com o fim de ano chegando, uma boa notícia para a capital da Bahia. A Prefeitura de Salvador realizou a inauguração do Mercado Municipal do bairro de São Cristóvão, na manhã desta terça-feira (29). 

A construção que está localizada na Avenida Aliomar Baleeiro, logo após uma loja de material de construção da região, faz parte de um dos bairros com mais intenso comércio de rua da capital. 

Prefeito eleito de Salvador Bruno Reis. Foto: reprodução do Instagram

O prefeito ACM Neto, que está encerrando o seu mandato após 8 anos à frente da prefeitura, participou da cerimônia de inauguração, além dele, o prefeito eleito, Bruno Reis também esteve na coletiva. 

De acordo com a assessoria, ACM Neto também esteve disponível para esclarecer dúvidas e questionamentos sobre o avanço da pandemia do novo coronavírus no município e o crescimento no número de casos envolvendo crianças na rede municipal de saúde.

Bruno usou o seu perfil do Instagram para compartilhar alguns registros da inauguração e destacou a importação dessa obra para os moradores da região. “Hoje entregamos o Mercado de São Cristóvão, uma obra bastante esperada para essa região. Agora os ambulantes e feirantes vão trabalhar com mais segurança e conforto”, reforçou ele. 

Balanço da atuação 

No final do seu mandato, o atual prefeito ACM Neto utilizou as suas redes sociais para comentar sobre o sentimento nessa reta final e também fazer um balanço do trabalho que foi desempenhado ao longo do ano. 

“A apenas quatro dias do fim do meu mandato, chego aqui com o coração em paz e com a certeza de que não foram apenas oito anos de trabalho e realizações. Juntos nós construímos uma história de #AmorPorSalvador”, afirmou ele 

Vendedores ambulantes fazem protesto contra horário de restrição de vendas em Itapuã


Manifestação foi pacífica e não alterou o trânsito

Thais Paim

A manhã de hoje (21) começou agitada no bairro de Itapuã, em Salvador. Vendedores ambulantes que trabalham na localidade fizeram protesto na manhã desta segunda-feira, contra a medida de restrição de horário que foi determinada pela prefeitura.

A decisão da gestão determina que o comércio de qualquer tipo de bebida em espaços públicos está suspenso das 17h às 7h, entre os dias sexta a domingo. Segundo informações, a manifestação foi pacífica e não provocou interferências no trânsito. 

Nailton Sales, o representante da categoria, afirmou que a medida está prejudicando o faturamento dos ambulantes, já que se trata do maior horário de faturamento. Por causa da determinação de restrição da prefeitura, Sales destacou que a categoria pede um aumento do auxílio de R$ 270 para R$ 550. Além disso, está sendo solicitado também que haja prorrogação do benefício até 2022.

“A gente entende que a limitação do horário, até as 17h, está impossibilitando a gente de trabalhar no horário de maior faturamento. Os ambulantes não estão conseguindo pagar suas contas. Com a pandemia, com a dificuldade que se agravou, a gente entende que tem água, tem luz, tem outras contas que estão se juntando”, explicou ele.

Sobre o pedido de prorrogação do auxílio e mudança no valor, o representante declarou: 

“A gente solicita desde já, à prefeitura de Salvador, que faça a prorrogação do auxílio até 2022. Até porque o prefeito Bruno Reis já informou que vai até março de 2021. Porém a gente precisa que prorrogue até 2022. A gente pede também que aumente o auxílio emergencial para R$ 550, porque, sem sombras de dúvidas, a gente tem essa necessidade”. 

Decisão da Prefeitura de Salvador 

Após diversos episódios de aglomeração nos bairros de Itapuã e do Rio Vermelho, a prefeitura acabou por determinar a restrição de horários. Com isso, os locais passaram a ser fiscalizados e materiais serem apreendidos. O comércio e consumo de comidas está liberado.

O descumprimento dessa medida implicará na suspensão do alvará de funcionamento por tempo indeterminado.

Outra determinação foi a proibição, para bares e restaurantes, de vender comida e bebida para pessoas que estejam em pé, tanto nas áreas internas, quanto nas áreas externas dos estabelecimentos do Rio Vermelho e de Itapuã.

Fora as decisões mencionadas, o prefeito também determinou que os comerciantes façam a delimitação física de seus bares, para que fique explícito quais mesas e cadeiras pertencem a cada estabelecimento. 

Salvador está entre as dez maiores economias do Brasil, mas perde liderança no Nordeste


Capital baiana é ultrapassada por Fortaleza

Dados divulgados pelo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que Salvador está entre as dez economias mais importantes do país. Atualmente, a capital baiana ocupa a 9ª posição entre as capitais com o maior Produto Interno Bruto (PIB), equivalente a R$ 63,5 bilhões, mas acabou perdendo o posto para a capital do Ceará.

Os dados usados para o levantamento são referentes ao ano de 2018 e foram divulgados nesta quarta-feira (16). Mesmo não tendo mais o maior PIB do Nordeste, a capital ainda concentra boa parte de toda a riqueza produzida na Bahia, com 22,19%, seguida por Camaçari (8,32%) e Feira de Santana (5,13%). 

Segundo o titular da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia (Sedur), Sérgio Guanabara, os dados não retratam os investimentos estruturantes realizados pela Prefeitura no âmbito do programa Salvador 360 e que foram imprescindíveis para a transformação da cidade. 

“A Prefeitura criou o maior e mais robusto plano macroeconômico desenvolvido em nossa capital, voltado para a ativação da economia e geração de emprego. Os reflexos desse programa serão revelados mais à frente, no PIB de 2019/2020. Novos vetores de desenvolvimento foram criados em nossa cidade, a exemplo do HUB Salvador, Centro de Convenções e do inovador Polo de Economia Criativa”, afirma Guanabara. 

O motivo para a perda da posição se explica por causa da retração da indústria em Salvador, com a queda de participação do setor de serviços soteropolitanos na Bahia, no Nordeste e no país, segundo o IBGE. 

Outros dados apontados pelo IBGE e que exibem um bom desempenho são: 

Os maiores valores do setor agropecuário em 2018, com destaques para o algodão e a soja, foram registrados nas cidades de São Desidério (R$ 2,5 bilhões) e Formosa do Rio Preto (R$ 1,8 bilhão). 

Quase três em cada 10 cidades baianas tiveram a administração pública representando mais da metade do produto interno bruto: 109 cidades das 417, ou 26,1% do total.

Um Carnaval diferente


Júlia Vitória

Desde que a festa de Carnaval começou a ser comemorada aqui no Brasil, nunca foi deixado de comemorar antes da Quaresma, no mês de fevereiro ou no início de março, os festejos sempre acontecem, contudo no próximo ano, devido a pandemia que se alastrou pelo mundo pela primeira vez na história o carnaval pode ser cancelado.

Os governos das maiores cidades do país discutem como será o ano de 2021. Enquanto São Paulo já adiou a data por período indefinido, Brasília não realizará folia, Rio de Janeiro e Salvador, Olinda e Recife ainda discutem como devem agir.

O Carnaval do Brasil

Segundo os pesquisadores, a folia começou na época em que os portugueses chegaram no século XVI. Desde então nunca parou de ser comemorada, já existiram duas tentativas de adiar a festa Momo no país em mil oitocentos e noventa e dois devido a questões sanitárias pois o Brasil enfrentava sérias doenças como a febre-amarela. Em 1912, quando o barão de Rio Branco faleceu e foi dado como herói nacional, contudo nenhuma das tentativas deu certo. 

Buscando evitar a aglomeração na época de fevereiro devido ao calor, no século XIX os governantes decidiram com decreto passar a festa para o fim de junho coincidindo com os festejos de São João e também época de inverno. Porém quando chegou fevereiro todos foram para as ruas e mesmo com o decreto e controle de policiais nada adiantou e a festa de carnaval aconteceu. 

Na segunda tentativa devido a morte do Barão, o governo adiou a festa por dois meses por causa do luto, contudo no sábado de carnaval as pessoas foram para as ruas e o luto acabou, teve os dois festejos e o povo até inventou uma marchinha de carnaval falando sobre os festejos e a morte do Barão. 

Durante as duas guerras mundiais o carnaval também não parou, foi enviado alguns militares para a Europa, mas somente no fim da folia de mil novecentos e dezoito. Na época chegou a se discutir o cancelamento da festa, porém foi realizada mesmo assim. Já na segunda guerra mundial o Brasil teve mais participação e mesmo com as ordens do governo a festa aconteceu. 

A festa de mil novecentos e dezenove é tida como a maior de todos os tempos, a gripe chegou e matou milhões, mas com o fim dela o povo foi para as ruas comemorarem o fim daquela terrível era. 

A gripe espanhola ficou três meses no Brasil, diferentemente da covid-19 que ainda é uma ameaça para o mundo, o conselho dos especialistas é não ter folia em fevereiro de dois mil e vinte e um. Prefeitos de várias cidades recebem todos os anos muito fluxo de turistas para as festas de carnaval e tem tentado achar uma data em comum para que ninguém saia prejudicado. São Paulo foi a segunda capital a receber mais foliões no ano de dois mil e vinte e foi a primeira a confirmar o adiamento. 

Os pesquisadores alertam que devido ao histórico de não obedecer os decretos os Brasileiros podem sair às ruas para comemorar. 

Os prejuízos de não ter o carnaval em dois mil e vinte e um podem ir além dos financeiros, é claro que as cidades que mais recebem foliões podem sofrer mais impactos financeiros já que a festa rende bastante para esses locais. Mas o Brasil é conhecido como a terra do Carnaval desde a época colonial e sem ele isso pode gerar um grande impacto para a identidade do Brasil.

Elevador Lacerda completa 147 anos nesta terça-feira


Equipamento é considerado patrimônio histórico nacional

Thais Paim

No dia de Nossa Senhora da Conceição, o primeiro elevador que serviu de transporte público no mundo e um dos cartões-postais mais populares do Brasil, o Elevador Lacerda, completa 147 anos nesta terça-feira (8).

Símbolo de Salvador e com capacidade para transportar 900 mil passageiros por mês, o equipamento já foi considerado o mais alto elevador urbano do mundo e, em condições normais (sem restrições de uso), tem capacidade para transportar cerca de 28 mil pessoas por dia.

Devido à pandemia do novo coronavírus, entre março e agosto deste ano, o meio de transporte ficou fechado. Em agosto, voltou a funcionar com 30% da capacidade.

História por trás desse patrimônio histórico

Localizado próximo à sede da Prefeitura de Salvador, o empreendimento foi criado para solucionar um problema de desnível existente na cidade. No início do Século 17, o único recurso para transportar cargas entre as chamadas “Cidade Alta” e “Cidade baixa”, em Salvador, era o uso de guindaste.

A locomoção era difícil e as pessoas se deslocavam em longas escadarias e ladeiras íngremes. Depois da fundação, além de um meio de transporte, o elevador se tornou um cartão postal e atração turística. Dos seus 72 metros de altura, é possível avistar a Baía de Todos-os-Santos e o Mercado Modelo.

O elevador já passou por várias reformas até chegar ao modelo atual. A primeira delas foi feita em 1906, aproximadamente 33 anos depois da inauguração, quando começou a funcionar movido à eletricidade e teve a base alargada. Uma segunda torre e mais duas cabines foram acrescentadas em 1930.

Atualidade

Dada a sua importância e destaque na capital, o Elevador Lacerda também é utilizado para chamar atenção para campanhas sociais.  

Este ano, voltando ao funcionamento depois das restrições da pandemia, o equipamento precisou passar por mais intervenções para implantação de climatização e estabelecimento de protocolos de segurança para ser utilizado pelos cidadãos.

O seu funcionamento é de segunda a sexta, das 7h às 22h, e aos sábados das 8h às 22h. Aos domingos, permanece aberto ao público das 8h às 15h. A tarifa custa R$ 0,15.

Você sabia? Simm oferta vagas de emprego nesta segunda-feira em Salvador; confira


Atendimento precisa ser agendado através da internet

Thais Paim

O Serviço Municipal de Intermediação de Mão de Obra (Simm) anunciou que está ofertando 36 vagas de emprego nesta segunda-feira em Salvador. De acordo com as informações, as oportunidades contemplam cargos diversos.

As vagas disponíveis são divulgadas através do site oficial do Simm e pelas redes sociais. Valendo lembrar que são as mesmas ofertadas ao segmento voltado para as mulheres, o Simm Mulher.

Com o cenário da pandemia, a dinâmica no atendimento também precisou ser alterada. Por isso é preciso que o contato presencial seja agendado previamente através da internet e de forma individualizada.

Para os candidatos com deficiência visual, o contato pode ser feito através do telefone 3202 – 2005 e assim ser feito o agendamento para o atendimento presencial. 

Confira abaixo todas as vagas disponíveis:

Garçom 

Ensino médio completo, 6 meses de experiência

Salário: a combinar + benefícios

1 vaga

Cozinheiro de Restaurante Italiano 

Ensino médio completo, 6 meses de experiência, imprescindível experiência com comida italiana

Salário: a combinar + benefícios

1 vaga

Repositor de Mercadorias 

Ensino médio completo, 6 meses de experiência, ter disponibilidade de horário.

Salário: a combinar + benefícios

1 vaga

Auxiliar Administrativo Júnior 

Superior incompleto em Logística (estar cursando a noite), 6 meses de experiência, imprescindível Conhecimento em Informática (Word, Excel e Windows com comprovação)

Salário: 1.089,45 + benefícios

1 vaga

Auxiliar de Produção 

Ensino médio completo, .6 meses de experiência, imprescindível experiência em produção de preferência portas e madeira.

Salário: 1.089,45 + benefícios

11 Vagas

Auxiliar de estoque 

Ensino médio completo, .6 meses de experiência, IMPRESCINDÍVEL TER TRABALHADO COM OPERAÇÃO DE EMPILHADEIRA.

Salário: 1.089,45 + benefícios

1 Vaga

Consultor de Vendas (vaga temporária 90 dias) 

Ensino médio completo, 6 meses de experiência, imprescindível experiência com vendas, CNH A, possuir moto, conforme a Nova Lei Trabalhista forma de Contratação é MEI

Salário: Comissão + benefícios

1 vaga

Manicure 

Ensino médio completo, 6 meses de experiência, conforme a Nova Lei Trabalhista a forma de contratação será MEI (Micro Empreendedor Individual)

Salário: Comissão

2 vagas

Cabeleireiro 

Ensino médio completo, 6 meses de experiência, conforme a Nova Lei Trabalhista a forma de contratação será MEI (Micro Empreendedor Individual)

Salário: Comissão

1 vaga

Repositor de Mercadoria 

Ensino médio completo, 6 meses de experiência, disponibilidade para trabalhar no bairro de Tancredo Neves e em horário de fechamento de loja, desejável experiência com mercado

Salário: a combinar + benefícios

2 vagas

Auxiliar de limpeza (vaga exclusiva para pessoas com deficiência) 

Ensino fundamental completo, 3 meses de experiência.

Salário: a combinar + benefícios

1 Vaga

Açougueiro 

Fundamental incompleto, 6 meses de experiência, ter disponibilidade de horário

Salário: a combinar + Benefícios

3 Vagas

Envelopador de Veículo 

Ensino médio incompleto, 6 meses de experiência

Salário: 1.280,00 + benefícios

3 vagas

Instalador de Película 

Ensino médio incompleto, 6 meses de experiência

Salário: 1.280,00 + benefícios

3 vagas

Instalador de Som e Acessórios 

Ensino médio incompleto, 6 meses de experiência

Salário: 1.280,00 + benefícios

3 vagas

Gerente de Vendas Imobiliário 

 Ensino médio completo, com experiência comprovada, imprescindível ter Creci ativo e conhecimento informática intermediária 

 Salário: a combinar + benefícios 

 1 vaga