Programa incentiva a valorização da pele da tilápia e ao couro do Sertão


A Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco (Seteq), em parceria com o SEBRAE e a Prefeitura de Petrolândia, concluíram, nesta quinta-feira (10), a última etapa do programa sertanejo que incentivou a produção e a comercialização de produtos derivados da cadeia produtiva da ovinocaprinocultura e da tilápia do Estado: o Valorizando a Pele.

O evento restrito se realizou no município de Petrolândia, a 404 quilômetros do Recife. O projeto beneficiou diretamente 28 empreendimentos e indiretamente 140 pessoas, entre artesãos e pequenos fabricantes de calçados, que se profissionalizaram desde a confecção à venda de produtos derivados do couro.

A cerimônia restrita ocorreu num espaço aberto e ventilado, no Centro de Informações Turísticas de Petrolândia, com a presença do secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes, da gerente de empreendedorismo da Seteq, Irenilda Magalhães, e do chefe de gabinete da SETEQ, Roberto Galvão. Entre outros nomes, também estiveram na cidade, a diretora técnica do Sebrae, Adriana Corte Real, o gerente regional do Sebrae, José Henrique, a diretora de administração e finanças do Sebrae, Roberta Correia, e o secretário de Desenvolvimento Econômico municipal, Marcos Rogério Viana.

Fotos: divulgação
Fotos: divulgação

Os municípios que participaram desse programa foram Petrolândia, Floresta e Tacaratu, todos no Sertão. Os participantes do Valorizando a Pele aprenderam a aperfeiçoar, aprimorar, comercializar e inovar seus produtos, fortalecendo a cultura do couro, seja ela do bode ou da tilápia. De acordo com o secretário Alberes Lopes, o projeto coloca mais uma vez o Sertão na vitrine, mostra o potencial da região, incentiva o emprego e os empreendimentos locais.

Os artesãos participaram de cursos, palestras e oficinas e, nesta fase final, também puderam receber uma consultoria do SENAI de “Assistência Técnica em Design e Desenvolvimento de Novos Produtos”.

A PARCERIA – De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico municipal, Marcos Rogério Viana, a parceria entre o Governo do Estado, a prefeitura e o Sebrae foi um grande diferencial. “O Sebrae ousou em sair na frente, transformando o que é analógico em digital. Para nós é um espelho”, disse Viana, mencionando todas as etapas do projeto, que envolveu a inclusão digital dos artesãos.

Para Henrique Malaquias, do Sebrae, a parceria foi essencial. “Tudo isso só acontece porque a Secretaria do Trabalho chega a ser um grande parceiro do Sebrae. A Secretaria entendeu o processo, interagiu e foi o elo fundamental do processo produtivo do Valorizando a Pele”, destacou o gerente regional.

Itabuna: parceria entre SEBRAE e SME disponibiliza plataforma EAD com cursos gratuitos para gestores, professores e alunos


Através de uma parceria firmada com a Secretaria Municipal de Educação (SME), o Sebrae, está disponibilizando nesse período de Pandemia e paralisação nas escolas, uma plataforma de cursos EAD de capacitação para gestores, professores e alunos do ensino fundamental l e II.

De acordo com a consultora credenciada do Programa Nacional de Educação Empreendedora do SEBRAE , Josane Moreno, o objetivo é capacitar e aprimorar ainda mais o público em questão ofertando conteúdos gratuitos de diversas áreas, com destaque para os que contemplam a educação empreendedora, um dos eixos do Programa Cidades Empreendedoras.
Exemplo disso, é o curso “JEPP – Jovens Empreendedores Primeiros Passos para Fundamental 1 e 2 que aborda noções de gestão e características do comportamento empreendedor. “São cursos de fácil acesso que possuem duração de até 25 horas e dão direito a certificado” destacou. A consultora salienta ainda que todos os cursos têm o prazo de 30 dias para serem concluídos, a partir da data de inscrição.

Os interessados podem se inscrever através do link: http://educacaoempreendedoraead.sebrae.com.br

Encontro em Ilhéus promove boas práticas


O objetivo é disseminar boas práticas da gestão fiscal municipal e criar uma rede de troca entre municípios da região Sul da Bahia. Esta é a proposta da Oficina de Boas Práticas – Melhoria do Equilíbrio Fiscal Municipal, que será realizada nos próximos dias 6 e 7, das 9 às 17hs, no auditório do Sebrae. O evento é destinado à apresentação de boas práticas em desenvolvimento nos municípios da região, em parceria com a empresa Mouve Brasil, além de um momento prático de oficina com técnicos, secretários e prefeitos para elaboração de um Plano de Ação para a Melhoria Fiscal.

De acordo com a gestora do projeto na Bahia, Anna Deniz, na oficina, todos os municípios presentes receberão um diagnóstico da situação fiscal local personalizado pela Mouve e poderão elaborar soluções para problemas de arrecadação e otimização de despesas. “Os municípios possuem muitas questões em comum e soluções compartilhadas que podem ser aplicadas para que eles possam prosperar no equilíbrio financeiro”, destacou Anna.

O evento é uma realização em conjunto com a Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste Baiano – Amurc, que investe na troca de experiência exitosas entre os municípios, realçando as melhores práticas de cada um. Além da Amurc, a Oficina de Boas Práticas é uma realização em parceria com o Sebrae e o Instituto Arapyaú.

Fempe realiza o Seminário para Micro e Pequenas Empresas


O Fórum Estadual das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte de Pernambuco (Fempe), por meio do grupo de trabalho de Inovação, realiza o Seminário de Acesso a Recursos de Inovação para Micro e Pequenas Empresas, no Centro de Educação Empresarial do Sebrae. O evento acontece na quinta-feira (18/4), às 8h30, na sede do Sebrae, localizado na Rua Tabaiares, nº 360, Ilha do Retiro.

Presidido pela Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação do Governo de Pernambuco (Sempetq), o Fempe tem como uma de suas missões propor e acompanhar a implementação das políticas de apoio e fomento às micro e pequenas empresas de Pernambuco, integrando órgãos governamentais e entidades de apoio e de representação que atuem no segmento.

O seminário é promovido em uma parceria entre a Sempetq, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco (SECTI), a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe) e com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). O objetivo do encontro é apresentar como as micro e pequenas empresas podem acessar recursos financeiros para projetos de pesquisas, desenvolvimento e inovação e detalhar sobre o edital lançado pela Facepe, com esclarecimentos de dúvidas.

O evento é aberto ao público empreendedor e instituições. As vagas são limitadas. As inscrições e outras informações devem ser feitas através do link: HTTPS://goo.gl/Ezoqi4.

 

Ilhéus: melhor resultado na Bahia para as micro e pequenas empresas


Ilhéus já tem o que comemorar! O município foi a Regional com o melhor resultado para as Micro e Pequenas Empresas (MPE), com abertura de 121 novos postos de trabalho, aponta o relatório. Ao comemorar os números, o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, destacou que a cidade tem desenvolvido ações de apoio e orientação aos empreendedores para a melhoria no comércio da cidade. Para ele, a evolução para microempresa tem sido uma forte tendência, mesmo em meio as dificuldades. “A grande maioria dos microempreendedores demonstra que quer crescer, faturar mais e expandir seus negócios. Essa ascensão empresarial é muito positiva não só para esses empreendedores, mas para a economia como um todo”, destaca Alexandre.

A Prefeitura, em parceira com o Sebrae, ampliou o espaço destinado para o atendimento dos empreendedores de Ilhéus. Trata-se da Sala do Empreendedor, antes denominado de Balcão. Um ambiente que oferece conforto, tecnologia e uma diversidade de serviços ao público. Do outro lado da cidade, a secretaria municipal de Indústria e Comércio (Sedic), promove os mutirões itinerantes nos bairros. No posto de referência, os profissionais preenchem a Declaração Anual do Microempreendedor (DAM) e ainda contam com os serviços de atualização de cadastro e abertura de novas pequenas empresas.

Em consideração ao levantamento feito pela Receita Federal em todo o sul da Bahia, o município de Ilhéus foi o que teve o menor percentual de Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJs) e MEIs cancelados este ano. Dos 6.509 trabalhadores formalizados no município, apenas 277 perderam a condição de microempreendedor, o que representa um índice de 4,08 por cento. O vizinho município de Itabuna, por exemplo, atingiu o índice 11,72 por cento, enquanto que Arataca registrou o maior índice de cancelamento, com 30,47 por cento, segundo levantamento do Sebrae.

Sebrae lança artesanatos com selo de indicação geográfica


Artesanatos de oito regiões brasileiras que receberam os primeiros selos de indicação geográfica (IG) do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) podem ser vistos gratuitamente pelo público na exposição Feito Aqui, aberta esta semana no Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (Crab), na Praça Tiradentes, região central do Rio de Janeiro. A mostra permanecerá aberta até 18 de novembro.

A coordenadora do projeto de Indicações Geográficas do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Nacional), Hulda Giesbrecht, ressaltou que a indicação geográfica traz um diferencial e torna o produto mais competitivo.

“O produto recebe o selo porque é produzido de acordo com uma descrição, com um regulamento de uso. Além de vir daquela região, ele tem uma qualidade específica que o diferencia dos demais produtos da mesma natureza que, às vezes, também são fabricados na mesma região”, explicou Hulda. Ao destacar essa qualidade, acrescentou Hulda, a indicação geográfica agrega valor, aumenta a competitividade do produto e traz desenvolvimento à região.

Seleção

Segundo Hulda, a seleção dos produtos artesanais que poderiam ser protegidos pelo selo de IG foi um movimento natural. O Sebrae divulgou o conceito de indicação geográfica, as regiões com produtos representativos procuraram o órgão. “A partir daí, o que nós fizemos foi aplicar um diagnóstico para verificar se as regiões atendem os critérios colocados pelo INPI”, disse.

Rio de Janeiro - A exposição Feito Aqui apresenta oito produtos de artesanato com o selo de Indicação Geográfica (IG), concedida pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), no Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro(CRAB), no Rio (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
A exposição Feito Aqui, no Rio  Fotos: Tânia Rêgo

Identificado o potencial das regiões, o Sebrae orientou os artesãos sobre o processo, ensinando-os a obter os documentos necessários, a levantar evidências, a descrever corretamente os produtos e a medir a qualidade deles. “A gente ajuda nesse processo até levar ao INPI, que analisa a documentação e faz o reconhecimento”. Hulda reforçou que outras regiões com artesanato típico podem pedir apoio do Sebrae para obterem a classificação.

Atualmente, 55 produtos brasileiros receberam o selo de indicação geográfica do INPI, entre os quais café, queijo, cachaça, frutas e, de artesanato, os oito produtos que a exposição Feito Aqui apresenta.

Peças

A mostra reúne artesanato em capim dourado da Região do Jalapão, no Tocantins, primeiro produto artesanal a receber o selo de IG do INPI, em agosto de 2011; panelas de barro de Goiabeiras (ES), primeiro bem cultural registrado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como patrimônio imaterial em 2002 e que conquistou o selo de IG do INPI em outubro de 2011, e peças artesanais em estanho de São João del Rei (MG), que obtiveram o selo de IG em fevereiro de 2012.

Os demais produtos com identificação geográfica são opalas preciosas e joias artesanais de Pedro II (PI), com selo obtido em abril de 2012; têxteis em algodão colorido de Campina Grande (PB), com selo concedido em outubro de 2012; renda irlandesa da região de Divina Pastora (SE), com certificação concedida em dezembro de 2012; renda renascença do Cariri Paraibano (PB), que ganhou o selo em setembro de 2013, e bordado filé da Região das Lagoas Mundaú–Manguaba (AL), com selo obtido em abril de 2016.

Ilhéus lança programa de fortalecimento do turismo


Foi lançado em Ilhéus na última sexta-feira, 4, o programa Lidera Turismo, iniciativa do Sebrae que conta com parceria entre instituições públicas e privadas, e busca impulsionar a competitividade turística dos destinos por meio de atividades de aprimoramento, consultorias eworkshops. Participaram da solenidade, realizada em um hotel da orla sul da cidade, o vice-prefeito Carlos Machado (Cacá), que representou o prefeito Jabes Ribeiro, o secretário municipal de Turismo e Esporte, Josenaldo Cerqueira, além da prefeita de Una, Diane Russioleli e empresários do ramo turístico regional.

Para o vice-prefeito, o programa do Sebrae em parceria com a Prefeitura terá importância fundamental na Costa do Cacau, “principalmente pela experiência de sucesso em outros estados do Brasil, considerando principalmente que que será um grande treinamento para todos tendo como maior beneficiado o turista”.

Lidera Turismo foi lançado em Ilhéus - Foto Alfredo Filho Secom Ilheus
Lidera Turismo foi lançado em Ilhéus – Foto Alfredo Filho Secom Ilheus

 

O lançamento do Lidera Turismo contou com a palestra do consultor da Barcelona Media, o espanhol Pere Munhoz, que falou um pouco da sua experiência com o turismo na cidade de Maiorca (Espanha), e de como intensificar a atividade turística nas cidades.

Para o secretário Josenaldo Cerqueira, as ações que o município já vem desempenhando no sentido de atrair cada vez mais visitantes “só tem a ser somado com as novas experiências que essa iniciativa do Sebrae nos trará, aprimorando nossa vocação para o turismo, seja o de praia, rural, de negócios”.