Ilhéus: Sutram promove capacitação para taxistas


A Superintendência Municipal de Trânsito e Mobilidade (Sutram) realizou curso de capacitação para cerca de 420 motoristas de táxi da cidade, nos dias 8 e 9, no auditório da Ceplac. A formação foi ministrada por agentes especializados e faz parte do programa de instrução e capacitação permanente. O objetivo, segundo a autarquia, é trazer para os profissionais, as mudanças na legislação do trânsito, além de promover o chamamento para os cuidados com a vida.

Durante os dois dias de curso, os agentes de trânsito, Albervan Novais e Rodrigo Cerqueira, frisaram a importância do cuidado com a vida das pessoas (clientes). “É sempre importante chamar atenção para a vida. Vale, nesse momento, conscientizar esses profissionais para esta questão, a fim de promovermos um trânsito mais humano, mais sadio e mais cidadão”, ressaltou o facilitador Rodrigo.

O curso – Requisito obrigatório para a renovação do alvará, o curso anual tem um custo médio de R$ 150 reais, porém, a pedido do prefeito Mário Alexandre, este saiu gratuitamente, com entrega de certificado no final. No mês de maio, é comemorado o ‘Maio Amarelo’, e a Sutram estará capacitando cobradores e motoristas de ônibus e vans. A semana alusiva promoverá ainda um curso voltado aos mototaxistas que pleiteiam a regulamentação junto à Câmara Municipal.

 

Abordagem especial para taxistas nas festas populares da Bahia


As festas populares que antecedem ao Carnaval já podem ter um esquema diferente de abordagem aos taxistas este ano. Essa foi uma das sugestões propostas, durante reunião realizada, na manhã desta quarta-feira (17), no Centro de Operações e Inteligência – 2 de Julho, entre o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, e mais de 10 representantes de associações e cooperativas de táxis que rodam em Salvador.

O aumento das abordagens aos veículos com passageiros e a atenção em alguns pontos da cidade também foram assuntos debatidos no encontro. “Precisamos caminhar juntos na busca por melhorias. Nossa intenção é que esse diálogo com a categoria seja contante, para que cheguemos juntos a soluções”, reforçou Barbosa.

1 (10)
Representantes de cooperativas, associação de taxistas e o secretário Maurício Barbosa Foto: Jorge Cordeiro

A ação de clandestinos em locais como a rodoviária, o aeroporto e o ferry boat, uma das principais reclamações dos taxistas, esteve no centro das discussões. “Muitos deles se fingem de condutores de Uber para permanecer nessas áreas, chegando até a ameaçar alguns taxistas”, afirmou Gílson Ferreira Figueiredo, representante da Comissão de Taxistas da Rodoviária. “É por isso que pedimos o apoio da SSP para combater este tipo de motorista que, além de irregular, muitas vezes é violento”, acrescentou.

Sobre o assunto e outras demandas de fiscalização, o secretário Maurício Barbosa, esclareceu que são da alçada do município, mas se comprometeu a contribuir no que estiver ao alcance da pasta. Quanto à segurança dos taxistas, os pontos levantados no encontro serão levados às polícias Militar e Civil, para que novos protocolos sejam adotados. Uma nova reunião, que deve acontecer dentro de 15 dias, firmará as ações específicas para a categoria em 2018.

Emenda de deputado do PT pode inviabilizar Uber


Após aprovarem o texto-base do projeto para regulamentar o funcionamento desse tipo de plataforma, que transferia para os municípios a responsabilidade de detalhar as regras que o serviço teria que seguir, os deputados conseguiram aprovar uma emenda de autoria do líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP), que retirou do texto que a atividade é de natureza privada. Foram 226 votos a favor, 182 contra, e 5 abstenções.

Dessa forma, na interpretação do relator do projeto, deputado Daniel Coelho (PSDB-PE), o serviço passará a ser de natureza pública. Para ele, se o projeto virar lei com essa redação, o serviço de aplicativo não poderia funcionar enquanto não houvesse regulamentação municipal.

O deputado também afirma que, na prática, os municípios poderão aplicar regras parecidas com as dos táxis, que dependem de uma série de regulações e alvarás para poderem circular pela cidade. “Eles estão conseguindo inviabilizar o uso de Uber, que é o que eles sempre quiseram”, disse Coelho.

O deputado afirmou que o PSDB e o PSD vão tentar obstruir a votação de outros destaques, para evitar novas derrotas. Se a votação do projeto for concluída, o texto seguirá para o Senado.

audiencia uber
Emenda pode inviabilizar prática do Uber Foto:divulgação

Maia

A aprovação da emenda foi comemorada por taxistas que acompanhavam a votação das galerias do plenário da Câmara. Eles cantaram o hino nacional assim que o resultado foi anunciado.

O novo texto põe por terra o esforço do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em costurar um projeto mais favorável às empresas como o Über.

O texto-base aprovado reconhecia os aplicativos como um modelo de transporte e trazia poucas diretrizes que deveriam ser seguidas pelas prefeituras, como instituir a cobrança de tributos municipais pelo serviços; a contratação de seguro de acidentes pessoais a passageiros e do DPVAT para o veículo e a inscrição do motorista no INSS como contribuinte individual.

Durante a discussão do projeto, vários parlamentares criticaram o uso de aplicativos como o Uber. O deputado Sílvio Costa (PTdoB-PE), por exemplo, chamou o modelo de “transporte pirata”. “Esse Uber já está proibido na China, na Dinamarca. Ele usa pessoas desempregadas sem proteção social e faz precarização do trabalho”, disse.