Whindersson Nunes faz desabafo nas redes sociais sobre morte do filho


Publicações foram feitas nesta sexta-feira (16)

Thais Paim

Após deixar os fãs preocupados por comentar como é triste trabalhar com algo engraçado, Whindersson Nunes usou seu Twitter para desabafar sobre a saudade que sente do seu filho, João Miguel. O bebê era fruto do seu relacionamento com Maria Lina e faleceu no dia 31 de maio, após nascer prematuro.

“Saudade do meu filho”, escreveu Whindersson na sua conta do Twitter. 

“Dói demais não ter como fazer nada, nem sei se mais alguma coisa pode me ferir.” “E quando você precisa que o tempo ande rápido, ele para”, escreveu Whindersson em mais dois tweets em sequência.

Diversos seguidores tentaram consolar o humorista após o seu desabafo: “Ele cuida da Maria e de ti lá do céu, olhe ele todos dias através das estrelas, tenho certeza que vai encontrar nem que seja um pouco dele e de Deus, você pode não vê-los, mas senti-los é possível”, escreveu uma.

“Saiba que tem muita gente torcendo por você!! tu merece toda forma de felicidade que a vida pode oferecer!! quem te ama está torcendo infinitamente para sua vitória e conquista!”, comentou outro.

Lembrando que o comediante e a estudante de engenharia assumiram o relacionamento publicamente em outubro de 2020. Em março, o casal confirmou que estava à espera de um menino em um chá revelação, quando também ficaram noivos.

Perda e afastamento das redes 

No domingo (30/6), o comediante piauiense escreveu sobre o nascimento da criança: “Ontem, eu conheci meu filho. Ele, como diz no interior, é minha cara, cagado e cuspido, até o pé é igual, mas ele é bem pequenininho porque veio um pouco antes do esperado. A mãe dele foi uma leoa demais”.

Whindersson até escreveu uma música para João Miguel, enquanto ele ainda estava no hospital. Ele esperava que o menino pudesse ouvi-la quando deixasse a unidade.

Após o falecimento do seu filho, o humorista se afastou das redes sociais por um tempo. Recentemente, ele tem feito algumas publicações e tentado retomar a sua atuação nos perfis. 

Fonte: IstoÉ 

Supernatural tem spin-off anunciado e alguns detalhes sobre a nova trama são divulgados


Fãs repercutem anúncio 

Thais Paim

O canal The CW encomendou roteiros de uma série derivada de Supernatural chamada The Winchesters e o pedido promete criar uma nova polêmica no mundo das produções, além de deixar os fãs do seriado muito animados. 

O spin-off de Supernatural focará nos pais de Dean e Sam Winchester e teria o ator Jensen Ackles de volta com o personagem e que serviria como narrador da série. Ackeles atuaria como produtor executivo da atração também.

Segundo a sinopse, a série iria se passar antes das aventuras de Sam e Dean e será possível acompanhar John e Mary e a épica e não contada história de amor dos dois, onde veríamos como John conheceu Mary e como eles colocaram tudo em risco para salvar o mundo. 

Mais informações não foram anunciadas pelo Deadline que reportou a notícia e ainda não há uma previsão para o seu lançamento. 

Polêmica entre personagens 

Recentemente Jensen compartilhou em sua conta no Twitter a grande notícia. Para a surpresa de muitos, além da alegria dos fãs, outra coisa chamou a atenção: a insatisfação do ator, Jared Padalecki.

Após ficar sabendo da novidade pelas redes sociais, Jared retuitou e disse estar surpreso com o spin-off e triste por descobrir a notícia dessa forma. 

“Cara. Feliz por você. Gostaria que eu tivesse ouvido falar sobre isso de qualquer forma que não o Twitter. Estou animado para assistir, mas chateado que Sam Winchester não terá qualquer resquício de envolvimento”, escreveu ele em um tweet. 

Fonte: Arroba Nerd 

Secretário de Turismo de Maceió faz postagem sobre símbolo do nazismo e gera polêmica no Twitter


Prefeitura anunciou no último dia 18 que Ricardo Santa Ritta foi exonerado do cargo

Thais Paim

A capital do estado de Alagoas acabou virando assunto no Twitter, após o secretário de Turismo, Ricardo Ritta, fazer comentários polêmicos sobre o episódio do jovem expulso de um shopping em Caruaru, em Pernambuco, que usava uma faixa com uma suástica (símbolo nazista) em um dos braços.

Em sua conta no Twitter, Ricardo afirmou: “Hoje descobri que usar qualquer elemento com a “suástica” é crime federal no Brasil. Pensava que a liberdade de expressão permitisse”.

A postagem do secretário, que também é empresário e aliados de políticos alagoanos, provocou grande repercussão e gerou diversas críticas. A polêmica ganhou tamanha proporção que o assunto acabou indo parar nos assuntos mais falados da rede social.

Repercussão e posicionamento

Mesmo após Ricardo ter apagado sua conta do Twitter, onde havia sido feita a postagem, os efeitos do seu posicionamento já tinham ganhado repercussão nacional. No último dia 18, a Prefeitura de Maceió decidiu exonerar o secretário.

A exoneração foi comunicada pela Prefeitura de Maceió por meio do Twitter, horas após a polêmica, que começou na noite da última quinta-feira (17), dia em que um jovem foi expulso de um shopping em Caruaru-PE, por estar usando a suástica, o que é crime no Brasil.

Políticos e personalidades públicas também comentaram sobre sua opinião e demonstraram indignação com o posicionamento do ex-secretário. Esse foi o caso da deputada estadual Cibele Moura, que afirmou:

“Com todo respeito que te tenho, não poderia deixar de dizer o quão assustadora é sua fala, Secretário. Defendo a liberdade como bandeira de vida e essa mesma liberdade é atingida diretamente pelo nazismo. Dessa vez você errou feio”, comentou a parlamentar.

WhatsApp se defende após polêmicas sobre compartilhamento de dados com o Facebook


Aplicativo anunciou novos termos de uso e tem provocado insatisfação dos usuários

Thais Paim

Após as diversas polêmicas envolvendo os novos termos de uso do WhatsApp, o mensageiro foi ao Twitter para se defender. A plataforma decidiu publicar um posicionamento a respeito dos novos termos de uso e compartilhamento de dados do aplicativo. 

A publicação contém um infográfico feito para indicar o que o WhatsApp pode e não pode fazer, além de apontar os poderes do usuário. Entre essas possibilidades apresentadas, está a opção de baixar os dados quando quiser e colocar uma “data de validade” em mensagens consideradas importantes, mas que devem sumir até mesmo do seu dispositivo.

Em trecho da publicação, o aplicativo de mensagem instantânea afirma: 

“Nós gostaríamos de abordar alguns rumores e ser 100% claros, nós continuamos a proteger as suas mensagens privadas com criptografia ponta-a-ponta. (…) Nossa atualização nas políticas de privacidade não afeta a privacidade das suas mensagens com amigos ou família”.  

Na rede social, o público está dividido nos comentários, especialmente após notícias de que concordar com os novos termos seria obrigatório. Até mesmo um órgão brasileiro de defesa do consumidor pode intervir.

Análise sobre o posicionamento da plataforma 

O site Android Authority avaliou as mensagens e, ao comparar com as atuais políticas do WhatsApp, encontrou algumas incompatibilidades. Apesar de negar a troca de conteúdos de chats com o Facebook, o FAQ atualizado da plataforma lista uma série de informações paralelas que acabam nas mãos da companhia de Mark Zuckerberg — incluindo o vago “informações sobre como você interage com outras pessoas”.

Além disso, alguns trechos do tweet foram considerados contraditórios. A questão sobre coleta de dados de localização, por exemplo, está bem sinalizada nos termos de uso e indica que o mensageiro de fato se apropria de algumas dessas informações.

Como consequência da atual crise, rivais como o Signal ou o Telegram, que não pertencem a uma gigante da tecnologia, dispararam em downloads e agora aproveitam a fama que pode ou não ser momentânea.

Conheça a brasileira que tem sido alvo de ataques no ‘BBB da Itália’; torcidas têm se mobilizado


Modelo conquistou simpatia dos brasileiros

Thais Paim

Apesar da distância, uma brasileira do outro lado do Atlântico: Dayane Mello tem ganhado as redes sociais e o gosto dos brasileiros ao ter polêmicas envolvidas com seu nome em um reality show. 

Gran Fratello Vip, espécie de Big Brother da Itália, já levou a brasileira 8 vezes para a berlinda. Mas a perseguição sofrida por ela não está apenas nas indicações. Comentários misóginos e xenofóbicos, também fazem parte da revolta das torcidas brasileiras. 

Recentemente começaram a circular, nas redes sociais, vídeos em que os participantes do reality fazem comentários sobre ela. Em uma ocasião, ao ver a roupa que a brasileira estava vestindo, Francesco Oppini, um dos participantes, disse:

“Em Verona (cidade italiana), ela seria estuprada”, disse. Ao perceber o desconforto do outro brother, ele acrescentou: “Mas no bom sentido”, como se tivesse “bom sentido”.

Esse e outros comentários provocaram uma disputa entre os telespectadores brasileiros e italianos. 

Inconformados com o tratamento dado à modelo, os brasileiros subiram a tag “Dayana Merece Respeito” no Twitter, que se tornou um dos assuntos mais comentados da rede social no Brasil. Foi também esse apoio que resultou em 8 retornos dos paredões do reality. 

Agora, esse apoio parece ter provocado uma briga entre brasileiros e italianos. Revoltados com o fato de que alguns dos seus “queridinhos” foram eliminados, eles prometem revidar a situação. Em uma postagem da Globo sobre o BBB 21 no Twitter, eles ameaçaram sabotar os paredões do programa, previsto para estrear em 25 de janeiro. 

“Brasileiros, viemos para desfazer cada casal”, comentou um italiano. “Estarei com a lista de seus favoritos em mãos, pronto para tirá-los um por um”, publicou outro. 

História cheia de dificuldades 

Mesmo não sendo famosa no Brasil, Dayane Mello já é conhecida entre o público italiano. Antes do Gran Fratello VIP, ela participou de outros quatro reality shows, entre eles o Monte Bianco, versão italiana do Dança dos Famosos, e o Ilha dos Famosos, que lembra o nosso No Limite. 

Durante sua participação no programa, a modelo revelou detalhes sobre sua infância, que ela diz ter sido pobre e marcada pela ausência da mãe. Natural de Joinville, Santa Catarina, ela tem 31 anos e trabalha como modelo desde os 16.

“Minha mãe teve 10 filhos. Morávamos em uma pequena casa com três outros irmãos e ficávamos sem comer por uma semana. Ela era uma prostituta. Vivíamos cheios de piolhos, sujos e magros”, contou ela. 

Além disso, Dayne contou que chegou a roubar supermercados para ter o que comer. “Lembro-me vagamente de que minha mãe vinha uma vez por semana, cada vez com um homem diferente, e nos trazia comida. Depois foi embora”, acrescentou.

Aos 17 anos, ela se mudou para o Chile, onde começou a fazer trabalhos internacionais. Em 2014, ela foi para Milão e desde então já participou de campanhas publicitárias, videoclipes e programas de televisão. Dayane é mãe de Sofia, de seis anos, fruto de seu relacionamento com o também modelo Stefano Sala.

Eduardo Paes anuncia compra de vacinas do Butantã, e campanha de vacinação da cidade do Rio deve começar em Janeiro


Paes postou um vídeo ao lado do governador de São Paulo e explicou os próximos passos

André Lucas

O prefeito eleito Eduardo Paes anunciou, no último domingo dia 20, que fez um acordo com o Instituto Butantã e o Governo de São Paulo para a aquisição das vacinas no combate ao covid -19. O anúncio foi feito em suas redes sociais, e contou com a presença do governo João Doria, simbolizando a parceria entre o Governo do Estado de São Paulo e o Governo da Cidade do Rio de Janeiro. 

“Estive hoje com o Governador de São Paulo, João Dória, assinamos um termo de cooperação com o Instituto Butantã para a aquisição da vacina contra o coronavírus. Entendemos que o ideal é que tenhamos um plano nacional de imunização — aquilo que pretendemos seguir”, informou Paes pelo Twitter.   

João Dória (E) e Eduardo Paes firmam parceria. Foto: divulgação

Desde a ultima quinta feira  dia 17, Eduardo Paes vem falando sobre a campanha de imunização. O prefeito eleito anunciou em uma live, que a distribuição de vacinas no Rio de Janeiro deverá ocorrer até Janeiro de 2021. Anunciou também que apresentará um plano de vacinação em breve. “Se Deus quiser, em Janeiro a gente começa a vacinar”, prevê Paes.       

“Essa é uma realidade. O vírus voltou com força e todo mudo que está aqui conhece alguém que se contaminou ou que veio a falecer em razão do coronavírus. Eu acredito que lockdown, essas coisas, eu acredito que não têm mais espaço para isso. Mas as pessoas têm que ter compreensão”, aconselha o político.

Paes também falou sobre as pessoas idosas, sobre o risco maior que elas correm, além da necessidade desse grupo de ter atenção redobrada, não só usar máscara e álcool gel o tempo todo, mas principalmente evitar o máximo possível de transitar pela cidade. “Esse grupo tem que fazer o próprio lockdown”, declara.

Apesar de boatos sobre a aproximação entre Paes e a família Bolsonaro, o prefeito tomou uma posição bem oposta ao governo de Jair. No meio desse debate politizado sobre a vacina, Paes falou sobre a importância de vacinar a população o mais rápido possível, com a promessa de apresentar um plano mais detalhado e com datas no dia 28 de dezembro (informações apuradas pela CNN).

O prefeito eleito terminou a live dizendo: ” é muito importante que a gente tenha a cultura de entender esse momento difícil. Se Deus quiser em janeiro a gente começa a vacinar, Vamos priorizar o pessoal da saúde, priorizar o servidor da educação, para que a gente possa voltar a ter aulas para as nossas crianças. Tem um conjunto de desafios importantes, mas que eu tenho a certeza de que sem a parceria da população será impossível”

Essa decisão de comprar e distribuir a vacina no município do Rio, só foi possível após o STF permitir que estados e municípios comprem vacinas aprovadas fora do país. Com a indecisão do governo federal, sobre o Plano Nacional de Imunização (PNI), Estados e Municípios viram a necessidade de elaborar um “plano b” para o combate ao covid 19. 

O Debate sobre a vacina continua politizado e dividido, e você? Qual a sua opinião, deixe nos comentários.

Hamas considera Jair Bolsonaro “extremista”


O grupo palestino Hamas não anda gostando nem um pouco das declarações do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). O presidente do Conselho de Relações Internacionais do movimento, Basem Naim, chamou Jair Bolsonaro de “extremista”, rebatendo as afirmações do senador, em sua conta no Twitter, afirmou que o grupo radical palestino se explodisse. 

“O filho do extremista presidente brasileiro está atacando o Hamas porque rejeitamos o apoio ilimitado do novo governo brasileiro à ocupação israelense, que é uma contradição ao apoio histórico do Brasil ao povo palestino”, escreveu Naim também no Twitter.  “Jerusalém é um território ocupado, de acordo com o direito internacional, e ninguém, incluindo Jair Bolsonaro, tem o direito de legitimar a ocupação israelense”, acrescentou.

No último dia 2, Flávio Bolsonaro publicou a seguinte frase: “quero que vocês (do Hamas) se explodam!!!”. Foi uma resposta, à insatisfação palestina com a decisão do governo brasileiro de instalar um escritório comercial em Jerusalém. O post foi apagado em seguida. Dois dias depois, Bolsonaro filho disse que o episódio era “página virada”.

Para Naim, a política de Bolsonaro para Israel prejudica as relações históricas do Brasil com palestinos, árabes e muçulmanos. “As políticas dele (Bolsonaro) estão desestabilizando a região”, afirmou o membro do Hamas. “Esperamos que o corajoso povo do Brasil interrompa essas políticas perigosas.”

O Hamas controla politica e militarmente a Faixa de Gaza. Os demais territórios palestinos, em especial a Cisjordânia, são dominados pela Autoridade Nacional Palestina (ANP) ou estão sob ocupação israelense, como é o caso de Jerusalém oriental. A ANP reagiu diplomaticamente contra decisão de Bolsonaro, ao chamar de volta a Ramallah seu embaixador em Brasília, Ibrahim Zeben.

Bolsonaro quer mudanças na legislação


O presidente Jair Bolsonaro defendeu mudanças na legislação com a participação de todas as esferas de todos os Poderes e da imprensa para impedir o avanço da violência no país. A afirmação foi feita em referência a um vídeo que pode ser visto na conta pessoal de Bolsonaro no Twitter.

Nas imagens, aparece um prédio incendiado no Ceará e uma voz masculina ameaçando o presidente com xingamentos. As ameaças fazem referência às declarações de Bolsonaro no sentido de endurecer a política de combate à violência.

“Note a necessidade mais que urgente de se mudar a legislação com participação de todas as esferas de Poderes e Imprensa”, escreveu o presidente destacando a palavra “imprensa” com letra maiúscula.

Ao se referir ao vídeo, Bolsonaro afirmou que a população precisa ter uma resposta urgente e que não aceita ameaças. “Não porque o marginal ameaça, citando meu nome, mas para mostrar ao povo ordeiros de que lado estão o Executivo, Legislativo e Judiciário.”

Minutos depois, em um novo tuíte, o presidente destacou que os criminosos “sabem exatamente o que fazem”. “Combatê-los é simples e rápido, mas requer que os Poderes permitam mecanismos para realmente defender a população”, acrescentou. Segundo Bolsonaro, “é necessário [adotar] ações para que os agentes de segurança possam dar a efetiva resposta”. 

Fonte: Agência Brasil