Primeira morte provocada por variante delta no Brasil é confirmada pelo Ministério da Saúde


A informação foi anunciada ontem (27)

Thais Paim

O Ministério da Saúde confirmou que uma mulher grávida, de 42 anos, tornou-se a primeira paciente a morrer no Brasil com diagnóstico da variante delta do novo coronavírus. A vítima viajou do Japão para Apuracana, no norte do Paraná, onde morreu em 18 de abril.

Ontem (28), o ministério divulgou a informação de que a gestante teve resultado negativo para covid-19 no teste de RT-PCR antes de embarcar para o Brasil. Mas, após chegar ao país, a vítima começou a apresentar problemas respiratórios em 7 de abril. A paciente refez o teste, com resultado positivo.

Oito dias após a confirmação do diagnóstico, em 15 de abril, a gestante precisou ser internada e com o agravamento do caso, passou por uma cesariana de emergência em 18 de abril, após o procedimento o seu estado de saúde ficou ainda mais crítico e a mulher morreu. Nascido com 28 semanas de gestação, o bebê fez o teste para a doença, com resultado negativo.

A paciente morta está na origem do primeiro caso de transmissão comunitária no Paraná da variante delta, identificada na Índia. Uma idosa de 71 anos foi infectada pela filha, que era amiga da gestante e tinha ido visitá-la.

A idosa já teve alta. Como a filha, que teve contato com a gestante, só fez o teste de antígeno, não foi possível traçar o sequenciamento genético do vírus.

Fonte: Agência Brasil