Empreendedorismo digital: veja o que você precisa saber para começar o seu negócio


Detalhes podem fazer toda a diferença na hora de colocar os planos em prática

Thais Paim

Para quem sonha em abrir o próprio negócio, talvez esse seja um ótimo momento. Com o atual cenário, o Brasil encerrou 2020 com o maior número de empreendedores de sua história: foram registrados cerca de 11.316.853 MEIs no Portal do Empreendedor. 

Esses números podem indicar um cenário positivo para o setor, especialmente para o empreendedorismo digital. Devido ao distanciamento social e a aceleração digital dos negócios, as empresas passaram a focar suas operações de vendas e relacionamento com o cliente pelos canais online, uma das únicas formas de conciliar a manutenção de seus negócios sem colocar em risco a saúde de seus funcionários e consumidores. 

Dados importantes 

Um levantamento realizado pela Big Data Corp., divulgado em agosto do ano passado, o comércio online cresceu 40,7% de 2019 a 2020, chegando a 1,3 milhão de lojas virtuais. A alta é relativamente maior do que o crescimento de 37,6% reportado de 2018 até o ano consecutivo.

Além disso, a curva ascendente de acessos à internet pelos brasileiros também tem estimulado a abertura de novos negócios online, bem como a migração de serviços que, até então só existiam em pontos físicos, para os canais digitais.

É importante ter em mente que além de uma boa ideia e um projeto que seja promissor, é importante se ambientar com as ferramentas para empreender no meio digital. Questões como ter o seu próprio site, contratação de hospedagem e domínio, otimizações de SEO, entre outros, são imprescindíveis para que o negócio seja bem sucedido. Especialmente para os novos empreendedores.

Tenha seu próprio site 

Por mais que as redes sociais estejam em alta, a criação de um site próprio não só ajuda na meta de ganhar mais visibilidade no meio online, como também passa mais credibilidade à empresa.

Basta se colocar no lugar de um consumidor: é muito mais seguro (e confiável) contratar um serviço de uma empresa que tenha uma página própria na web do que uma companhia presente apenas no Facebook, não é mesmo?

De acordo com um levantamento do Sebrae, 40% das empresas têm perfis em redes sociais e 70% usam WhatsApp, mas somente 27% possuem site (e domínio) próprio.

As redes sociais são grandes aliadas 

Após a criação do seu próprio site, a participação nas mais diversas redes sociais pode ser uma grande aliada para o empreendedorismo digital.

Vale ficar atento às novas tendências e investir na produção de conteúdo voltada para o seu segmento. Os engajamentos no setor também são úteis: como os algoritmos das plataformas costumam direcionar assuntos de interesse dos usuários, a chance de expandir o seu alcance ao participar das tendências do setor também serão grandes.

Domínio e hospedagem

O domínio virtual nada mais é do que o endereço físico de uma página de web — sim, aquele digitado na URL dos navegadores. É ele que vai ajudar na fidelização de sua empresa com o consumidor.

As terminações mais populares são “.com”, “.net” ou “.org”, por exemplo. Mas existem diversas opções personalizadas como “.tech” ou “.design”, que podem ser um diferencial em meio à concorrência do empreendedorismo digital.

Esses domínios personalizados também ajudam o usuário a identificar mais facilmente sobre o que é o seu negócio: se é sobre produtos de arte, por exemplo, há a opção “.art”; se for uma agência, há o “.ag”; se for um comércio, há o “.biz” – do inglês “business”; entre outros.

Já a hospedagem são os servidores responsáveis por manter a sua página ativa na internet e possibilitar o armazenamento de todos os seus dados, como fotos, vídeos, textos, arquivos, páginas de web e diversos outros.

Certamente essas dicas te ajudarão a impulsionar o seu negócio, mas claro, isso também dependerá de todo o planejamento feito — além de demandar muito esforço e uma “pitada” de paciência.