Whindersson Nunes faz desabafo nas redes sociais sobre morte do filho


Publicações foram feitas nesta sexta-feira (16)

Thais Paim

Após deixar os fãs preocupados por comentar como é triste trabalhar com algo engraçado, Whindersson Nunes usou seu Twitter para desabafar sobre a saudade que sente do seu filho, João Miguel. O bebê era fruto do seu relacionamento com Maria Lina e faleceu no dia 31 de maio, após nascer prematuro.

“Saudade do meu filho”, escreveu Whindersson na sua conta do Twitter. 

“Dói demais não ter como fazer nada, nem sei se mais alguma coisa pode me ferir.” “E quando você precisa que o tempo ande rápido, ele para”, escreveu Whindersson em mais dois tweets em sequência.

Diversos seguidores tentaram consolar o humorista após o seu desabafo: “Ele cuida da Maria e de ti lá do céu, olhe ele todos dias através das estrelas, tenho certeza que vai encontrar nem que seja um pouco dele e de Deus, você pode não vê-los, mas senti-los é possível”, escreveu uma.

“Saiba que tem muita gente torcendo por você!! tu merece toda forma de felicidade que a vida pode oferecer!! quem te ama está torcendo infinitamente para sua vitória e conquista!”, comentou outro.

Lembrando que o comediante e a estudante de engenharia assumiram o relacionamento publicamente em outubro de 2020. Em março, o casal confirmou que estava à espera de um menino em um chá revelação, quando também ficaram noivos.

Perda e afastamento das redes 

No domingo (30/6), o comediante piauiense escreveu sobre o nascimento da criança: “Ontem, eu conheci meu filho. Ele, como diz no interior, é minha cara, cagado e cuspido, até o pé é igual, mas ele é bem pequenininho porque veio um pouco antes do esperado. A mãe dele foi uma leoa demais”.

Whindersson até escreveu uma música para João Miguel, enquanto ele ainda estava no hospital. Ele esperava que o menino pudesse ouvi-la quando deixasse a unidade.

Após o falecimento do seu filho, o humorista se afastou das redes sociais por um tempo. Recentemente, ele tem feito algumas publicações e tentado retomar a sua atuação nos perfis. 

Fonte: IstoÉ 

Amazonas sofre com falta de oxigênio


Pacientes morrem asfixiados e situação comove o país inteiro

André Lucas

Desde o fim do ano passado o estado do amazonas tem altas nos números relacionados ao coronavírus. A capital sofre com todos os leitos de UTI (unidade de tratamento Intensivo) lotados, tanto nos hospitais públicos quanto nos hospitais particulares. 

Na semana passada o estoque de cilindros de oxigênio dos hospitais da capital esgotou, o que piorou a situação e colocou Manaus em estado de alerta. Pacientes internados morreram por falta de oxigênio, segundo médicos que trabalham na cidade. Familiares de pacientes estão comprando cilindros de oxigênio próprio para que os parentes não morram asfixiados dentro das UTIs. 

Layla Mariana Batista de 27 anos é vendedora de salgados, e tem enfrentados dificuldades para conseguir comprar Cilindros de oxigênio para  o tio Rosivaldo Azevedo Marinho, 57 anos, e a tia Maria Madalena Santos de Araújo, 43 anos, internados em estado grave em um dos hospitais da capital com estoque vazio. 

Layla conta que conseguiu um contato para adquirir o cilindro por 2500 reais, quando entrou em contato para comprar o vendedor simplesmente cobrou 5.000 reais, quando ela retornou o contato no fim do dia para acertar a compra o vendedor informou que o preço agora é 7.000 reais. 

“É desumano você ouvir alguém te pedir R$6 mil num cilindro e tu não ter da onde tirar para salvar o teu parente”, Layla ainda explica que o oxigênio de seu tio acabou na noite do último sábado e que aguarda a empresa que ela contratou para fazer a recarga e que o serviço não tem data para acontecer. 

Pazuello diz que a situação pode se repetir em outros estados do Nordeste

Em entrevista coletiva ao lado do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), Pazuello disse que é preciso estar preparado porque a segunda onda da doença está ocorrendo neste momento na Europa. 

Segundo ele, o inverno europeu que coincide com as chuvas intensas na Amazônia e em parte do Nordeste. 

O ministro explica que nessa época chuvosa no Amazonas a população tem dificuldades para respirar, por isso nesse período tem o agravamento das síndromes respiratórias agudas graves, no período chuvoso do Amazonas, e é o que está acontecendo agora.  

Com tudo o ministro informa, “Isso sim pode se replicar para outras cidades agora do Norte e do Nordeste ao longo do ano e pode se replicar, quando nós chegarmos mais perto do inverno, para a região centro-sul nossa, sul do Centro-Oeste, Sudeste e Sul.” 

A mobilização de Whindersson Nunes

O humorista mobilizou empresas e artistas para doar cilindros respiratórios aos hospitais da capital do amazonas, com a ajuda de Felipe Neto mobilizam Fábio Porchat, Bruno de Luca, Pedro Sampaio, Hugo Gloss, Simone, Kaka Diniz, Magazine Luiza, Movida e Matheus Tomoto foram alguns dos doadores. Toda a ação foi coordenada por Nunes e sua equipe. Os hospitais beneficiados foram SPA Joventina Dias, SPA São Raimundo, Instituto Saúde da Criança, SPA Alvorada, Policlínica da Redenção e SPA Galileia, a internet enalteceu demais os dois e chamou de heróis.