Vitória: sábado de esperança e alívio com segunda dose da imunização


Marcelo Carvalho

A dona de casa Gleice Kelly Luzia Silveriano, de 35 anos, acordou cedinho e foi a primeira pessoa a receber a vacina no mutirão contra o coronavírus deste sábado (28), na Unidade Básica de Saúde de Maria Ortiz. Ela perdeu o marido para a doença. “Estou muito feliz por ter sido imunizada. O meu marido, que tinha 49 anos, pegou a Covid-19, mas não resistiu. Desejo que todas as pessoas daqui da comunidade tenham a mesma oportunidade”, afirmou.

No Maanaim, no bairro Mário Cypreste, próximo à rodoviária de Vitória, também teve mutirão. No Dia do Voluntário, tinha até colaborador vestindo fantasia de palhaço.

Muita gente foi ao Maanaim receber a segunda dose do imunizante Fotos: Jansen Lube

Dona Tereza Lisboa Silva, de 53 anos, estava se sentindo mais aliviada depois de receber a segunda dose. “Eu sou cuidadora de idosos. Preciso ter a saúde em dia porque fico em contato direto com pessoas que fazem parte de grupos de risco. Hoje é um dia especial para mim”, comemorou.

Ao todo, foram 9.100 doses ofertadas no mutirão, sendo 8.700 da Pfizer e 400 da Astrazeneca. A segunda dose da Pfizer foi aplicada no Maanaim Vitória, Ginásio UniSales, Igreja Batista em Jardim da Penha, Casa do Cidadão e unidades de saúde Santo Antônio, Jardim Camburi, Conquista e Vitória (Centro).

Já a segunda dose da vacina Astrazeneca foi aplicada em pessoas que receberam a primeira até 24 de junho. A vacinação aconteceu na Unidade de Saúde Vitória (Centro).

Vacinação avança

Até o momento, Vitória já aplicou 473.502 doses da vacina contra a Covid, sendo 296.422 da primeira dose, o que representa 104,20% da população adulta vacinável com a primeira dose e 177.090 da segunda dose e dose única, o que representa 62,25% totalmente imunizada.