Palmeiras usa e abusa da vantagem e se classifica a final da Liberta


No primeiro jogo o time paulista aplicou 3 a 0 no River, e mesmo perdendo de 2 a 0 na volta o time estará na final

André Lucas

O Palmeiras foi  salvo do céu ao “quase inferno” em uma semana. Primeiro na noite de terça feira no dia 5, o Palmeiras teve uma partida dos sonhos, fez 3 a 0 no River Plate, fora de casa e construiu uma vantagem muito grande suficiente para classificar o time até que perdesse dois gols de diferença. 

Na noite de ontem contra o mesmo River Plate, o time quase viveu um pesadelo, o River aplicou 2 a 0 só no primeiro tempo e dominava o jogo completamente, apesar do Palmeiras ainda conseguir sair no contra  ataque, as melhores chances era do time argentino. O Palmeiras no primeiro tempo não deu nenhum chute ao gol do goleiro Armani.

O River construía jogadas pelos lados e infiltrava a área com facilidade, o Palmeiras assistiu uma bola na trave, e duas tirou em cima da linha fora as incríveis defesas de Weverton. Parecia questão de tempo até sair o terceiro e o jogo ir para os pênaltis. A pose era toda do River que chutava o tempo todo, e a cada chute um suspiro mais fraco dos torcedores do verdão.  

O Var 

O Var ainda teve um protagonismo importante no jogo, primeiro aos 54 minutos, no lance do terceiro gol, um impedimento na origem do terceiro gol do River Plate, começava aí a participação do Var no jogo.   Depois aos 78 minutos o var anula um pênalti marcado em campo, Alan derrubou Suáres o Juiz marcou e depois da revisão na tela do Var o pênalti foi anulado. 

Depois de mais um lance de pênalti contra o Palmeiras dessa vez o contato foi claro, e o jogador do palmeiras derrubou o atacante do River, o Var entrou em ação e viu impedimento na origem da jogada e anulou o pênalti. Ainda um jogador expulso no River Plate, o zagueiro Rojas foi expulso aos 73 minutos de jogo(28 minutos do segundo tempo).

A intervenção do Var não só chamou a atenção do público como gerou indignação de muitos. O renomado jornalista Mauro César escreveu em sua coluna na UOL, “VAR salva Palmeiras na noite de classificação à final em vergonhosa atuação. –  O gol anulado de Borré no começo do segundo tempo após o VAR “pesquisar” atentamente um impedimento na origem do lance em nada afetou o comportamento dos comandados de Marcelo Gallardo. O River seguia dominando, agredindo diante de um Palmeiras apático, tendo como única saída ofensiva lançamentos para Rony”. 

Abel fala sobre superioridade do Five Plate

Após ser criticado por falta de criatividade e recursos no jogo contra o contra o River, o técnico português, Abel Ferreira falou sobre o jogo contra os argentinos. “O River tem um treinador melhor do que eu. Tem também jogadores com grande experiência . Nos últimos cinco anos eles estiveram nas semifinais, e ganharam a competição duas, mas quer eu, quer meus jogadores, só há uma maneira de ganhar experiência e viver, passar por isso. Por isso, hoje subimos a montanha, vimos a vista lá de cima e é muito boa. Agora, vamos descer outra vez, recuperar nossos jogadores, ver o time que teremos para a próxima partida… Hoje, ficamos sem o Gómez e o Zé Rafael. Não tínhamos um volante sequer no banco para nos ajudar. Até deixei o Luan de fora na expectativa dele ter que entrar no meio, porque o Zé Rafael não jogava há muito tempo e podia não aguentar os 90 minutos. A vida do treinador é isso. Nosso adversário veio aqui com força máxima, e nós, com os jogadores que tínhamos, demos tudo, Tivemos que sofrer, sim, mas a classificação foi fruto do que fizemos na Argentina. Foi um jogo em que poderíamos ter feito mais gols, pois as mesmas oportunidades que eles tiveram aqui nós tivemos lá. Em duas mãos, deu 3 a 2 para nós”.