Sônia Braga reencontra o caminho do sucesso com Aquarius


A carreira de Sônia Braga nos Estados Unidos está em alta mais uma vez. A eterna “Gabriela” ganhou mais um prêmio de melhor atriz, desta vez da Associação de Críticos de Cinema de San Diego, por seu trabalho no filme Aquarius. Sônia tinha um páreo duríssimo pela frente. Disputava com o favoritismo das americanas: Emma Stone, que ficou em segundo lugar por sua atuação em La La Land – Cantando as Estações; Nathalie Portman (De Cisne Negro, Thor e V de Vingança) pelo papel de primeira-dama em Jackie; Annette Bening por 20thCentury Women; e Ruth Negga, que nasceu na Etiópia, por Loving.

A conceituada revista Rolling Stone também se rendeu ao talento de La Braga. “A grande dama do cinema brasileiro voltou”, declara o texto da publicação que elegeu a atuação de Sônia Braga em Aquarius uma das 25 melhores performances de 2016 na sétima arte.

sonia-braga
Sônia Braga: interpretação elogiada Foto: divulgação

A Rolling Stone exaltou o trabalho de Braga no drama de Kleber Mendonça Filho, classificada como uma “performance de fogo e enxofre que você estava esperando desde “O Beijo da Mulher Aranha”.

Em Aquarius, Sonia Braga interpreta Clara, uma jornalista aposentada e viúva que se recusa a sair da casa onde passou sua juventude, viveu com seu marido e criou seus filhos, agora crescidos. O prédio onde vive Clara, na avenida Boa Viagem, orla de Recife, é assediado por uma construtura que deseja derrubar o condomínio, onde apenas ela restou como residente, que deseja erguer outro empreendimento no local.

Esta não é a primeira vez que Aquarius é reconhecido no exterior.  O longa-metragem entrou para a lista de melhores do ano de veículos de imprensa de renome como o jornal The New York Times e a tradicional revista francesa Cahiers Du Cinéma. O jornal britânico The Guardian listou a atuação de Sonia Braga entre as performances que são boa demais para serem ignoradas pelo Oscar 2017. A revista Variety elegeu o diretor Kleber Mendonça Filho um dos 10 diretores para se prestar atenção em 2017.

Exibido no Festival de Cannes deste ano, onde concorreu à Palma de Ouro, Aquarius foi premiado em diversos festivais internacionais, como o Prêmio Fénix (voltado ao cinema ibero-americano), o Festival de Sidney e o Festival de Biarritz. Pena que o filme não foi escolhido para nos representar na cerimônia do “Oscar 2017”.

Brasil no Óscar – Nosso representante na disputa, “Pequeno segredo”, de David Schurmann, infelizmente, não conseguiu estar presente na lista de nove pré-indicados ao Oscar de filme em língua estrangeira divulgada na noite desta quinta-feira (15/12) pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. O longa dirigido por David Schurmann foi selecionado em setembro como representante oficial do Brasil para a disputa por uma comissão oficial formada pela Secretaria do Audiovisual.