Luciano Huck anuncia que vai substituir Faustão aos domingos; saiba mais


As especulações sobre quem seria o novo nome para assumir o cargo já podem ser encerradas

Thais Paim

Durante participação no programa “Conversa com Bial”, Luciano Huck afirmou que vai assumir o comando de um programa aos domingos na Globo depois que Fausto Silva deixar a emissora em 2022.

Huck demonstrou muita afeição ao apresentador e afirmou: “Tenho enorme respeito pelo Faustão. Ele sempre foi muito generoso. Será um privilégio enorme ocupar o horário dele”.

Mudança

Em janeiro deste ano, Fausto Silva anunciou que deixará o “Domingão do Faustão” e a TV Globo no fim de 2021. Em nota, a emissora afirmou que Fausto decidiu “encerrar sua jornada à frente de programas semanais” neste último ano de seu contrato. Foram 32 anos comandando o programa.

Por sua vez, Huck, escolhido para o programa aos domingos, é o apresentador do “Caldeirão do Huck”, que vai ao ar aos sábados na Globo, desde 2000. Ele tinha sido contratado pela empresa em 1999, depois de iniciar sua carreira na Band, onde ficou conhecido pelo programa “H”.

Segundo o apresentador, a fórmula para o novo programa ainda é estudada e não existe um novo para a nova atração que acontecerá aos domingos.

“É página em branco. Vamos trabalhar. Mas vamos respeitar o hábito do telespectador”, explica ele.

Huck político?

Huck também já participou de rumores sobre uma possível vida política e durante a entrevista não fugiu de responder perguntas sobre o assunto.

“Iria ele seguir como um dos comunicadores mais importantes, talentosos, e admirados do país e de quebra ocupar as tardes de domingo na Globo? Ou mesmo sem trajetória na política partidária, iria se lançar como candidato à presidente?”, questionou o apresentador.

Após a introdução de Bial sobre o convidado da noite, Huck negou que será ou seria candidato a qualquer cargo na política.

“Vou ser muito franco: nunca me lancei candidato a nada, por isso não estou retirando candidatura”, afirmou. “Não consigo enxergar esse cargo [de candidato] como oportunidade. Não seria responsável da minha parte”. E emendou: “minha melhor contribuição é como cidadão, e não como candidato”.

Por sua vez, o comunicador fez questão de ressaltar sua participação no debate político e afirmou gostar de debater ideias.

“O futuro a Deus pertence. Não tenho desejo incontrolável pelo poder, mas tenho desejo incontrolável para ajudar. Gosto do debate”, concluiu ele.