Jardim Botânico do Rio de Janeiro comemora hoje seus 214 anos


O instituto esteve fechado para cumprir regras e medidas de segurança de isolamento social promovidas pelo governo. 

William Gama

Nesta segunda-feira (13), o Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ) completa 214 anos de sua existência. Durante a pandemia, o instituto esteve fechado para cumprir regras e as medidas de segurança de isolamento social, promovidas pelo governo para evitar o contágio por covid-19.

Após as chegadas das vacinas e com a diminuição do número de novos casos da doença, o JBRJ pretende recuperar o público que vinha visitando o centro de pesquisas antes do período da pandemia.

Em março de 2020, o local foi fechado para visitação e foi reaberto em julho do mesmo ano. Porém, diminuiu a frequência do número de transeuntes nos entornos das áreas de lazer do ambiente.

 

Entrada principal do Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Foto: divulgação.

Fundação

Inaugurado em 13 de junho de 1808, o JBRJ foi criado por D. João príncipe regente na época, para abrigar as instalações de uma fábrica de pólvora e um jardim com diferentes espécies de plantas de diferentes partes do mundo.

Em 1995, o parque passou a ser o Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, e está vinculado ao Ministério do Meio Ambiente do governo federal.

O instituto atualmente é uma das referenciais mundiais, em que constitui como um dos centros mais importantes e renomados nessa área. São concentradas as pesquisas relacionadas no campo da botânica e sobre a conservação da biodiversidade no mundo.

 

Número de visitante aumentou

De acordo com as informações apuradas pela Agência Brasil, de janeiro até maio desse ano, o JBRJ recebeu 173,1 mil novos visitantes. Esse resultado mostrou que houve um aumento de 51%, em relação ao número de visitantes nesse período em 2021, que foi cerca de 114,6 mil.

Segundo o centro de pesquisas, esse número está baixo em relação as estatísticas divulgadas em 2019, onde 221,7 mil visitantes estiveram no local antes da pandemia. “Esse número de visitação, que ainda não recuperou o patamar pré-pandemia, se deve muito também ao turista estrangeiro. Antes da pandemia, até cerca de 40% do nosso público era formado por pessoas de fora do país”, afirmou a presidente do JBRJ Ana Lúcia Santoro. 

Em comemorações aos 214 anos do JBRJ, foi inaugurada hoje a trilha das palmeiras, onde os turistas terão o auxílio de mapas e de aplicativos e poderão receber informações sobre o local.

Outra atração que está programada para as comemorações dos 214 anos, são a amostra de uma exposição do caule da primeira palmeira-imperial, que foi plantada no país em torno de 1809. A homenagem foi direcionada ao príncipe regente dom João VI. A planta tinha 39 metros de altura e parte dela foi danificada no ano de 1972, por um raio. Hoje, parte de seu caule foi preservada, e poderão serem vistas por turistas que visitam o local. 

Fontes: Agência Brasil, Gov.br

William Gama é formado em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e Mestrando em História (UNICAP). Gosta de produzir matérias de diferentes nichos em Mídias e Redes Sociais. Instagram: williamgama.j